Vinhos em lata e em caixa despertam novos consumidores

0
Vinhos em lata e em caixa despertam novos consumidores

Mercado da bebida cresce com formas alternativas de envasamento

Dados divulgados pela Ideal Consulting, que realiza acompanhamentos do mercado de vinho, mostram crescimento do consumo do produto no Brasil em 2020, entre os meses de janeiro e junho, em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com os números, o consumo de vinho subiu de 2,13 litros per capita (maiores de 18 anos) para 2,37 litros do ano passado para o atual, o que representa um aumento de 11%.
Nesse cenário, há um mercado em ascensão: o dos vinhos em caixa e em lata, que representam mais que uma diferente forma de envasamento. A facilidade de transporte e de consumo acaba democratizando ainda mais a bebida.

Abrindo portas

Vinhos em lata e em caixa despertam novos consumidores
“As latas são uma excelente porta de entrada para novos consumidores na categoria, porque além de terem uma embalagem mais chamativa, se encaixam melhor nas ocasiões de consumo e no bolso de novos consumidores”, afirma Alex Homburger, CEO e Diretor de Marketing da Vivant Wines

“O sucesso das novas formas de envase do vinho se deve principalmente à conveniência e praticidade. Por milênios, os consumidores de vinho foram apresentados a poucas formas de consumir essa bebida, sempre do jeito tradicional. Embora isso tenha seu valor, a categoria acabou ficando afastada de propostas inovadoras. Agora, com as novas formas de envase, por conta da conveniência e praticidade que elas conferem, os vinhos podem ser consumidos de diversas novas formas, o que expandiu as ocasiões de consumo do produto e atraiu novos consumidores para a categoria”, destaca Alex Homburger, CEO e Diretor de Marketing da Vivant Wines.
O profissional ressalta os benefícios que os vinhos em caixa e em lata trazem às empresas que passam a adotá-los nos estoques e prateleiras, além de abrirem as portas para as pessoas se aventurarem em exemplares mais caros do produto futuramente.
“Os benefícios são diversos. Para empresas do varejo, supermercados, armazéns, empórios etc. você estará levando inovação e diferenciação para seu ponto de venda, dentro de uma categoria que carece disso. Você também estará atraindo um público mais jovem para sua loja e para sua categoria, já que os jovens bebem cada vez mais vinho e a lata é uma grande porta de entrada para esse mundo, com grande oportunidade de futuro trade up para produtos mais caros. Para o food service, os benefícios são diversos. A lata facilita a armazenagem e o serviço, gela mais rápido, substitui muito bem o serviço de venda de vinho por taça, pois evita o desperdício de vinho, é muito mais prática para o serviço de delivery que cresce cada vez mais no Brasil, é um ótimo custo-benefício para o consumidor já que tem um price point menor do que a garrafa e serve duas taças etc”.
O CEO e Diretor de Marketing da Vivant Wines esclarece que vinhos em lata e em garrafa não são concorrentes no mercado, sendo eles destinados para diferentes ocasiões de consumo. Segundo Homburger, as formas alternativas de envase também facilitam o transporte do produto para ocasiões menos formais e evita o desperdício.
“O vinho em lata abre as portas de diversas novas ocasiões de consumo dessa bebida para o consumidor. E esse é um dos principais pontos que sempre ressaltamos, a lata não compete diretamente com a garrafa, são produtos de ocasiões de consumo diferentes. Antes, o consumidor encontrava dificuldades em levar garrafas de vinho para ambientes como praia, piscina, churrasco, piqueniques, festas etc. Agora, com a praticidade da latinha, o consumidor que gosta de vinho pode levá-lo para qualquer lugar sem ter que optar por tomar alguma outra bebida por falta de opção. Outro grande benefício que a lata traz é sua porção, perfeita para o consumo individual. Quando queremos tomar uma ou duas tacinhas de vinho, muitas vezes acabamos abrindo uma garrafa inteira, deixamos na geladeira, e aquele vinho estraga pois um, dois dias depois, não está mais propício para o consumo. Uma lata serve duas tacinhas de vinho, assim você pode bebê-la sem se preocupar com desperdício”, ressalta.

Impactos ambientais e sociais das novas formas de envasamento

Vinhos em lata e em caixa despertam novos consumidoresHomburger afirma que os invólucros são totalmente recicláveis e com possibilidade de retorno rápido às prateleiras, tendo o alumínio uma porcentagem maior de reciclagem do que o vidro.
“Sim! As latas da Vivant são 100% recicláveis, e quando descartadas corretamente, podem voltar às prateleiras em até 60 dias, um ciclo de reciclagem muito rápido. Além disso, mais de 95% do alumínio é reciclado no Brasil, enquanto no vidro, essa taxa gira em torno dos 40%”.
O CEO e Diretor de Marketing da Vivant Wines comenta sobre o caráter democrático que as novas formas de envasamento trazem ao consumo de vinho, atraindo um público que se sentia de certa forma excluído pelo caráter sofisticado das formas tradicionais de consumo da bebida.
“O que nós percebemos analisando algumas pesquisas e conversando com alguns consumidores, é que essa mística e sofisticação, muitas vezes, mais afastam do que aproximam os consumidores dessa categoria. No Brasil, muitas pessoas acabam achando que para ser um bebedor de vinhos, você tem que entender da bebida, conhecer seus aspectos técnicos etc. O vinho tem que ser democratizado. E isso passa por uma comunicação e embalagens mais joviais, divertidas, com menos jargões e tradicionalismos. As latas são uma excelente porta de entrada para novos consumidores na categoria, porque além de terem uma embalagem mais chamativa, se encaixam melhor nas ocasiões de consumo e no bolso de novos consumidores”, afirma.

Vivant Wines
www.vivantwines.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 − 1 =