Um brinde ao sucesso

0

Combinação entre o clássico e o moderno, gin Vanfall nasceu com objetivo de se estabelecer de uma maneira diferenciada no mercado. Um dos sócios da marca, Pedro Junqueira destaca como esse resultado tem sido alcançado

Contemporaneidade, foco e ação. Esses são alguns dos elementos que têm feito com que o gin Vanfall se destaque no mercado. Com planos de expansão internacional, a marca tem lidado com os desafios atuais, em um momento de pandemia, de maneira criativa e eficaz.
Nesta estrevista para a Food Service News, Pedro Junqueira, um dos sócios do negócio, fala mais sobre a história da empresa, sua forma de atuação, as vantages de investir no segmento, entre outras questões. Acompanhe!

Food Service News: Primeiramente, conte-nos, por favor, um pouco mais sobre o negócio. Como começou? De onde surgiu a ideia?
Pedro Junqueira: Nossa história começa antes mesmo de iniciarmos a empresa. Antes de sócios, somos três amigos da época de escola, quando estudávamos juntos no ensino médio.
Em agosto do ano passado, em mais um dos nossos encontros de fim de semana, resolvemos ir a um evento de cerveja artesanal. Lá, percebemos que, apesar de todo o ambiente estar focado para o consumo de cerveja, a procura pelo gin era muito grande. Observamos essa demanda, de certa forma peculiar se considerarmos o contexto que estávamos, procurando entender os hábitos e desejos de cada um que entrava naquela fila enorme para tomar um drink de gin tônica. Isso despertou o nosso interesse pelo assunto e nos comprometemos a entender um pouco mais sobre o mercado daquele destilado e até mesmo aprender sobre como ele era produzido.
Nas semanas seguintes, nos matriculamos em alguns cursos de produção de bebidas artesanais, iniciamos os primeiros estudos de mercado, esboçamos algumas projeções para o que viria a ser nossa empresa e alinhamos nossos interesses quanto ao que se tornaria nossos diferenciais de marca. Aprendemos muito nesse período e considero que foram os meses mais importantes para nossa estruturação.
Aprendemos que gin era uma bebida glamourizada e que traduzia status no seu consumo. No entanto, tínhamos um desejo enorme de construir uma marca que fosse jovem acima de tudo e que pudesse se relacionar com o cliente de forma mais próxima, descolada e leve. Criamos vários modelos de negócio e pensamos em diferentes alternativas de como poderíamos mesclar um pouco desses dois mundos, combinando o clássico/requinte com o moderno/jovem. Além disso, queríamos garantir que em um mercado em que os produtos internacionais mais se destacavam teríamos um item de ótima qualidade sendo oferecido a um preço justo.

Um brinde ao sucessoFSN: Como o negócio se encontra atualmente? Como tem atuado?
PJ: O nosso primeiro dia de vendas ocorreu em 13 de março de 2020, ou seja, poucos dias antes do início do isolamento social da pandemia do Covid-19. Com isso, vimos grande parte das nossas estratégias de negócio sendo desconstruída e inviabilizada. Tivemos então que reformular a nossa forma de crescimento, divulgação e até mesmo quais seriam os nossos principais meios de venda.
Iniciamos, portanto, focando muito as mídias sociais e a venda para o consumidor final. Entregar uma experiência de consumo personalizada ao cliente é o que sabemos fazer de melhor. Com o tempo, nos vimos ganhando maior nome no mercado e conquistando novos territórios, um movimento que representou uma primeira mudança no nosso modelo de negócio. Deixamos de vender exclusivamente para nossos consumidores finais e passamos a ter participação principal de vendas no modelo B2B.
Atualmente, já estamos com presença em várias cidades do interior de Minas Gerais, além de outros estados como São Paulo e Rio de Janeiro.

FSN: Quais são os diferenciais do empreendimento?
PJ: Ao falar de diferenciais, podemos abordar duas frentes distintas: o layout/design da garrafa e o sabor propriamente dito do nosso destilado.
A criação da identidade visual e projeto de embalagem foram direcionados pelo nome da marca, derivado da palavra “cachoeira” na língua norueguesa. Assim, o conceito de lugar paradisíaco, natureza e água uniram-se à uma estética lúdica e moderna, sensorial e imaginativa. Queríamos que Vanfall se destacasse como marca jovem, moderna e descolada, diferenciando-se da estética mais sóbria, clássica e histórica explorada pelas marcas mais influentes. Além disso, buscamos nos apoiar também nas misturas, na diversidade e na habilidade de atrair diferentes tipos de público e ambientes.
Ao abordarmos o gin como bebida, Vanfall é um gin do estilo London Dry composto por 12 botânicos diferentes. Buscamos trazer na sua receita características do estilo clássico marcado pelo zimbro, mas sem perder o toque de atualidade, refrescância e brasilidade que o cítrico da tangerina nos garante. Com isso, conseguimos representar o paladar brasileiro, fazendo uma bebida delicada e ao mesmo tempo completa, além de ter fácil harmonização com os mais diferentes tipos de drinks.

FSN: Como é o dia a dia de trabalho?
PJ: Nós nos dividimos em três principais frentes de trabalho dentro da empresa: administrativo, marketing/vendas e produção.
A produção é realizada em fábrica terceirizada e ocorre em dias pontuais nas semanas. Fazemos questão de participar de cada uma das etapas de produção, desde a compra e preparação do insumo até a destilação e o envase. Prezamos sempre pela mais alta qualidade e esse é um dos motivos pelo qual optamos por nós mesmos colocarmos a “mão na massa”.
A frente comercial se baseia, principalmente, no desenvolvimento de novas parcerias, além do estreitamento e manutenção das relações com nossos clientes. Sentimos a necessidade de sempre estar fazendo o máximo para que a parceria seja a mais bem-sucedida possível.
Já no administrativo, se concentram as atividades financeiras/contábeis, além das atividades gerenciais e de controle que envolvem todo o funcionamento da empresa.

FSN: Por que investir nesse segmento? Quais são os principais benefícios?
PJ: Decidimos investir nesse segmento, pois acreditamos em uma relação entre a empresa e o consumidor distinta do que a maioria das marcas já consolidadas vinham desenvolvendo. Essa liberdade, no entanto, não é comum para todos os segmentos. Para o setor de bebidas alcoólicas, sabemos que temos esse poder de criação e de desenvolvimento de conceitos que irão impactar o nosso consumidor final e, de certa forma, a sociedade. Queremos trazer para próximo da marca as diferentes personas do nosso público-alvo e fazer com que elas realmente possam encontrar no nosso produto o que nos propomos a ser, uma espécie de paraíso, onde o mais importante é brindar os bons momentos da vida. Esse é o maior benefício de trabalhar com a produção de gin, estamos lidando constantemente com as emoções das pessoas.

FSN: E quais são os principais desafios? Como superá-los?
PJ: Apesar do crescimento da cultura de valorização do produto local/artesanal, o maior desafio em empreender no mundo das bebidas alcóolicas é a competição árdua com as grandes marcas, havendo um capital de patrocínio quase sempre inesgotável. Entretanto, acreditamos que com um produto de qualidade, com foco em parcerias e fortalecimento mútuo entre marcas locais, podemos ir ganhando nosso espaço e, cada vez mais, sermos reconhecidos pelo mercado.

Um brinde ao sucessoFSN: Como lidar com um empreendimento em meio à pandemia do Covid-19? Quais são os principais cuidados e estratégias?
PJ: Em primeiro lugar, precisamos entender que estamos vivendo uma situação delicada e de muitas incertezas. É necessário que consigamos compreender as realidades e preocupações daqueles que convivemos, seja nosso cliente, seja nosso parceiro ou qualquer colaborador. Assim, se torna obrigatória nossa responsabilidade como marca e gestores de tomar os devidos cuidados e precauções para evitar o contágio da doença, nos atentando para todos os detalhes do nosso ciclo produtivo. Já a nível estratégico, entender as novas demandas do mercado, escolher os melhores formatos de negócio e direcionar os investimentos são algumas das habilidades necessárias para continuar se reinventando em meio a tantas mudanças.

FSN: Quais têm sido seus principais aprendizados até agora?
PJ: Nosso maior aprendizado até o momento está relacionado à capacidade de escutar os outros e adaptar as nossas ideias de acordo com o que aprendemos e concordamos. Por isso, buscamos sempre conversar com muitas pessoas sobre um determinado assunto antes de tomar alguma decisão. Acreditamos que a maior chave do nosso sucesso até agora foi estarmos abertos a ouvir o que o outro tem a dizer, sem ter vergonha ou medo de mudar a nossa opinião. Empreender para gente é estar constantemente fora da nossa zona de conforto, estando dispostos a aprender, mudar e se entregar pelo nosso negócio.

FSN: Como se destacar no mercado?
PJ: Escolhemos nos destacar ao passar para a marca um pouco das nossas características e da nossa energia. A jovialidade marcada por uma garrafa clássica mas ao mesmo tempo lúdica e mística; a valorização do local de onde viemos, representada pelo significado de Vanfall derivado da palavra “cachoeira”, característica de Minas Gerais; a leveza traduzida em um gin cítrico e de fácil harmonização. Acreditamos que todos os detalhes contribuem para a construção de uma marca e, para isso, seu propósito e valores devem estar bem definidos. Independentemente do produto ou público-alvo, a forma como a marca se posiciona e entrega ao mercado o que se propõe é o que garante sua diferenciação.

FSN: Quais são as expectativas com o negócio em médio e em longo prazo?
PJ: Nossa missão se baseia em difundir a cultura de consumo do gin e se tornar a marca brasileira de destilado mais influente do cenário internacional. Para isso, buscamos estabelecer algumas metas de crescimento, valorização da marca e de inclusão de públicos diversos que nos garanta esse desenvolvimento. Em médio prazo, buscamos nos consolidar como uma das marcas do segmento mais influentes no cenário brasileiro, tendo como maior área de influência o sul e sudeste do País. Em seguida, espera-se o início de um processo de internacionalização da marca, conquistando mercados estrangeiros sem deixar de levar os principais valores que carregamos.

FSN: Para vocês, quais são os atributos necessários para alcançar a longevidade?
PJ: Independentemente do setor do qual estamos falando, sabemos que constantemente novas demandas, métodos, processos e tecnologias surgem, criando novas tendências e botando em xeque o que até então era “normal”. Blockbuster e Kodak são apenas dois exemplos clássicos de grandes empresas que não seguiram o ritmo de suas épocas. E não precisamos de voltar no tempo para ver isso, com este contexto de pandemia podemos facilmente vivenciar essa experiência, uma vez que praticamente todos os negócios que sobreviveram tiveram de se reinventar de alguma forma. Portanto, para nós, a longevidade está associada à inovação e flexibilidade de se adaptar de acordo com os diferentes contextos e demandas.

FSN: Quais os fatores priorizados pela empresa para garantir a qualidade dos serviços?
PJ: Ao falarmos da qualidade do item que produzimos, prezamos sempre pelos nossos procedimentos, técnicas, limpeza dos equipamentos e controle das matérias-primas. Alcançamos assim a padronização dos nosso processos e estabelecemos o nível desejado de qualidade do gin. No entanto, sabemos que o conceito de qualidade vai muito além do produto por si só, ele aborda toda a experiência que você proporciona para um terceiro. Nos nossos relacionamentos como marca, por exemplo, priorizamos sempre a individualidade, comunicação e a transparência, seja com nossos clientes B2B, seja com nossos consumidores finais. Acreditamos que assim conseguimos estabelecer uma relação mais próxima e personalizada, o que para consumidores finais resulta em um melhor uso do produto e para revendas resulta em um mútuo ganho entre as partes.

Um brinde ao sucessoFSN: Para vocês, como é possível alcançar êxito profissional?
PJ: Êxito profissional é sem dúvida um conceito que varia de pessoa para pessoa. Cada um tem seus anseios, metas, trajetórias e oportunidades diferentes. Nossa geração, por exemplo, preza cada vez mais pelos aspectos sociais do trabalho. Assim, vemos nos últimos anos, uma crescente histórica nas empresas valorizando cada vez mais seus funcionários. Hoje, mais do que nunca, a qualidade de vida passou a ser um diferencial até mais importante que o valor financeiro recebido ao final de cada mês.
Portanto, para alcançar o êxito profissional, antes de qualquer coisa, é necessário se autoconhecer, entender quais são seus desejos e sonhos, para em seguida poder traçar suas metas e objetivos. É importante entender que imprevistos e mudanças durante essa trajetória irão ocorrer, e diante disso, depende de você saber extrair o melhor aprendizado de cada uma delas. Esteja sempre aberto ao diálogo e pronto para aprender mais e ampliar seus horizontes.

FSN: Quais dicas você dá para quem também deseja empreender?
PJ: Acreditamos que não exista uma fórmula predefinida para que alguém comece a empreender, no entanto, cada empreendedor compartilha de algumas experiências que tiveram maior eficácia na sua trajetória.
Para nós, antes de mais nada, é importante entender quais são seus princípios e valores, pois serão eles que guiarão todas as suas decisões. Não espere que, na vida como empreendedor, seus comportamentos sejam completamente diferentes dos do seu cotidiano. Por isso, reconheça seus pontos fortes e fracos, estude seu mercado de interesse e trace seu objetivo. Não se deixe cair na procrastinação, seja humilde para admitir seus erros e aprenda rápido com eles.
Independentemente do sucesso da sua trajetória, empreender garante um aprendizado constante e experiências incríveis para o crescimento de qualquer pessoa.

Gin Vanfall
Instagram: @vanfallgin

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × cinco =