Tempero, talento e muito estudo

0

A receita é simples: junte muito entusiasmo e disposição a uma dose generosa de talento. Misture tudo, acrescente alguns anos de estudo em um curso de gastronomia e arremate com uma boa especialização: pode ser MBA, pós-graduação, mestrado ou doutorado; qualquer um deles é muito bem vindo!

Várias universidades brasileiras já descobriram que essa é uma boa receita para formar profissionais de alto nível em gastronomia. Assim, trataram de oferecer cursos superiores e tecnológicos, com duração média entre dois e quatro anos. Mas, por estar em constante expansão, a gastronomia exige dos futuros chefs mais do que ensino superior completo. De olho nesse mercado promissor, essas instituições estão atravessando as fronteiras do 3º grau e criando os mais diversos cursos de especialização no setor.

Para auxiliar profissionais interessados em escolher com segurança uma boa especialização, a Food Service News elaborou um roteiro com alguns dos cursos oferecidos nas principais capitais brasileiras. No final da matéria, um quadro reúne o contato das instituições para que você possa tirar todas as suas dúvidas. Quanto à aprovação e reconhecimento dos cursos, vale lembrar que a modalidade lato sensu (especialização e MBA) não recebe notas de avaliação. Para funcionar, basta que a instituição onde ela é oferecida seja reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Já o stricto sensu (mestrado e doutorado) é acompanhado anualmente e avaliado de três em três anos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do MEC. A Capes atribui a cada curso notas entre 1 e 7. É através desse processo que ela controla e renova o reconhecimento dos mestrados e doutorados oferecidos no Brasil.

Sul

Nessa região as opções de cursos em gastronomia e alimentos ainda são poucas. Atenta a essa carência, a PUC Paraná criou, em 2005, uma pós-graduação em Gerenciamento em Serviços de Alimentação e Nutrição. O curso surgiu antes mesmo do superior de Tecnologia em Gastronomia, criado em 2008. Segundo a coordenadora, Cilene Ribeiro, essa foi a primeira pós-graduação na área oferecida em Curitiba. “O curso foi criado em virtude da necessidade de ampliação e aprofundamento dos conhecimentos sobre a gestão nos restaurantes. Como a área de food service está aumentando cada vez mais, percebemos no mercado de trabalho a necessidade de aperfeiçoamento dos profissionais, principalmente dos nutricionistas, a fim de que possam trabalhar de forma mais focada na gestão dos negócios de alimentação”, explica. Essa pós tem duração de cerca de um ano (360 horas) e já formou aproximadamente 130 profissionais, dos quais 95% estão no mercado de trabalho. Cilene conta que boa parte dos alunos são nutricionistas que trabalham ou pretendem trabalhar na área de alimentação. “Mas temos alunos de diversas áreas do conhecimento, como administradores, turismólogos, engenheiros de alimentos, publicitários, bacharéis em informática, dentre outros que buscam o curso visando à atuação em restaurantes ou áreas similares do food service”, conta a coordenadora.

Em Curitiba, a Universidade Positivo oferece uma pós-graduação em Gastronomia, com carga horária de 490 horas, que são cursadas em aproximadamente 15 meses. O curso aborda temas como segurança, higiene alimentar e técnicas de serviços nos negócios gastronômicos.

Em Porto Alegre, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul oferece desde 2005 o mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos. A carga horária é de 660 horas, com 30 delas dedicadas ao estágio docente. Na avaliação da Capes, o curso recebeu nota três.

É também em Porto Alegre que fica o Centro de Gastronomia do chef Marcelo Jacobi. O centro oferece quatro módulos de especialização, com duração total de 150 horas cada, e 14 módulos express de curta duração, cuja carga-horária varia entre seis e 36 horas. As opções vão desde Culinária Francesa com ênfase em eventos até Cozinha Regional Brasileira. Em ambos os módulos, as aulas são ministradas por chefs com ampla vivência na área.

Nordeste

Quando o assunto é gastronomia, o nordeste brasileiro não fica de fora! Em Recife, a Universo oferece uma pós-graduação em Alta Gastronomia, com duração de um ano e cinco meses. O curso possui 12 disciplinas, entre elas História da Alta Gastronomia e Alta Cozinha Brasileira. Além da especialização, a Universo oferece uma Graduação Tecnológica em Gastronomia, com dois anos de duração. Em ambos os cursos, os alunos contam com um Laboratório de Gastronomia e Nutrição, composto por cozinha didática, cozinha de técnicas dietéticas, restaurante, copa de higienização, área para corte de vegetais e vestiários.

Em Salvador, uma das opções é a Universidade Federal da Bahia. A instituição oferece três especializações voltadas para a pesquisa acadêmica e científica na área gastronômica. São duas pós-graduações: uma em Ciência de Alimentos e outra em Segurança e Inspeção de Alimentos. O outro curso é o mestrado em Alimentos, Nutrição e Saúde, que recebeu nota três na avaliação da Capes.

Distrito Federal

Na capital do país, o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília oferece cinco pós-graduações e nove cursos de extensão. Destaque para a pós em Gastronomia e Segurança Alimentar, cujo objetivo é debater a relação da gastronomia com as demais áreas dos setores turístico e alimentício. A carga horária total é de 435 horas, com aulas práticas no decorrer de alguns módulos. Outro curso que chama a atenção é a pós-graduação em Qualidade em Alimentos. Essa especialização apresenta e ensina aos alunos todo o processo de produção de alimentos na indústria e na prestação de serviços, com carga horária de 480 horas. A instituição oferece ainda a pós-graduação em Turismo: Alimentação e Cultura, além dos cursos de menor duração. O curso à distância de Planejamento de Cardápios, por exemplo, possui carga horária de 30 horas e é todo ministrado pela internet. Através de disciplinas como “Conceitos de Cardápios” e “Ferramenta Sensorial e de Marketing”, ele ensina técnicas para reduzir custos, planejar e elaborar bons cardápios.

Sudeste

Essa é a região que oferece mais cursos de especialização em gastronomia. Em São Paulo, por exemplo, o cardápio é variado. O Senac disponibiliza as pós-graduações “Gastronomia: Gestão de Negócios em Serviços de Alimentação – Foco em Resultados” e “Gastronomia: Vivências Culturais”, com carga horária de 360 horas cada. A primeira é ministrada na unidade Francisco Matarazzo, na capital, e em outras três unidades no interior do estado. A segunda é oferecida nas unidades Santo Amaro, na capital, e em Águas de São Pedro, no interior.

Ainda na cidade de São Paulo, a Universidade Anhembi Morumbi disponibiliza uma pós em Padrões Gastronômicos e um MBA em Gastronomia. Ambos têm duração de três semestres e são ministrados no Campus Vila Olímpia (esta última também disponível no Campus Centro). O coordenador do MBA, Mario Oliveira, conta que o curso iniciou suas duas primeiras turmas este ano. “Muitos alunos de gastronomia e outros profissionais do mercado passaram a perceber a necessidade de conhecer melhor as atividades operacionais do setor. Tanto é que a maioria dos estudantes do nosso MBA são ex-alunos de gastronomia, nutricionistas, chefes de cozinha, gestores e donos de negócios, além de pessoas que desejam montar um empreendimento na área”, completa. Mario afirma ainda que 95% desses alunos estão no mercado, seja como empregados ou como proprietários.

No Rio de Janeiro, as opções também são variadas. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro oferece um mestrado em Alimentação, Nutrição e Saúde, que recebeu nota quatro na avaliação da Capes. Já a Universidade Federal do Rio de Janeiro oferece mestrado e doutorado em Ciência de Alimentos. Os dois cursos receberam nota seis da Capes. Outra especialização oferecida no Rio é a pós-graduação em Gestão e Gastronomia em Unidades de Alimentação e Nutrição, do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM). Criado em 2008, o curso só efetivou sua primeira turma este ano, com previsão de formatura em 2010. De acordo com a coordenadora Mariana Catta-Preta, o curso é aberto a todos que tenham curso superior, mas a maioria dos alunos são nutricionistas. “Hoje em dia, a especialização é um diferencial no mercado. Todos os profissionais precisam se especializar e os da área de alimentação não são diferentes. O curso foi criado por percebermos essa necessidade dos profissionais que trabalhavam na área”, afirma. Segundo ela, o curso possui uma vantagem em relação aos concorrentes. “A pós de Gestão e Gastronomia da UNISUAM oferece todo o suporte para que os alunos saiam com um grande diferencial no mercado. Somos os únicos a oferecer a eles, após terminarem a parte teórica, a possibilidade de executarem tudo o que aprenderam através do aperfeiçoamento prático do programa de Master in Health Training (MHT)”.

Belo Horizonte também disponibiliza várias especializações. A Universidade Federal de Minas Gerais, por exemplo, oferece mestrado e doutorado em Ciência de Alimentos. Voltado para a formação de professores, pesquisadores e técnicos, os dois cursos receberam nota cinco na avaliação da Capes. Já o Centro Universitário UNA oferece duas pós-graduações na área gastronômica. Ministradas no Campus Guajajaras, no centro da cidade, cada uma possui carga horária de 360 horas. A pós em Ciência e Tecnologia de Alimentos visa atualizar e ampliar os conhecimentos dos profissionais da alimentação, oferecendo conteúdos técnicos, gerenciais e mercadológicos. Já a pós em Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição ensina os alunos a planejar, organizar e administrar serviços de alimentação em restaurantes e supermercados. Esse curso é voltado aos profissionais graduados que desejam abrir ou gerenciar empresas nos setores alimentício e hoteleiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − quatro =