Taças: do sucesso das doces ao êxito das salgadas

0

Produtos, que têm a criatividade como ponto de partida, são pedidos por clientes de norte a sul do País

Taças: do sucesso das doces ao êxito das salgadas
“As taças salgadas foram lançadas a pedidos dos nossos clientes, após as mais de 30 taças doces criadas por mim”, diz Jaque Alves, do Frida Bistro

A criatividade no mundo do food service não tem limite. Falar sobre alimentação é mergulhar em uma riqueza gastronômica sem fim. Desde os primórdios dos tempos até os dias atuais, a humanidade sempre teve a necessidade básica de se alimentar. Ao longo da história foram surgindo ideias e aperfeiçoamentos na forma de se alimentar. Com isso, a gastronomia do passado foi ganhando um formato que é utilizado até hoje em todo o mundo. Muito do que se aprendeu antes continua atualmente. A culinária criativa de diversos países se tornou referência mundial, como a do Brasil, China, França, Japão, Estados Unidos, entre outras. Ser criativo na cozinha na criação de pratos é o tema desta matéria.
Um dos pratos relativamente mais recentes que ganharam destaque e o paladar dos consumidores no Brasil foram as denominadas taças doces.
Essas taças doces nada mais são que grandes taças de vidro, como as tradicionais de sorvete tipo sundae e milk-shake, só que em tamanhos maiores, lambuzadas por fora e por dentro de caldas, chocolates e todo tipo de doces e guloseimas possíveis. Para se comer de colher, a evidência dessas taças está na parte exterior do vidro que forma uma aparência quase que artística pela beleza que lhe é peculiar.
Porém, a inovação não para por aí. Após esse sucesso das taças doces, a versão salgada também ganha espaço nesses estabelecimentos que investiram nesse tipo de cardápio. A ideia é a mesma só que, dessa vez, são os ingredientes salgados que tomam conta de toda a taça.
Diversos tipos de queijos cremosos ornamentam o vidro harmonizando com salgadinhos, nachos, bacon, calabresa, frango, cebolas empanadas e caramelizadas, e o que mais a criatividade e o gosto do cliente mandar. A partir daí nasceu mais um tipo de prato que vem conquistando e surpreendendo diversos consumidores ao redor do país.
Acreditando nisso, o Frida Bistro investiu nas taças salgadas como grande aposta do seu cardápio, depois do sucesso que teve das taças doces.
“As taças salgadas foram lançadas a pedidos dos nossos clientes, após as mais de 30 taças doces criadas por mim. A diferença desse tipo de prato é a apresentação inovadora que causa impacto e surpresa no cliente”, apresenta Jaque Alves Fernandes de Souza, sócia e chef pâtisserie do Frida.
E tem para todo tipo de gosto. “Temos a taça mexicana, que é composta pelos clássicos mexicanos, como o sour cream, guacamole e chilli. Trabalhamos com uma gastronomia contemporânea internacional, com pratos à la carte, onde a confeitaria se destaca com sobremesas de encher os olhos e o paladar”, salienta a chef.
No Frida não há perfil específico de público para degustar essas taças salgadas. “Buscamos oferecer o melhor custo-benefício para todos os públicos”.
Para Jaque, é indubitável valer a experiência do cliente presenciar um prato com uma apresentação inovadora e diferente – com uma excelente qualidade dos produtos presentes.
“Além disso, os fatores equacionais do custo-benefício são atraentes para os amantes da gastronomia”, complementa.
Apaixonada por confeitaria desde criança, Jaque largou a carreira na área da saúde, onde atuou por 10 anos, para realizar o sonho de ter um bistrô. O Cereja Flor Café Bistrô, primeiro empreendimento do setor da chef, se tornou um sucesso com os pratos e sobremesas icônicas, criados por ela mesma, atraindo muitos clientes e famosos, além de render a participação em inúmeros programas de TV em canais abertos, sendo destaque em matérias de revistas, jornais e sites.
Após quase seis anos à frente do Cereja Flor, Jaque partiu para um novo projeto, o Frida Bistro, que fica no bairro Anália Franco, na capital paulista.

Empreendedorismo

Taças: do sucesso das doces ao êxito das salgadas
Apaixonada por confeitaria desde criança, Jaque Alves largou a carreira na área da saúde, onde atuou por 10 anos, para realizar o sonho de ter um bistrô

Para os empreendedores e os que pensam em investir nesse negócio das taças doces e salgadas, normalmente servidas por bistrôs, cafés e lanchonetes em geral, a empresa Sua Franquia, com foco na captação de investidores interessados em abrir uma franquia, orienta como abrir uma lanchonete e estabelecimentos similares para ter um bom e sólido andamento do negócio conhecendo a fundo o mercado alimentício brasileiro.
Como explica a empresa, o crescimento do negócio depende de planejamento adequado e monitoramento constante, já que a concorrência é ampla. Portanto, o certo é ter um plano de negócios como se mostra a seguir.

Ponto ideal

Saber escolher o endereço da lanchonete é fundamental para obter bons resultados. É preciso estudar a região, conhecer o perfil de pessoas que podem formar a clientela e verificar se o ponto tem fácil acesso e se tem espaço adequado para recebimento de mercadorias e funcionamento da cozinha.

Público-alvo

Lanchonetes têm a vantagem de conseguir atender a um vasto perfil de clientes. Se houver a necessidade ou o interesse de focar em um público específico, essa informação deve ser bem clara e definida para que o objetivo seja alcançado.

Cardápio

A escolha do cardápio deve ir ao encontro do perfil de clientela que se espera atingir. Os lanches devem ser preparados com itens de qualidade, já que são o principal produto da lanchonete. A identidade do negócio e o tempo de preparo dos lanches também devem ser considerados na escolha do cardápio.

Treinamento

Depois de montar a equipe de funcionários, vale a pena preparar um treinamento para que o atendimento aos clientes seja padronizado, atencioso e ágil, afinal, todo mundo quer ser bem atendido. Essa é uma das melhores ferramentas de fidelização. Além disso, o treinamento ajuda a diminuir as chances de erros, como entregar o lanche que o cliente não pediu.

Limpeza

No ramo da alimentação, os cuidados com a higiene devem ser redobrados. A cozinha precisa de mais atenção ainda, seja com equipamentos, seja com os funcionários que farão a manipulação dos alimentos. Os banheiros para uso dos clientes não podem ser esquecidos e devem receber limpeza constante.

Franchising

O segmento food service vem crescendo de forma consistente, à taxa média de 14,7% ao ano, segundo dados da Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação).
As franquias são uma boa opção para quem pensa em abrir um negócio, como uma lanchonete. Nesse sistema, o franqueador fornece ao franqueado o direito de comercialização de seus produtos e serviços, além de repassar seu conhecimento na área e auxiliar na abertura e no gerenciamento do negócio.

FRIDA BISTRO
Instagram: @criacoesdachefjaquealves
SUA FRANQUIA
www.suafranquia.com
ABIA (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos)
www.abia.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 4 =