Serviços: O Amazonas no prato

0

Gastronomia típica do estado brasileiro se expande pelo país

Localizado no norte do país, o Amazonas tem vastas opções de comidas, tais como tapioca, guaraná em pó e os peixes pirarucu e tambaqui – muito utilizados na culinária amazonense. Considerada exótica e conservadora – sem quase nenhuma influência de colonizadores – a gastronomia amazônica gera lucros relevantes às empresas e empreendedores que investem em ofertar a rica culinária do estado no mercado de alimentação.

Ingredientes

O chef Guilherme Matias diz que cozinhar com esses ingredientes amazônicos é sempre uma grande experiência. “Posso salientar que hoje os principais produtos endêmicos daquela região que estão na mesa dos brasileiros são o cupuaçu, o açaí, a castanha-do-pará e os peixes de rio, como o pirarucu e o filhote. Esses produtos são amplamente consumidos de norte a sul do país e são apenas uma parcela da riqueza que a floresta nos proporciona”.

Guilherme continua dizendo que é sempre proveitoso poder cozinhar com ingredientes amazônicos, pois a surpresa dos comensais é inevitável. Os sabores fornecidos pela floresta são inigualáveis, fazendo com que a cultura gastronômica daquela região seja única no mundo.

“Como chef de cozinha, tive a oportunidade de servir muitos jantares com a utilização de ingredientes amazônicos como o jambu, o tucupi, a maniçoba, as farinhas uarini e d’água, as castanhas e os pescados, como tambaqui, filhote e pirarucu são sucesso em todas as mesas. Inicialmente, o comensal poderá sentir certo receio, por não conhecer a rica gama de ingredientes, mas, quando experimenta, a satisfação será certa”, garante o chef.
Um exemplo de produto que é amplamente consumido é o famoso açaí, que sai das margens dos rios, colhido por ribeirinhos, e posteriormente é vendido para a indústria que realiza a manipulação e venda para o mundo inteiro. “Da mesma região de colheita do açaí, também saem cacaus de excelente qualidade”, complementa Guilherme. E continua: “Com o desenvolvimento da gastronomia brasileira, que sofreu um ‘boom’ nos últimos anos, e o maior interesse da população em novos ingredientes e sabores, certamente será um bom negócio para os empresários que apostarem nesse tipo de produto, uma vez que, para se comprar esses ingredientes hoje, nós do Sudeste temos que recorrer a pessoas específicas que distribuem esses produtos do Amazonas e entorno para outras regiões do país”, diz.

Proposta

A Megamatte surgiu com uma proposta diferente e inovadora: alimentação saudável e saborosa. “Hoje, quem consome açaí está preocupado com a saúde. O açaí é considerado um superfood por ser rico em vitaminas, proteínas, antioxidante, entre outros benefícios”, inicia a fala o CEO da rede Megamatte Julio Monteiro. Em primeiro lugar, para a rede, o intuito é oferecer um produto de qualidade. “O açaí da Megamatte é um dos melhores do mercado, pois é orgânico. E o trabalho que estamos fazendo agora é enfatizar os nossos diferenciais e as propriedades naturais (benefícios funcionais) do açaí, que são muitas”, afirma.

Desde 2013, a Megamatte é a rede que mais vende açaí no Brasil. O CEO continua sendo enfático na qualidade de seu produto: “Não adianta vender açaí. É preciso oferecer uma proposta realmente saudável”, avalia.
Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias do ramo de alimentação cresceu consideravelmente no segundo semestre de 2017, influenciado especialmente pelas franquias de açaí, cujos números são expressivos: crescimento de 200% nos últimos quatro anos.

Trabalho

Miriam Marcatti, chef e sócia da Pescados Hermes, conta que a empresa já trabalhou com vários peixes do Amazonas, tais como pirarucu, filhote e tambaqui. “Hoje, mantivemos apenas o tambaqui… Uma pena, porque a falta de conhecimento do público sobre esses produtos, que são maravilhosos, nos fez parar de comercializar aqui na loja, e mantivemos justamente apenas o tambaqui que é mais aceito pelos nossos clientes. O nosso diferencial como boutique de peixes sempre foi e é indicar receitas. O tambaqui assado inteiro no forno com alho, tomates, pimentão, salsinha e com bastante azeite para regar, fica maravilhoso, além de muito fácil e rápido de fazer”, ressalta.
Miriam destaca que, na loja, a estratégia da equipe é ter o item pronto para consumo. “Percebemos que as pessoas têm certa dificuldade no preparo e, para que elas tenham acesso ao produto, temos a opção de levarem já prontos. Basta esquentar e comer”. A companhia foi inaugurada há pouco mais de seis anos no bairro Campestre, em Santo André (SP).

Pratos

Outro exemplo de empreendimento que oferece pratos amazônicos em seu cardápio é o Salomé Bar, fundado em 2005 em Sorocaba (SP). Hoje, após mais de dez anos de história, tornou-se uma franquia com unidades em vários estados brasileiros: Bragança Paulista (SP), Cuiabá (MT), Aracaju (SE), São Luis (MA), Manaus (AM) e Campo Grande (MS).
“Em Manaus, na unidade Salomé Bar Flutuante, temos vários pratos típicos da culinária manauara, como pato no tucupi, caldeirada de tambaqui, moqueca de arraia, galinha cabidela, banda de tambaqui com baião de dois, pirarucu etc. Na unidade Amazonas Shopping, também na capital amazonense, além dos pratos citados, aos sábados e domingos servimos carne de tartaruga”, apresenta José Marcos Braguin, diretor executivo da franquia Salomé Bar.
José Marcos informa que a rede Salomé Bar flexibilizou o franqueado a ter pratos típicos na sua região. “Os pratos típicos da Amazônia só são ofertados nas unidades da empresa em Manaus”, diz.

CHEF GUILHERME MATIAS
www.instagram.com/chefguilhermematias
MEGAMATTE
www.megamatte.com.br
PESCADOS HERMES
www.pescadoshermes.com.br
SALOMÉ BAR
www.salomebar.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 + 6 =