Samba e Food Service

0

A maior festa popular do país aconteceu do dia 8 a 12 de fevereiro deste ano. Além de trazer diversão, o evento aquece a economia do Brasil. A estimativa do Ministério do Turismo (MTur) é de que o carnaval tenha movimentado cerca de R$ 5,7 bilhões em todo país. Apenas o Rio de Janeiro esperou por 900 mil turistas, que contribuíram para a circulação de R$ 1 bilhão, em média. No ano passado, a expectativa era de 850 mil turistas, número que foi superado, chegando a mais de 1 milhão de pessoas vindas de outros lugares.

Em São Paulo,um levantamento feito pelo Observatório do Turismo revelou que 22,54% das pessoas que estiveram presentes no sambódromo do Anhembi eram de fora da cidade, sendo 12,82% de fora da Grande São Paulo. A permanência desses turistas na cidade foi de, aproximadamente, 2,7 pernoites e o gasto médio foi de R$ 728,08, dividido em hospedagem, alimentação, lazer, transporte e compras.

Segundo a assessoria de imprensa da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), a Marquês de Sapucaí recebeu uma média de 72 mil pessoas, por noite, no desfile do grupo especial e em torno de 70 mil no desfile das campeãs, acomodados em arquibancadas especiais, cadeiras individuais, frisas, camarotes e arquibancadas populares.

Nos camarotes, as empresas aproveitaram a visibilidade para a divulgação da marca e produtos.

Vinho ganha espaço no carnaval de São Paulo

A novidade do Anhembi, este ano, foi o camarote exclusivo dos Vinhos do Brasil. “Montamos uma verdadeira plataforma de negócios para receber compradores e também formadores de opinião do mundo do vinho e de fora dele”, disse o gerente de promoção e marketing do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Diego Bertolini. Além do camarote, o vinho foi tema da escola de samba Vai-Vai. A iniciativa foi do Ibravin, com patrocínio da Verallia. Outros patrocinadores foram a Tetra Pak e as vinícolas Aurora, Cereser, Góes, Greenday, Perini e Salton. O apoio foi da Scholle Packaging, da Miolo, da Santille e da Alberto Belesso. O suco de uva também esteve presente, com patrocínio das marcas Greenday e Jota Pe. Ao todo, foram captados R$ 1,35 milhão para investir na Vai-Vai – 90% dos recursos vieram por meio da Lei Rouanet.

Por ser tema de uma escola, a divulgação dos Vinhos do Brasil começou cedo. Durante os eventos e ensaios da Vai-Vai, houve degustação e comercialização da bebida. E contou com as presenças, inclusive, de artistas, como a modelo e apresentadora Ana Hickmann, madrinha da escola, e a atriz Adriana Lessa, destaque na escola. “Demoramos muito tempo pra perceber a harmonia e o potencial que há entre a maior festa popular do mundo, que é o carnaval, e o vinho, uma bebida tradicionalmente ligada à cultura e à celebração”, declarou o presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Alceu Dalle Molle.

Nas arquibancadas, os Vinhos do Brasil foram vendidos a preços populares, em uma inédita embalagem de 250 ml da Tetra Pak. Segundo o presidente, o objetivo da ação era democratizar, popularizar e aumentar o consumo do vinho brasileiro no país. “A parceria com a Tetra Pak neste patrocínio da Vai-Vai nos ajudará a fortalecer a imagem do vinho brasileiro, além de promover e viabilizar consumo de vinho em eventos de massa, pela praticidade e segurança da embalagem cartonada”, afirma. Para o vice-presidente de estratégia de negócios da Tetra Pak, Eduardo Eisler, a intenção é oferecer um ótimo vinho em embalagens seguras, modernas e práticas. “A presença no carnaval será uma grande oportunidade de quebrar paradigmas e mostrar ao consumidor que é possível oferecer um vinho de alta qualidade em caixinha”, ressalta Eisler.

Nos camarotes e áreas VIPs da escola e do sambódromo também foram comercializados vinhos e espumantes nas tradicionais garrafas de 750 ml, com os rótulos das vinícolas parceiras, bem como vinhos em taça, servidos em embalagens bag-in-box, e suco de uva.

O gerente de promoção e marketing do Ibravin estimou cerca de R$ 15 milhões em retorno de mídia espontânea. “Os Vinhos do Brasil foram destaque dos principais veículos de comunicação nos últimos dias, sobretudo agora com o desfile da Vai-Vai”, destacou Bertolini. “Nossa missão de divulgar e democratizar o vinho no Brasil, especialmente no principal mercado consumidor, foi cumprida com pleno êxito”, avaliou Bertolini, após o resultado.

No ano passado, os Vinhos do Brasil foram tema da escola de samba Estado Maior da Restinga, que acabou como campeã do carnaval de Porto Alegre, e a ideia, para os próximos anos, é chegar ao carnaval do Rio de Janeiro e também ao nordeste.

Universo Devassa na Sapucaí

Entre os camarotes da Sapucaí estava o Espaço Devassa que, em parceria com o Buffet Fasano, contou com 600 convidados por dia de evento. “A Devassa é uma marca alinhada com o entretenimento, com a diversão, a alegria e, acima de tudo, a ousadia. Essas são características próprias do carnaval e que combinam com a marca”, relata a assessoria de imprensa da empresa.

No cardápio, novidades como ravióli de salmão, massa fresca com recheio de queijo coalho e açafrão da terra e o risoto de abóbora com carne seca, além de pratos utilizando a cerveja como um de seus ingredientes, como o duo de mousse de cerveja Devassa Loura e Ruiva com caramelo de Devassa Negra e o brigadeiro de saquê, com praliné de gergelim negro. Para acompanhar os pratos foram oferecidas as cervejas Devassa. Segundo a assessoria, foram 300 kg de risoto, 31 mil unidades de ravióli, 180 litros de molho de ossobuco e 12 mil unidades de doces, nos três dias. Para servir os convidados, o buffet contou com um staff de 75 pessoas por dia.

O camarote, cujo tema foi “Universo Devassa”, também inovou no ambiente. A decoração trouxe mais de 27 mil garrafas da cerveja Devassa by Playboy, lançamento de verão. A empresa também ofereceu serviços como:a Casa de Criadores, que cuidou da customização das camisetas (abadás), com Walério Araújo como um de seus estilistas, um lounge com massagem do Buddha Spa, show exclusivo com o cantor Leandro Sapucahy e serviços de maquiagem com o profissional Mauro Brettas.

Outra novidade do tradicional camarote foi referente ao bar. “Vale destacar que, pela primeira vez em toda a sua história na Sapucaí, o bar do Espaço Devassa foi dupla face, que era possível ser acessado dos ambientes de dança e frisa. Essa mudança permitiu que os convidados tivessem mais comodidade, sem precisar se deslocar de um ambiente para o outro para apreciar as cervejas da marca”, explica a assessoria.

Porcão chega ao

sambódromo

Pela primeira vez na Sapucaí, a Brasil Foodservice Group (BFG) investiu em um camarote. Segundo a assessoria de imprensa do grupo, a iniciativa faz parte do projeto de expansão da marca Porcão, que abriu, recentemente, novas unidades em Santa Catarina e no Espírito Santo. “A BFG acredita que a Marquês de Sapucaí, um dos mais animados e tradicionais carnavais do mundo, é uma excelente vitrine para expor a marca”, conta a assessoria. O grupo, fundado em 2011, controla os restaurantes Porcão (churrascaria), Garcia & Rodrigues e Porcão Gourmet.

Em parceria com a Rede Globo de Televisão, o camarote recebeu, em média, 400 convidados por dia. “O Porcão foi responsável por fornecer toda a alimentação dos funcionários da emissora de TV”, explica.

O carro-chefe do restaurante são as carnes. Mas, devido à inviabilidade técnica para fazer churrasco, a empresa destacou outra especialidade muito apreciada por seus clientes, tanto no Porcão Gourmet como na churrascaria: a ilha de comida japonesa, com diferentes tipos de sushis e sashimis. O buffet serviu pratos quentes, como escondidinhos, risotos e carnes. Ao lado do bar foi instalado uma bancada com variedades de frios e petiscos. Dentre as bebidas, podiam ser encontradas chope, caipirinha e, a que teve mais saída, o champagne rosé Moet & Chandon.

O grupo não teve dificuldades com mão de obra, pois moveu cerca de 70 funcionários do estabelecimento para fazer parte da equipe de trabalho do camarote.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − 11 =