Saladas, as estrelas da Alimentação

0

Na busca por um estilo de vida mais saudável, a alimentação de qualidade é essencial. Entre os produtos de uma dieta pautada em saudabilidade, as saladas são um dos principais. Além de oferecerem vitaminas, minerais, proteínas, fibras, carboidratos e lipídeos — nutrientes fundamentais para manter o metabolismo —, esses alimentos possuem antioxidantes que melhoram as unhas, a pele, o cabelo, entre outros.

Outro benefício das saladas é a redução dos níveis de colesterol no organismo e a diminuição do risco de doenças cardiovasculares. Para quem deseja perder peso, esses pratos também são uma boa pedida, pois promovem a sensação de saciedade. Com tantos pontos positivos, o consumo de saladas tem crescido. Uma pesquisa do Instituto OTX, de 2009, aponta que 34% dos entrevistados levam em conta a saudabilidade no momento de escolher o que comer. Em 2007, esse índice era de 16%, o que mostra que isso tem se tornado uma tendência.

Com foco nesse mercado, empresas de alimentação de diferentes vertentes, como as redes de fast food e de culinária internacional, também têm investido na produção de saladas.

Empresa democrática

O McDonald’s, rede de fast food com mais de 4.000 pontos de venda no mundo, ofereceu saladas pela primeira vez na década de 1990, em copos, a fim de suprir a demanda do público. “A empresa está sempre atenta às expectativas e necessidades dos clientes. Sabemos que nossos consumidores exigem variedade de opções, segurança e alta qualidade”, afirma a companhia.

Em 2002, com investimento e parceria com os fornecedores, a rede decidiu introduzir definitivamente as saladas no cardápio. Há as saladas Premium — Premium Salad, Premium Salad Grill, Premium Salad Crispy —, que são servidas em pratos com versões de frangos grelhados ou empanados. “Além disso, os clientes podem saborear a Side Salad, mix de cinco tipos de folhas — chicória, radicchio, escarola e alfaces americana e romana — e tomates-caprese, que podem substituir as McFritas na McOferta”, informa o McDonald’s.

No preparo das saladas, a empresa tem controles rígidos de qualidade. “Exigimos muito de nossos fornecedores, que devem atender a todos os critérios do chamado padrão McDonald’s”, informa a empresa. Segundo a rede, os lotes dos alimentos que chegam às fábricas são inspecionados e verificados por meio de análises laboratoriais. Todos os produtos que chegam aos pontos de venda possuem selo de especificação governamental, de acordo com o McDonald’s. “Isso, aliado às nossas especificações internacionais, garante que o mesmo produto seja oferecido em todos os restaurantes. Cada um dos produtos segue um padrão que vai da matéria-prima à preparação do produto no restaurante”, informa.

De acordo com a rede, a comercialização de saladas, assim como de todos os ingredientes oferecidos, é positiva por atender aos desejos e necessidades dos clientes, que exigem variedade de opções e alta qualidade. “Mais que isso, estamos oferecendo uma experiência única”, afirma o McDonald’s.

As saladas da companhia não tem como alvo um público específico e, de acordo com a empresa, agradam os mais variados perfis. “É importante lembrar que somos uma empresa democrática, que atende diversos perfis de clientes. Um mesmo cliente tem experiências distintas com a nossa marca, seja individualmente ou com a família”, informa. Segundo a rede, o produto é um diferencial, tem tido grande aceitação e a procura cresce cada vez mais. “São produtos de altíssima qualidade, feitos para um consumidor exigente”.

Em 2012, o McDonald’s chegou a oito novos mercados e abriu cerca de 70 restaurantes.

Para os clientes

O Giraffas, rede brasileira de restaurantes fast food, possui saladas em seu cardápio desde sua fundação, em 1981. De acordo com Ricardo Guerra, diretor de marketing, o objetivo é “oferecer uma alimentação balanceada”.

Para o preparo desses alimentos são necessários diversos cuidados. Segundo Guerra, primeiramente, o Giraffas trabalha apenas com fornecedores de qualidade e com rigorosos processos de produção para garantir alimentos seguros e frescos. “Acompanhamos de perto a atuação de nossos fornecedores e mantemos uma relação de proximidade com todos eles, realizando testes periodicamente em todos os alimentos que são utilizados para preparar os sanduíches e pratos da rede”, afirma. Além disso, a companhia segue, em todas as suas unidades, o Manual de Boas Práticas de Fabricação. Oferece, ainda, treinamentos e programas de reciclagem sobre boas práticas de higiene, controle adequado de armazenamento e manuseio de alimentos para todos os colaboradores. “O objetivo é garantir que os consumidores terão uma refeição segura e dentro dos padrões da rede”, diz Guerra.

De acordo com ele, o Giraffas busca sempre atender às necessidades dos consumidores atuais, dentro dos seus valores, “seja através da originalidade da marca, brasilidade, experiência, ambiente, como também oferecendo uma linha de saladas para o público que procura uma alimentação balanceada”, ressalta.

Atualmente, a companhia possui cinco tipos de saladas. Todas são compostas de alface americana, tomate em cubos, tomate seco, croutons e queijo parmesão, acompanhadas com molho americano, parmesão ou italiano. As opções de complemento são frango grelhado, camarão, queijo, frango empa nado e tilápia.

O público-alvo das saladas do Giraffas inclui homens e mulheres que, segundo Guerra, buscam uma opção mais saudável na sua alimentação. Conforme ele diz, a procura por esse produto ainda é tímida e, por isso, o objetivo da rede é redesenhar as saladas atuais e desenvolver novas opções, “tornando esta linha mais atrativa ao consumidor”, afirma.

Em relação à questão das saladas serem um diferencial, Guerra diz que não são o carro-chefe da empresa, mas reforçam bastante sua variedade. “O Giraffas se preocupa com equilíbrio e alimentação balanceada. Além disso, buscamos dar opções para todos os gostos e momentos de consumo”, conclui.

Filosofia de variedade

Desde que chegou ao Brasil, em 2004, o Burger King dispõe de saladas em seu cardápio. “O objetivo é oferecer produtos de qualidade para atender à necessidade dos nossos clientes, independentemente do apetite, convidando o consumidor a provar o sabor diferenciado dos nossos produtos”, diz Ariel Grunkraut, diretor de Marketing da companhia no país.

Segundo ele, a comercialização de saladas é positiva por causa da filosofia da rede de oferecer produtos variados para atender a todos os perfis de consumidores. “E a salada é uma ótima alternativa para quem busca uma refeição leve e saudável na praça de alimentação”, afirma.

O Burger King oferece três diferentes tipos de saladas aos clientes: a Crisp Chicken Salad, mix de folhas verdes, rodelas de tomate e frango empanado em cubinhos; a Sal ada Caesar, que é um mix de folhas com cubinhos de peito de frango grelhado no fogo e molho Caesar; e a Salada Verde, mix de folhas verdes e roxas, cenoura ralada, tomate e queijo tipo parmesão, que acompanha um sachê de croutons e dois sachês de molhos para saladas, nas versões Italian, normal ou light e French. “Como todos os produtos, as saladas também seguem o diferencial ‘A gente faz do seu jeito’ do Burger King, que permite aos consumidores escolherem os ingredientes e a quantidade ideal para criar seu próprio prato”, conta Grunkraut.

Ele diz que a companhia não considera as saladas um diferencial, mas sim “uma excelente alternativa para quem busca uma refeição leve e balanceada”. Segundo Grunkraut, o carro-chefe do Burger King são os sanduíches, porém a procura pelas saladas tem crescido consideravelmente nos últimos anos. “A salada geralmente é procurada por quem busca uma refeição leve e saudável na praça de alimentação. Também é bastante consumida como acompanhamento dos sanduíches”, conta.

Em 2012, o Burger King abriu 100 unidades no Brasil e investiu R$ 140 milhões no país, onde já existem mais de 350 pontos de venda da rede. “Temos um abrangente plano de expansão para os próximos anos. Até 2016, a empresa deverá atingir a marca de 1.000 pontos de venda no país, incluindo restaurantes nas praças de alimentação, de rua e quiosques no país”, conclui Grunkraut.

Sob demanda

A China House, rede de restaurantes delivery especializada em comida chinesa, realiza pesquisas de satisfação junto aos clientes periodicamente e constatou, a partir delas, a demanda desses por opções de saladas.

De acordo com Jorge Torres, fundador, chef e diretor de franquias da China House, são muitos os cuidados que devem ser dedicados ao preparo das saladas. “Devem ser devidamente higienizadas, as folhas devem estar sempre frescas e crocantes, garantindo uma ótima opção de refeição para os dias quentes”, diz.

São oferecidos dois tipos de saladas na rede: uma com camarão e outra com frango, ambas compostas de alface americana, cenoura, pepino japonês, azeitonas e croutons acompanhados de molho rose ou italian. As saladas são, segundo Torres, um diferencial do China House. “Mas gostamos de enfatizar que é um complemento. Há pedidos em que só sai salada, mas na maioria dos casos, há sempre um prato junto com a salada”, afirma.

O principal público consumidor das saladas do China House são as mulheres e, de acordo com Torres, a procura pelo produto é bem previsível: é maior nas épocas de calor e menor quando faz frio. Segundo ele, a empresa cresceu cerca de 6% em 2012. Neste ano, espera crescer acima de 8%, além de abrir novas lojas.

McDonald’s
www.mcdonalds.com.br

Giraffas
www.giraffas.com.br

China House
www.chinahouse.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 1 =