Restaurante vende sushi embalado por robô

0

A tradicional forma de pegar comida na culinária japonesa, que consiste em pegar e levar sua própria comida, chamou a atenção do médico veterinário Gustavo Henrique Domingues. Ele resolveu investir R$ 400 mil para abrir uma unidade em São Paulo do Shoy Sushi. Diferentemente das marcas no País, o sushi é embalado individualmente e produzido por máquinas. O freguês pode escolher entre levar para casa ou consumir no local.

O empreendedor conheceu esse conceito de produção em 2008, mas devido a patenteação dessas máquinas ela não pode ser trazida inicialmente ao Brasil. Durante esse tempo, Domingues trabalhou na distribuição e também foi ao Japão ver como esse sistema funcionava. “Em 2013, entendi que seria uma excelente hora para trazer alguma coisa diferente. Os rodízios estavam há bastante tempo no mercado sem inovar muita coisa e os à la carte ressurgiram com bastante força”, explica.

Os processos de importação custaram R$ 260 mil ao empresário, que também precisou decidir o local do ponto e adequação do negócio. A unidade foi inaugurada apenas em setembro no ano passado, em Itaim Bibi. No início, o empresário queria expor a cultura de “pegar e levar” os produtos, sem delivery. “As margens são pequenas e queria diminuir o custo, já que o delivery tem um custo considerável na operação”, conta Domingues.

No entanto, o serviço de delivery foi necessário, chegando a representar de 20% a 30% do faturamento do Shoy Sushi. Esse ano, o empresário pretende faturar cerca de R$ 100 mil.

Fonte: Estadão PME

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 − seis =