Receita imobiliária

0

Tudo começa a partir de uma pesquisa. Densidade demográfica, renda, classe social e hábitos de consumo dos moradores são levados em conta antes de determinado restaurante, padaria ou supermercado se instalar em uma região. O mesmo vale para empreendimentos localizados dentro dos condomínios, horizontais e até mesmo verticais, e para o e-commerce, tendência que poderá comandar boa parte do varejo no futuro.

Nossa reportagem apurou como funciona o mercado de alimentação dentro de alguns condomínios e como alguns estabelecimentos se movimentam em função destes, direta e indiretamente.

Inovação dentro dos prédios

Há onze anos, Márcia de Lucca Aldrighi mantém o Abadia Conveniência, estabelecimento que funciona como lanchonete e restaurante dentro do São Paulo Inn – condomínio localizado no bairro Perdizes, em São Paulo, que abriga 5 prédios, cerca de 260 apartamentos, quadra, piscina, academia e salão de festas.

Raridade nos condomínios verticais, o estabelecimento funciona há onze anos no São Paulo Inn que, por sua vez, foi lançado há 25 anos. No condomínio, cada apartamento possui quatro quartos. É habitado por famílias sem filhos, com filhos grandes e pequenos, casais recém-casados e afins, pertencentes às classes A e B. Entre os vizinhos, há convivência social e círculos de amizades.

Tudo começou com uma licitação que convocava profissionais com o interesse em manter um restaurante dentro do local. A então banqueteira Márcia e Armando Aldrighi, seu marido, moradores do condomínio, resolveram entrar na disputa e venceram.

O Abadia funciona de terça a domingo, de 10h às 22h. De acordo com a proprietária, os finais de semana e os feriados são os dias em que há maior pico. A equipe conta com quatro pessoas, como garçom e diarista. Recesso, apenas na virada do ano.

“Oferecemos desde cachorro-quente a camarão”, exemplifica Márcia, ao reforçar que conta com um variado cardápio de lanches, salgados, sanduíches, bebidas, sobremesas e refeições a la carte para atender os moradores. Aos finais de semana, ela oferece self-service e feijoada. “Como formas de pagamento, aceitamos dinheiro, cheque e cartões de débito e crédito”, completa.

Para inovar, o Abadia promove noites temáticas. As culinárias árabe, espanhola e italiana, por exemplo, já foram homenageadas. Com a chegada do inverno, há a noite das sopas. Além de lanches e refeições, Márcia, banqueteira experiente, oferece serviços de buffett para os moradores que fazem uma confraternização ou aniversário no salão de festas do prédio. O empreendimento também oferece serviços delivery e não cobra taxa extra por isso. Para acioná-los, os moradores interfonam ou telefonam.

Condomínio com direito a supermercado

O vetor norte da região metropolitana de Belo Horizonte passa por profundas transformações. A inauguração da cidade administrativa, nova sede do governo do estado, a revitalização do aeroporto de Confins e a construção da Linha Verde tornam o vetor cada vez mais atraente aos investidores. A previsão é que, em 2030, esta região gere um PIB na ordem de R$ 172 bilhões, o que equivale ao valor atual de todo o estado mineiro.

Tendo em vista estas novidades, o grupo europeu Design Resorts planeja a construção do complexo imobiliário horizontal Reserva Real Jaboticatubas, ao norte da região metropolitana de Belo Horizonte, que contará com quatro condomínios temáticos: Golf, Tênis, Hípica e Fly-in. As obras terão início neste ano.

Além dos condomínios, o grupo planeja a construção do Uptown, centro de compras que promete se tornar referência na região e para os condôminos. “O Uptown vai permitir que, desde o primeiro dia, a comunidade da Reserva Real tenha tudo o que necessita para o seu dia a dia, sem precisar ir muito longe”, explica José Miguel Martins, presidente da Design Resorts.

Como o complexo pretende funcionar como uma cidade, serão construídas várias lojas, clubes, arena multiuso, hotel resort e uma escola. No momento, estão sendo negociadas várias parcerias comerciais com diferentes tipos de estabelecimentos, desde lanchonetes até restaurantes sofisticados, a fim de incluir a maior diversificação possível de serviços gastronômicos.

Até então, o único nome revelado foi o do supermercado belo-horizontino Super Nosso. A previsão é que, em 2015, uma unidade da rede seja inaugurada dentro do complexo e ocupe uma área de 1000m². Nas prateleiras, 12 mil itens serão oferecidos, sendo dois mil deles importados. A unidade contará com serviços exclusivos, amplo estacionamento, padaria gourmet, adega com mais de 800 rótulos de vinhos e atendimento diferenciado, com os mesmos preços de Belo Horizonte. O investimento na nova loja gira em torno de R$ 5 milhões.

“Escolhemos a Reserva Real porque o vetor norte da cidade é pouco explorado, mas com altíssimo potencial de crescimento. Além disso, reconhecemos a solidez do grupo, pelos conceitos que estão sendo implantados, aliando lazer, conforto e comodidade”, afirma Euler Fuad Nejm, presidente do Super Nosso.

De olho no e-commerce

Há quinze anos no mercado e presente em 14 lojas espalhadas por Belo Horizonte e região metropolitana, o grupo Super Nosso prepara novo negócio. Trata-se de um projeto de e-commerce ainda em fase de desenvolvimento. “O sistema demandou dois anos de desenvolvimento e R$ 1,5 milhão em investimentos”, afirma Adrianne Perez, gerente de marketing do Grupo Super Nosso, representante das bandeiras Super Nosso e Apoio Mineiro. Em 2012, o Grupo faturou R$ 1,28 bilhão.

A previsão é que, a partir da segunda quinzena de julho, os consumidores poderão fazer pedidos pelo site do negócio. Comércios eletrônicos neste modelo prezam pela praticidade e por movimentar áreas comerciais e residenciais das capitais, além de serem uma tendência de consumo em várias áreas do comércio.

Em relação às lojas físicas, há maior movimentação após as 17h. Os finais de semana são dias bem movimentados. De acordo com a gerente, as pessoas que residem perto das unidades são mais assíduas do que aquelas que apenas trabalham perto. “Elas vão às lojas com maior frequência, mas costumam comprar em menores quantidades. Geralmente, esse público costuma ir ao Super Nosso para se abastecer com itens que consumirão em dois ou três dias”, constata.

O público-alvo dos negócios do Grupo são voltados para as classes A e B. Antes de planejar a construção de uma loja, é feito um raio-X da região. “Levamos em consideração a densidade demográfica do bairro e a oferta de serviços disponíveis como açougues, padarias e supermercados, entre outros fatores”, explica Adrianne.

Alphaville mineiro

Inaugurado em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte, há 15 anos, o Alphaville Lagoa dos Ingleses é um complexo que engloba condomínios horizontais e verticais. Conta com escola, hotel, clube, centro de compras e restaurantes para atender os moradores. Dentro do complexo há cinco restaurantes que oferecem pizza, comida tailandesa, mineira, internacional e outras. Também há padaria, mercado e sacolão que abrem todos os dias. Geralmente, funcionam de 10h às 23h.

“Nos finais de semana, o público dobra e o movimento vai até mais tarde”, afirma Márcio Tavares Lanna. Além de morar no condomínio, ele é diretor da Alphasul Consultoria Imobiliária, empresa especializada na comercialização de imóveis em Belo Horizonte e em condomínios fechados, cuja sede fica no próprio Alphaville. “Há movimento de moradores e visitantes. Por sua localização privilegiada, o Alphaville conta com vários eventos esportivos, culturais, sociais e corporativos, o que contribui para a ampliação do número de pessoas que frequentam e consomem dentro do empreendimento”.

Tradição de décadas

No Brasil desde 1975, o Grupo Carrefour, desde o início, se atenta às regiões que apresentam potencial para impulsionarem os seus negócios. O primeiro hipermercado da marca no Brasil foi inaugurado em São Paulo. No ano seguinte, foi a vez do Rio de Janeiro receber uma unidade. Diga-se de passagem, o conceito de hipermercado foi criado pelo Grupo, em 1963.

Desde então, novas unidades foram abertas em todas as partes do Brasil. De acordo com as informações concedidas pela assessoria de imprensa da empresa, atualmente são 103 unidades do Carrefour Hiper. A rede conta com 24 hipermercados em cidades do interior, além de 79 em capitais e regiões metropolitanas. No interior, a maior concentração de lojas se encontra no estado de São Paulo, sobretudo em cidades como Campinas, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Guarujá e São Vicente.

Com as mudanças nos hábitos de consumo dos brasileiros, as lojas do Grupo estão em constante atualização. Recentemente, a rede disponibilizou em suas gôndolas cerca de 100 produtos de marca própria importados da França, Espanha, Itália, Bélgica, Áustria, Alemanha, Vietnã e Índia. Tal estratégia contribui para fidelizar consumidores. Dentro das lojas Carrefour, é possível encontrar unidades da marca Bob´s, Spoletto, Rei do Mate, McDonald´s, Giraffa´s, Sorvete Jundiá, Cacau Show e outras, o que facilita a vida do consumidor no momento da compra.

Reserva Real:
www.reservarealbh.com.br

Super Nosso:
www.supernosso.com.br

Alphaville Lagoa dos Ingleses:
www.alphavillemg.com.br

Grupo Carrefour:
www.grupocarrefour.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × cinco =