Projeto de Lei proíbe foie gras em São Paulo

0

Produto de luxo, o foie gras, feito com fígado de pato ou ganso, pode chegar ao fim. A Câmara Municipal da cidade de São Paulo aprovou um projeto de lei que proíbe o comércio desse prato na capital, em defesa ao direito dos animais.

O autor do projeto de lei, vereador Laércio Benko (PHS), justifica que para obter o foie gras, os animais passam por sofrimento intenso. Para engordar gatos e gansos, os animais passam por um processo chamado gavage. Este método inclui a introdução de um funil na goela das aves, para que consumam mais cereais.

O projeto de lei tem causado polêmica entre chefs de cozinha. “Vou tirar do cardápio escrito, mas vou ter na geladeira”, conta Renato Carioni, chef do restaurante Così, na região central. Para o chef, a medida não faz sentido. “Que animal não sofre na hora de morrer? Quando corta um porco desmaiado com a motosserra, ninguém reclama. Quando um frango passa 30 dias com a luz acesa, come o tempo todo e toma hormônio, ninguém reclama. Então, vamos parar de comer porco e frango”, justifica.

O chef Fred Barroso, do Levin Bistrô, no Jardins também é contra a medida. Ele prepara o prato de fricassé de champignon e chama a lei de “injusta com qem gosta”. “O mesmo maltrato que o ganso sofre, o boi, o porco e o frango também sofrem. Para proibir um, tem de proibir todos”, explica.

Em 2013, Barroso chegou a organizar um festival de foie gras em oposição ao projeto de lei que já começava a tramitar na Câmara. Ativistas foram contra a ação, chegando a acampar na porta do restaurante. O chef acredita que independente da decisão, as pessoas continuarão comendo o prato. “Quem gosta são pessoas de maior poder aquisitivo, é um negócio difícil de barrar. Eles sempre vão dar um jeito de ter”, finaliza.

Fonte: Estado de Minas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × quatro =