Poucos restaurantes brasileiros ficam antigos

0

Restaurantes com longa duração viraram exceção no Brasil,especialmente em grandes cidades. Isso porque a maioria dos restaurantes não passam de 12 meses. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), 35% de bares e restaurantes fecham antes do seu primeiro ano,o número aumenta para 50% quando chegam ao segundo ano.

Segundo Percival Maricato, dirigente da Abrasel em São Paulo, o mau resultado desses estabelecimentos costuma repetir padrões. “Tudo começa com a ideia de que basta gostar de cozinhar para ser bem-sucedido. De que o dinheiro vem fácil. Há muita ilusão e pouca informação. Depois, vem a realidade, com aluguéis, capital de giro, mão de obra, concorrência acirrada, cartões de crédito…” conta. Maricato faz uma analogia com as pessoas, para ele dez anos já são uma boa marca. “É o equivalente a uma pessoa com 60 anos. Já deu tempo de ver e viver muitas coisas.”

Poucos restaurantes passam dos cem anos no Brasil. No Recife, O Leite possui 132 anos. O Gombinus, em Porto Alegre, possui 125. No Rio, a lista é maior: o Rio Minho chegou aos 130 anos, o Bar Luiz com 128 e a Confeitaria Colombo com 120 anos. “O passado imperial e de capital da República contribuem para que o Rio respeite mais as tradições. Em São Paulo, existe a cultura da novidade, sempre derrubando e construindo” , afirma Maricato.

Fonte: Estadão Paladar *Matéria na íntegra na versão impressa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 + dezesseis =