Perspectivas para 2015

O que o mercado de alimentação fora do lar reserva para 2015

0

Pensar em 2015 já é uma prioridade das empresas. É impossível chegar ao próximo ano sem planejar e ter expectativas para crescer no mercado e se manter em um setor que é tão competitivo como o food service. Cláudio Gontijo, PHD em economia pela New School for Social Research, afirma que o setor de alimentação e bebidas deve se expandir cerca de 2,5% em 2015.

As micro e pequenas empresas terão uma vantagem no próximo ano. Isso porque no último mês de agosto, o Governo sancionou 81 mudanças no plano Super Nacional. Entre essas mudanças, que começarão a valer em 2015, estão a menor tributação cobrada e menor burocracia para abrir e fechar empresas. Para se ter uma ideia, o empresário que aderir ao programa vai poder diminuir até 40% no valor de seus impostos.

Gontijo comenta que, para as empresas de food service, o SuperSimples pode ser muito atrativo. “Trata-se de um benefício importante, visto que a grande maioria das empresas de food service são microempresas e empresas de pequeno porte. Além da redução da carga tributária, o principal benefício é possibilidade de pagar os oito impostos existentes (municipais, estaduais e federais) através de um único boleto”, explica Gontijo.

Além do SuperSimples, o Governo Federal está pensando em reformular o modelo tributário.”No Brasil, atualmente, além dos fatores climáticos, a inflação deve se manter elevada por conta da alta do dólar e devido aos preços indexados da energia elétrica e da telefonia e do esperado reajuste dos preços dos combustíveis”, conta.

Cuidados

Para o economista, o maior problema das empresas de food service é a falta de acompanhamento de custos, o que faz com que muitas delas operem no vermelho.

Outra questão que merece cuidados no próximo ano é o capital de giro. “Já vi mais de uma microempresa quebrar após ter recebido um grande pedido ou ter se expandido, ao comprometer o seu capital de giro com novas intalações e a compra de equipamentos.Sem dinheiro para tocar o negócio no dia a dia, essas empresas recorreram aos bancos e não conseguiram arcar com os altos custos financeiros dos empréstimos.”, relata.

Cargill Food Service

A Cargill Food Service já começou seus planos para o ano novo. Ainda em 2014, a marca começou a ampliar seu portfólio de produtos, meta que pretende continuar cumprindo em 2015.

“O mercado de Food Service está cada vez mais dinâmico, com frequentes lançamentos, uma maior demanda por prestação de serviços e a entrada de novos players” afirma Flavia Peria, gerente de marketing para Cargill Food Service.

O investimento no setor de alimentação é grande. A Cargill entrou na categoria de atomatados em Junho desse ano com as marcas Elefante, Pomarola, Tarantella e Pomodoro. “Buscamos conquistar maior relevância no mercado de alimentação fora do lar, tanto por meio dos produtos de linha como pelo desenvolvimento de produtos customizados”, diz.

A empresa também destaca a importância não só de fazer novos clientes, mas de fidelizá-los Para que isso aconteça, Flavia relata que a Cargill tem investido fortemente na prestação de serviços técnicos e culinários.
Flávia também ressalta a recente parceria com a Conagra. Essa associação foi feita para distribuição de molhos de mostarda, barbecue e Ketchup da Hunt’s. É um dos grandes investimentos da empresa. “A expansão do portfólio com produtos da Hunt´s a partir de outubro complementa nosso portfólio e tem total sinergia com a demanda do mercado por produtos de alta qualidade, novos sabores e marcas reconhecidas”, afirma.

E planejar as próximas novidades é algo que a Cargill Food Service já está pensando esse ano. Flávia conta como está sendo feito esse processo. “A Cargill Food Service está sempre atenta às tendências de mercado e, certamente, teremos lançamentos de novos produtos ao longo de 2015, sejam produtos de linha ou customizados. No atual momento, estamos em busca da consolidação das categorias já existentes em nosso portfólio e no fortalecimento das parcerias já firmadas”, afima Flavia.

Franco e Bachot

A Franco e Bachot, que produz móveis para restaurantes, hotéis e similares, está confiante para o próximo ano. Quando indagada sobre 2015, a empresa diz que espera um ano ainda melhor do que o atual. Anderson Vierne, do departamento de marketing, afirma que as mudanças para o próximo ano já começaram a ser pensadas. “Já estabelecemos novas metas e, com o aumento de nossa abrangência comercial, esperamos fidelizar ainda mais clientes e nos consolidar mais líderes de mercado do que nunca”, destaca.

Parar de inovar não é algo que a Franco e Bachot tem em mente. Como uma empresa que trabalha diretamente com o design de seus produtos e, com o consumidor estando cada vez mais exigente, a empresa planeja mais novidades em seu ramo.“Nossa equipe de design e engenharia de produto trabalhou o ano todo em pesquisas e na criação de grandes novidades para 2015”, salienta Vierne. “Estamos incluindo em nossa linha um novo nicho de mercado e prometemos surpreender com produtos de materiais diversos, design, qualidade e conforto”, diz ele.

Para continuar seguindo o ritmo e crescer no mercado, a Franco e Bachot não faz mistério. O gerente de marketing diz que o segredo é a ousadia. “Estar à frente é importante em um mercado cada vez mais competitivo, é preciso ser ousado”, avalia. “Os investimentos são constantes, principalmente em tecnologia produtiva, capacitando ainda mais nossa fábrica e colaboradores à demanda do mercado e às exigências cada vez mais altas”, finaliza Vierne.

Mais

Mesmo com a economia passando por um momento incerto, as empresas de alimentação fora do lar não deixarão de investir na sua produção e na melhoria de serviços.
Nesse ano, o setor discutiu fortemente uma região que tende a ser muito produtiva. Como comentado na Fispal, o Nordeste possui um grande potencial. Além disso, novos produtos e a melhoria dos que já possuímos estão sempre em pauta. Em 2015 não será diferente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × 5 =