Para todos os gostos

0
Para todos os gostos

Conhecido como comida de rua por muitos anos, espetinho ganhou casas especializadas e diversas abordagens

Os espetinhos de churrasco nasceram no Brasil, mais especificamente em Jundiaí (São Paulo), nos anos 1970. A nova maneira de servir o churrasco, numa haste de madeira, com pedaços pequenos de carne, caiu no gosto dos consumidores, e hoje aparece das mais variadas formas.

Variedade

Laecio Barreiros é CEO da Espetinho Bom, rede de restaurantes de comfort food e espetinhos, e relaciona o sucesso dos espetinhos no Brasil ao seu caráter democrático, que une sabor, atratividade e custo acessível, além da possibilidade de combinação com outros pratos.

“Acreditamos que os espetinhos são uma comida democrática com preço justo, sabor, aroma e cheiro inigualável. Originalmente identificada como comida de rua, está ganhando espaço em bares e restaurantes como opção de churrasco econômico em função da elevação do preço das proteínas, o que fez do espetinho uma opção mais econômica. Além do uso, aplicação e harmonização com pratos do dia a dia”, afirma ele.

A Espetinho Bom conta com bastante variedade em seu cardápio, com quase duas dezenas de opções. Laecio Barreiros destaca a importância da diversidade nos pratos oferecidos, para que assim se possa alcançar o máximo de clientes possível.

Para todos os gostos“Trabalhamos com mais de 17 tipos, que são os bovinos (fraldinha, alcatra, kafta), aves (frango coxa, peito, coração), suínos (lombo, linguiças), medalhões de frango e carne com bacon, queijos e pão de alho, e também existem os espetinhos exóticos (jacaré, camarão e outros), mas não trabalhamos, pois não harmoniza com refeições. Essa seleção de sabores atende a todos os públicos, independentemente de gênero, idade e preferências, pois promove uma variação de sabores de churrasco que podem ser complementados com diversos molhos para acompanhamento”, diz ele.

Perguntado sobre os benefícios de trabalhar com espetinhos, Laecio Barreiros destaca que são produtos práticos, além de não gerarem desperdício.

“As principais são a praticidade, pois já vêm temperados, são padronizados em tempero, tamanho e peso, rápido no preparo e, principalmente, não geram perda ou desperdícios, pois a carne já está porcionada e pronta para o preparo. Em restaurantes, a perda de peças de carnes tipo picanha, alcatra, ao serem porcionadas, causa muito prejuízo, pois não há aproveitamento todo da peça”, ressalta ele.

Inovação

Quando o assunto são os desafios de trabalhar com o produto, Laecio Barreiros destaca: “Não há muitas dificuldades para se trabalhar com espetinhos. Os pontos de atenção são a qualidade, tem que procurar fornecedores com selo SIF (Serviço de Inspeção Federal). Esse é um selo de garantia do processo de fabricação e procedência. Existem empresas que fazem a venda de espetinhos artesanais que não têm o selo SIF. Isso traz risco aos consumidores e acaba gerando uma concorrência desleal no mercado, pois eles trabalham com preços mais em conta, mas põem em risco os consumidores”, afirma ele.

Laecio Barreiros também ressalta a importância de inovar no mercado, tanto nas opções de pratos e formas de preparo, quanto na infraestrutura do negócio, sendo necessário buscar novas tecnologias que tragam economia e excelência na produção.

“Inovação é questão de sobrevivência. Na nossa empresa, inovamos com a combinação de molhos e coberturas adicionais para acompanhar os espetinhos, agregando valor. Trazemos uma releitura de pratos com uso do espetinho, por exemplo, o espetinho à parmegiana. Mas principalmente nas várias formas de cocção e preparo, pois usamos assá-los com carvão (jeito mais tradicional), mas também usamos o char broiler a gás e agora a grande inovação com o uso de forno combinado, que usa uma combinação de calor e vapor e que dá uma capacidade de produção de, no mínimo, 200 espetinhos a cada cinco minutos. Com essa tecnologia, passamos agora aos testes de pré-assar os espetinhos, depois fazer um ultracongelamento, para apenas regenerar (assar) no ponto de venda em um forno elétrico ou chapa. Essa inovação irá gerar uma economia de equipamentos no ponto de venda e acelerar em muito o tempo de preparo”, afirma ele.

Experiência gastronômica

Para Leandro Souza, fundador do Espetto Carioca, o espetinho faz tanto sucesso por ser uma versão menor de uma das grandes paixões do brasileiro: o churrasco.

Para todos os gostos“Os espetinhos, além de entregarem exeriência, são mais práticos também. No caso do bar, ainda gera uma experiência de entregar o sabor individual. Ou seja, numa mesa de bar com quatro pessoas, cada um pode pedir o que preferir”, destaca ele.

O empresário ressalta a importância de os estabelecimentos que trabalham com os espetinhos estarem sempre atentos ao mercado, oferecendo novidades e opções diversificadas para diferentes públicos, inclusive o vegetariano.

“Temos vários públicos, por isso é importante estarmos atentos com as opções e novidades, tudo com objetivo de entregar a melhor experiência para o nosso cliente. Oferecemos os espetos tradicionais (carne, frango, misto, queijo coalho, costela bovina etc), premium (frango com provolone ou à milanesa, medalhão de carne ou frango, camarão, picanha, cordeiro etc) e ainda temos opções para vegetarianos e veganos, como espeto de abobrinha, berinjela, cogumelo, brócolis, entre outros”, conta ele.

Leandro Souza afirma que os espetinhos são opções interessantes para estabelecimentos de alimentação por serem produtos versáteis e de fácil operação. Por outro lado, destaca que é preciso ser minucioso com o ponto da carne.

Questionado sobre a importância da inovação no mercado de espetinhos, Leandro Souza trata o assunto como algo primordial para o sucesso do estabelecimento, destacando a movimentação do Espetto Carioca para oferecer um serviço ainda mais completo aos seus clientes. “É extremamente importante, por isso estamos sempre buscando inovar no produto”, afirma ele.


Espetinho Bom
www.espetinhobom.com.br
Espetto Carioca
espettocarioca.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 − quatro =