Para comer com os olhos

0

A aparência é a primeira impressão dos consumidores a respeito de determinado estabelecimento, marca ou empresa, e por isso os empresários do setor de alimentação fora do lar devem estar atentos a esse aspecto tão importante.
As cores são o primeiro ponto observado pelas pessoas e exercem importante influência sobre elas – são capazes de animar, relaxar e provocar emoções boas e ruins. Abaixo do limiar da consciência, existe um sistema chamado “neuralegetativo”, no qual as cores atuam no organismo humano e causam efeitos subliminares, que as pessoas sentem sem perceber.
As cores são divididas em dois grupos – as frias e quentes. As cores frias, como o violeta, o azul e algumas tonalidades mais claras do verde, possuem o efeito de frear o metabolismo e, consequentemente, de relaxar. Já as cores quentes são aquelas ligadas ao fogo e ao sol, como o vermelho e o laranja, causando sensações de alerta, estímulo e ação.
Elas podem parecer um simples detalhe à primeira vista, mas com os tantos impactos que produz, é essencial pensar e escolher bem as cores do estabelecimento de alimentação fora do lar antes de abrir, assim como na marca que vai representá-lo. Até mesmo a cor do prato em que são oferecidas as comidas para os consumidores influencia: no prato de fundo branco, a comida pode parecer uma refeição de hospital; o verde também corta a fome, porque chama mais atenção do que o alimento; o violeta esfria o prato; no vermelho, por sua vez, o alimento pode parecer mais suculento e dar fome.
A cor vermelha é diferenciada no mercado de alimentação, pois quando se fica exposto por muito tempo em um ambiente onde predomina essa luz, o ritmo cardíaco aumenta, a respiração se acelera, o metabolismo é impulsionado e as secreções glandulares aumentam, o que gera a tendência de sentir fome. Por isso, muitos restaurantes, bares e lanchonetes optam por elementos dessa cor na decoração.
No marketing das marcas de alimentação, as cores também são bastante utilizadas, como técnicas de atrair o público-alvo para os produtos que deseja vender. O mais importante na publicidade é chamar a atenção dos consumidores, e as cores têm capacidade de fazer isso instantaneamente, de forma emocional e funcional.
De acordo com a psicologia, esses elementos constituem um dos códigos de comunicação não verbal mais certeiros e efetivos, não pela aparência e estética, mas sim pela mensagem que transmitem ao subconsciente. Por isso, utilizar a cor adequada ao tipo de produto ou serviço que busca vender é necessário para aumentar o reconhecimento da marca por parte dos consumidores.
No mercado de alimentação fora do lar, marcas conhecidas aplicam as cores como estratégia. A Coca-Cola, por exemplo, utiliza a cor vermelha na maior parte de seus produtos, remetendo ao calor que pode ser “aliviado” por meio do consumo das bebidas. O McDonald’s também está nesse time, ao ter como marca as cores amarelo e vermelho – o amarelo gera ansiedade e o vermelho, fome, o que estimula o consumo.
Nos alimentos, as cores também são importantes, pois intensificam as sensações ao agir sobre o sentido visual. Além de colorir, elas possuem substâncias que geram benefícios importantes à saúde. Cada cor representa a predominância de determinado nutriente e, por isso, na hora de montar o prato, recomenda-se que contenha, no mínimo, cinco cores diferentes. A interação química entre alimentos de cores variadas ajuda na obtenção de melhores resultados, potencializando o efeito dessas substâncias. O consumo de alimentos com cores distintas possibilita, ainda, que o organismo absorva todos os nutrientes que necessita, mantendo a saúde sempre em dia e contribuindo para a prevenção de muitas doenças.
Os alimentos de cor laranja são fontes de um carotenóide chamado betacaroteno, que ajuda a manter a saúde do coração, beneficia a visão noturna, fortalece o sistema imunológico e a memória e previne o câncer, e no organismo se transforma em vitamina A. Cenoura, abóbora, acerola e melão são os principais alimentos desse grupo; os alimentos de cor verde, que se fazem presentes nos pratos de salada, possuem clorofila, nutriente que desintoxica o organismo, e luteína, que protege contra tumores e inibe os radicais livres que danificam as células e podem causar doenças; morango, maçã e melancia pertencem aos alimentos vermelhos, cujo licopeno é o pigmento responsável pela cor e pela função antioxidante, que previne o câncer de próstata e combate os radicais livres que favorecem o envelhecimento; os alimentos roxos, como a geleia de amora e framboesa e a cebola roxa, possuem vitamina B1 e substâncias com propriedades antioxidantes, além de possuir a antocianina, flavonóide capaz de regular o funcionamento das células de gordura e promover uma ação antiobesidade, protegendo também contra doenças cardiovasculares; leite e derivados, arroz, batata e banana, assim como os demais alimentos brancos, são ricos em cálcio e importantes para a formação e manutenção dos ossos, além de regulares os batimentos cardíacos e influenciarem no bom funcionamento do sistema nervoso e dos músculos; por sua vez, os alimentos marrons, como as castanhas, nozes e aveia, são ricos em vitaminas B e E, além de conterem substâncias e nutrientes que melhoram o funcionamento do intestino, combatem a ansiedade e a depressão e previnem o câncer e as doenças cardiovasculares.
Referência importante para a classificação de diversos alimentos, as cores influenciam também quando o assunto é carne, grande fonte de proteína. A carne vermelha, diferentemente da branca, apresenta maior quantidade de ferro e maior teor de colesterol e gorduras.
Importantes nos mais diferentes ramos – decoração, publicidade e no próprio alimento -, as cores são peças chaves que podem determinar o sucesso ou a falta dele no food service, e não podem ser deixadas fora do planejamento das empresas.
A decoração de um estabelecimento comercial, além de mostrar a cara do negócio, seleciona o tipo de cliente e torna o ambiente o mais agradável possível. Nesse sentido, a escolha das cores que vão cobrir as paredes e dar aquele toque especial pode ser essencial.
Com o aumento do número de pessoas que se alimentam fora do lar, criar estratégias para atrair mais clientes é uma preocupação dos donos de restaurantes, bares e lanchonetes, que investem em diferenciais competitivos para se destacarem e driblarem a concorrência. De olho nessa demanda, empresas do setor de tintas apresentam seus produtos e dão dicas importantes para quem que conquistar clientes não só pela barriga, mas também pelos olhos.
Harmonia de cores
A Suvinil, marca de tintas imobiliárias da BASF, produz uma linha completa de produtos para atendimento do mercado brasileiro e mundial. Oferece um portfólio amplo de tintas, que atendem às diferentes necessidades do consumidor. “A marca ainda não desenvolveu nenhum produto específico para o mercado de food service, mas, por se tratar de locais aonde as pessoas vão para se alimentar, recomenda o Suvinil AntiBactéria”, comenta Ana Kreutzer, designer de Cores da Suvinil. Lançada em 2011, trata-se de uma tinta acrílica que diminui 99% dos micro-organismos na parede por até dois anos. É a primeira a ter o selo de aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, ela está disponível em dois tipos de acabamento, fosco e acetinado, e pode ser preparada em qualquer uma das 1500 opções de cores do sistema Self Color.
Sobre as cores mais indicadas para os ambientes de food service, a designer esclarece que tudo depende da proposta e do perfil de cada ambiente. “O Feng Shui aponta que tons de vermelho, amarelo e laranja abrem o apetite das pessoas. São cores quentes e vibrantes, que transmitem energia e vitalidade. O azul, em contrapartida, é uma cor que transmite tranquilidade e relaxa, então pode causar o efeito contrário”, diz. Alguns restaurantes e bares são mais clássicos e sofisticados, outros modernos e descolados. “Uma dica para acertar na combinação é pensar na harmonia entre as cores, e escolher aquelas que tenham o mesmo grau de luminosidade, ou seja, de intensidade dos tons. Seguir esse passo é um dos possíveis caminhos para atingir uma combinação harmônica, independentemente do ambiente em que as tonalidades são utilizadas”, completa Ana.
A linha exclusiva de efeitos decorativos da marca apresenta diversas opções que podem agregar charme e sofisticação aos ambientes. “Eles imitam elementos da natureza sem que seja preciso extrair esses materiais. São eles: Madeira, Palha, Lunar, Concreto, Bambu, Jeans, Jeans Lavado, Linho, Pátina, Camurça, Craquelado, Aço Escovado, Listras e Marmoratto. Os produtos podem ser encontrados em diversas cores, inclusive nas do novo leque Suvinil”, apresenta a designer.
A Suvinil lançou recentemente a Suvinil Banheiros e Cozinhas, uma tinta Epóxi a base de água, que apresenta alta durabilidade, maior rendimento, facilidade durante a aplicação e custo mais baixo, além de características antimofo. “É uma ótima alternativa ao quebra-quebra que geralmente está presente na reforma de banheiros e cozinhas”, finaliza.
Variedade
“Quando falamos em cores, não há certo e errado. Para a escolha da cor, deve-se levar em consideração o ambiente que se deseja pintar, o estilo arquitetônico do estabelecimento e os gostos do proprietário”, orienta Benito Berretta, diretor de Marketing da Tintas Coral, empresa reconhecida por sua excelência em inovação, tecnologia e satisfação de seus clientes, sendo uma das marcas de tintas mais conhecidas do Brasil.
A marca Coral tem paleta com 2.016 cores e é a única que, além de códigos, traz os nomes de todas as cores. Graças à postura inovadora, consolidou-se como geradora de tendências, ultrapassando as fronteiras da indústria química e se posicionando como uma marca também presente nas áreas de arquitetura, decoração, design e moda.
“No portfólio da Coral não há um produto específico para o mercado de food service, mas há algumas tintas que, por conta de suas finalidades, podem ser usadas nesses ambientes”, diz o diretor. São elas o Coral 3 em 1, com tecnologia antibactericida, ação antimofo e não possui cheiro após 3 hora da aplicação, e a tinta Super Lavável Antimanchas, solução Premium da Coral que conta com a tecnologia internacional de hidrorepelência, ou repelência a líquidos hidrofílicos (bebidas como água, café, refrigerante e sucos), propiciando fácil limpeza de manchas ocasionadas por líquidos, tais como café, refrigerante e chocolate, bem como manchas de batom, lápis de cor e solado de sapato, o que reforça a lavabilidade e o diferencial da tinta.
De acordo com Berretta, todo comércio precisa de um ambiente visual coerente e convidativo. “A paleta de cores utilizada diz muito sobre o local. A cor é um fator que nos ajuda a encontrar o que procuramos”, diz ele, que indica para o mercado food service os nuances puros e intensos, como o amarelo e o vermelho, que estimulam o apetite e o movimento dentro do comércio, por serem cores vibrantes. “As cores cítricas também são indicadas, como laranja e verde. A cor laranja lembra sabores agradáveis e nos remete à infância e aos doces. Em geral, estimula o apetite”, diz.
Para lugares pequenos, a Coral indica as cores claras e neutras, pois diminuem a sensação de pouco espaço. As cores claras transmitem a sensação de higiene e ambiente arejado. Para o local não ficar monótono, é aconselhado utilizar alguns toques coloridos com os nuances de vermelho, amarelo ou laranja. “Nota-se que a maioria dos restaurantes japoneses possui cores como o vermelho, branco, grafite, preto, relacionados à cultura oriental. Pizzarias possuem cores como verde, vermelho e branco, o que remete à Itália. Já para um estabelecimento sofisticado e aconchegante, os nuances neutros são os mais indicados. Para isso, pode abusar em uma parede e acrescentar um tom mais puro. Os self-services e redes de fast food possuem cores alegres e vibrantes”, discorre o diretor.
Recentemente, a Coral lançou o Colour Futures 13, seu estudo internacional que dita as tendências de cores anualmente desde 2004. “De acordo com o estudo, podemos destacar algumas cores que estão disponíveis no leque de cores da Coral que mais se encaixam ao setor de food service, sendo: amarelo, nas cores Rebento, Limão Verde e Magnólia da Primavera; laranja, com a Jazz de Bongô, Creme de Pitanga e Laranjal; vermelho, nos tons Rosa Vermelha, Rosa Capri e Rainha”, conclui.
Versatilidade
Versáteis, com ótimo rendimento e durabilidade, as Tintas Eucatex fazem a diferença no acabamento de qualquer projeto, podendo ser utilizadas em ambientes residenciais e comercias. “Em se tratando de food service, a Eucatex indica a aplicação da sua linha Premium nos acabamentos Acetinado e Semibrilhante, pois ambos propiciam maior facilidade de limpeza, item fundamental em um local onde são preparados e/ou vendidos alimentos. Além disso, oferece mais de 4.000 cores que são mais do que suficientes para criar o ambiente ideal para a estratégia de negócio do empreendedor do ramo de food service”, relata Gregorio Bastos Alencar, coordenador de Produtos das Tintas Eucatex.
Para cada tipo de estabelecimento, há uma cor mais indicada. “Primeiramente, é necessário entender se o negócio será voltado para o fast food ou slow food e, a partir daí, aplicar cores que demonstrem ao consumidor qual é o foco do negócio, sem perder a identidade visual da marca e o bom gosto na decoração”, explica o coordenador. Normalmente, as redes de fast food optam por cores mais intensas e vibrantes, que estimulam a fome, o apetite e a pressa. Ao contrário disso, os restaurantes convencionais prezam pelo conforto e tentam oferecer um ambiente ideal para a degustação sem pressa da comida e, por isso, optam por tons pastel e que acalmam e relaxam, mas com pequenos elementos de cores mais intensas para estimular o apetite. “Para o fast food, cores como amarelos, vermelhos, cítricos, laranjas são mais utilizadas. No slow food aparecem azuis, lilases, verdes, ocres, marrons e pequenos objetos decorativos em cores intensas”, completa.
Entre as tendências de cores e texturas, a Eucatex indica para os empresários do food service que querem investir numa pintura especial em seus estabelecimentos diferentes linhas. No fast food: Cecal Gema, Cecal Tomate, Cecal Fucsia, Vermelho Chinês, Pitaia, Tangerina, Brisa da manhã. E no slow food: Cecal Fada, Cecal Petróleo, Cecal Camelo, Águas Rasas, Lilás e Safári. As cores do Super Premium também atendem aos dois tipos de estabelecimento.

Suvinil:
www.suvinil.com.br
Coral:
www.coral.com.br
Eucatex:
www.eucatex.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 − seis =