Os bolos já não são mais os mesmos

0
Os bolos já não são mais os mesmos

Item indispensável em festas e comemorações, os bolos atuais são menos doces, mais leves e com decorações mais discretas

Os bolos vêm atravessando gerações como o principal ou um dos principais itens de uma comemoração. E ao longo das décadas, o item tem passado por transformações e inovações de tamanhos, formatos, recheios e sabores.

O sucesso do buttercream

Os bolos já não são mais os mesmosA chef confeiteira Diva Oliveira, proprietária da Diva Confeitaria Festiva e Afetiva, localizada na cidade do Rio de Janeiro, trabalha com duas linhas de bolos. Uma delas é a de bolos afetivos, que são os bolos para presentear, comer no café da tarde, que aguçam memórias gustativas, que remetem à família e ao afago. A outra são os bolos festivos, que são os bolos compostos de massa, recheio e cobertura, personalizados individualmente. “Utilizo cobertura de buttercream e flores naturais frescas ou desidratadas, por mim mesma, para decorar”, inicia contando Diva Oliveira.

A chef acredita que os bolos com sabores mais leves e menos doces, com recheios à base de ganache aerada e cítricos, são a tendência do momento. “Também acredito na buttercream, como citei, que chegou para ficar, de sabor suave, delicado e muito saboroso. E, claro, na presença das flores frescas que trazem alegria para a decoração”, acrescenta.

O estabelecimento tem como característica em seus bolos o aconchego, como afirma Diva Oliveira. “Tentamos trazer esse sentimento através do sabor, dos aromas e da apresentação. Os nossos bolos afetivos são feitos em formas detalhadas, com formatos que ficam desenhados em cada bolo, trazendo charme e detalhes de cuidado. Nós focamos também em sabores especiais, como: capim-limão; limão siciliano com mirtilos; laranja com damasco e gotas de chocolate; amêndoas com frutas vermelhas. Já na linha de bolos festivos, trabalhamos com um percentual menor de açúcar, característica que traz suavidade ao preparo. Nós, brasileiros, estamos acostumados a comer doces muito carregados em açúcares, que é o oposto da minha proposta. Quero trazer delicadeza e sabor a cada pedaço”, afirma ela.

Outro diferencial da confeiteira é a utilização de matéria-prima selecionada e, sempre que possível, utiliza produtos orgânicos. Os bolos de Diva Oliveira também são feitos com manteiga, compondo uma massa mais molhadinha e saborosa. “Não posso deixar de reforçar que a buttercream, cobertura que utilizo na maior parte dos meus bolos festivos, é leve, suave e com formato de uma tela em branco para poder criar infinitas decorações”, destaca.

Todos os produtos vão embalados em uma caixa para presente e chegam ao consumidor com uma carta escrita à mão, pela própria chef. “Tem sido muito bom o retorno dos clientes com os bolos menos doces e a cobertura de buttercream. Eles têm se surpreendido positivamente e elogiado bastante. A partir disso, geram mais vendas para o meu negócio com o boca a boca”, afirma Diva Oliveira.

Menos doces

A Maria Bolinha está na cidade de São Paulo fazendo um trabalho de bolos bem artesanal e único, como diz Maria Paula Stuppiello, confeiteira e proprietária do local.

Os bolos já não são mais os mesmos“Naked cake (bolo pelado); buttercream; ganache e flores são a tendência do momento. Os sabores menos doces vêm tomando um lugar importante na preferência dos clientes, como limão siciliano, frutas vermelhas e ganaches mais amargas. Destaque também aos bolos mais clean, com uma altura maior. Decorações mais limpas e minimalistas”, destaca Maria Paula Stuppiello.

Os consumidores estão cada vez mais procurando bolos mais “leves”, menos doces, com sabores alternativos, fugindo de um padrão mais açucarado que imperou por muito tempo. “O sabor e a aparência têm sido a regra do momento. Coberturas mais saborosas e leves estão dominando o mercado de bolos”, afirma ela.

Para a proprietária da Maria Bolinha, o benefício maior de investir nesses tipos de bolos é porque têm coberturas mais versáteis, que podem ser congeladas e tingidas. “Isso facilita um pouco o dia a dia do confeiteiro. Além disso, gera um bom lucro, inclusive, pois quase não apresenta desperdício ou sobra no preparo”, afirma.

Mais saudáveis

Laise Corti, fundadora da OriginalBlend, sediada em Salto, interior de São Paulo, acredita que os produtos mais saudáveis estão se tornando uma tendência.

Os bolos já não são mais os mesmos“Nascemos da necessidade do mercado em produzir pastas de oleaginosas limpas e saudáveis, pois até então só existiam pastas de amendoim, que é uma leguminosa e muita gente tem alergia a ela. Com esse recheio da OriginalBlend, é possível atender todas as demandas, incluindo quem tem diabetes ou intolerância à lactose, por exemplo, sem perder o sabor. Percebemos um aumento da procura por esses produtos pelas confeitarias, especialmente em meio à pandemia, em que as pessoas passam a ficar mais preocupadas com a saúde. Comparando 2021 com 2020, houve aumento de 100% na procura desses produtos por confeitarias – ou seja, dobrou”, diz ela. “A confeitaria saudável está crescendo muito, pois a procura do cliente por produtos sem glúten, sem lácteos e sem açúcar aumentou. O público com restrições, até então fadado a não consumir esse tipo de ‘iguaria’, passou a encontrar opções que cabem em suas restrições”, diz.

A fundadora da OriginalBlend crê que o consumidor esteja voltando aos bolos mais simples, rústicos, naturais, como era bem antigamente. “Claro que a delicadeza das finalizações segue em alta e estamos aqui falando de um rústico muito bem feito, como os naked cakes. Nossos recheios casam muito bem com esses bolos, pois ajudam na estrutura do produto final”, complementa.

Para Laise Corti, normalmente, há o espanto em saber que além de consumir um bolo delicioso, é saudável, pois as pessoas estão acostumadas a ter bolos de festa como um “furo” de dieta, algo que só pode ser feito esporadicamente e que ainda vai gerar uma corrida atrás do prejuízo depois. A fundadora da OriginalBlend conta que a vantagem em investir no mercado saudável é a baixa disponibilidade de algo pronto e com qualidade garantida, em que a indústria pensa na cadeia inteira do processo. “Por conta do nosso atendimento personalizado, pelo qual buscamos facilitar e rentabilizar o negócio do confeiteiro, conseguimos um nicho onde nossos produtos são mais valorizados do que no varejo em si”, diz ela.

Ganachecream, stencil, cores diferenciadas e bento cakes

A Petit Cereja atua no Rio de Janeiro, e o carro-chefe são os bolos para comemorar. “São bolos personalizados na decoração, com nome e todas as características solicitadas pelo cliente”, explica Marina Albano, confeiteira e dona da Petit Cereja.

Os bolos já não são mais os mesmosA confeitaria está sempre se reinventando, recriando clássicos e trazendo tendências. No segmento de bolos, Marina Albano comenta que as flores naturais ou secas têm sido amplamente usadas. Outra onda forte em 2021 e que será também neste ano são os bolos cobertos por ganache e outras coberturas derivadas dessa base, como o ganachecream.

“O uso de stencil também é sucesso. A variação de texturas e formas dá espaço a várias criações. Cores diferenciadas na decoração dos bolos são igualmente bem-vindas. Também são utilizados efeitos de texturas com espátulas, pintura à mão e sobreposição de cores. Outro sucesso que veio de fora são os bento cakes (lê-se “bentô”). Esses minibolos são servidos despretensiosamente, como se fosse um lanche, e por ser uma porção única, teve seu auge na pandemia. Além disso, uma das características do bento são aqueles em que a pessoa escolhe mensagens: feliz aniversário; vacinada; seja feliz”, diz ela. “De origem japonesa, ele chegou para ficar”, afirma.

Atualmente, a massa mais pedida da Petit Cereja é a amanteigada de baunilha e, em segundo lugar, massa de chocolate. A estética dos bolos tem se tornado cada vez mais importante. O grande bolo retangular coberto por glacê deu lugar a bolos redondos, altos, com quatro camadas de bolo e três de recheio. Esses bolos mais elegantes que oferecem quantidades menores de fatias, espelha a tendência das famílias menores, com festinhas mais afetivas, de acordo com Marina Albano.

“Mesmo assim, sendo visto como ‘é só um bolinho’, nesse pequeno bolo tem que estar refletido afeto, doçura e tudo o que pode se tornar lembrança de um encontro familiar”, finaliza a confeiteira.


DIVA CONFEITARIA FESTIVA E AFETIVA
Instagram: @divaconfeitariafestivaafetiva
DOCERIA MARIA BOLINHA
Instagram: @doceriamariabolinha
ORIGINALBLEND
www.originalblend.com.br
Instagram: @originalblend.com.br
PETIT CEREJA
Instagram: @petitcereja

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × um =