FS Pesquisa. Organização e preferências

Pesquisas apontam inclinações e ponderações das pessoas a respeito do trabalho e suas condições

0

Frequentemente, a Food Service News traz até você pesquisas que foram realizadas para que se possa entender mais tanto da área de alimentação fora do lar quanto do universo corporativo como um todo. Sendo assim, a publicação busca dados e informações para deixá-lo cada vez mais atualizado nesse cenário.

Para esta edição, trouxemos duas pesquisas que foram feitas pela Regus – líder mundial em soluções flexíveis de espaços de trabalho. Uma delas diz respeito ao local de preferências das pessoas do Brasil para realizarem suas tarefas de trabalho. ““Com um bom serviço Wi-Fi disponível, é conveniente parar em um café para checar emails via smartphone. No entanto, o ambiente calmo de um business lounge fornece grande produtividade. Ao invés de pequenas atividades em lugares on-the-go os executivos podem desempenhar funções que exigem mais tempo sem interrupções’’, destacou Dante Righetto, diretor da Regus Brasil.
Já a outra pesquisa fala a respeito das queixas dos executivos em relação às salas. “Em ambientes de negócios altamente competitivos, a primeira impressão faz muitas vezes uma grande diferença. Muitas empresas subestimam a importância da realização de reuniões em um ambiente elegante e limpo. Em salas de reunião flexíveis, o executivo pode alugar um espaço para todo tipo de evento ou negócio por quanto tempo desejar, com a garantia de uma infraestrutura altamente apropriada’’, frisou Otávio Cavalcanti, diretor da Regus Brasil. “Você pode optar por espaços que contam com videoconferência e serviços de limpeza e café por um custo/benefício melhor do que o aluguel de espaços fixos e sem o constrangimento de preocupar-se se os seus colegas mantêm os espaços limpos ou não’’ finalizou Cavalcanti.

Acompanhe mais sobre as pesquisas e veja os principais pontos abordados, os números colhidos e, ainda, as ponderações dos especialistas.

Preferências

Escritórios, Business Lounges, Cafés, Transporte Público: pesquisa Regus revela qual o local de preferência dos brasileiros para executar tarefas de trabalho. Enquanto 36% dos brasileiros escolhem cafés para responder emails breves, 64% optam por ambientes de escritório para a mesma atividade.

A Regus – líder mundial em soluções flexíveis de espaços de trabalho – discutiu em sua última pesquisa Dressed to Impress: The right location for success um assunto importante no mundo dos negócios: localização e espaço físico. Foi questionado aos entrevistados quais as atividades de trabalho (que vão desde o envio de um e-mail até a realização de um call conference) eles sentem-se confortáveis em diversos tipos de ambiente.

O estudo, que foi conduzido globalmente, entrevistou 44 mil trabalhadores de mais de 100 países e demonstrou que para 50% dos entrevistados brasileiros, checar o email sem respondê-los pode ser facilmente executado em um café enquanto a mesma atividade em transporte público diminui para 25%.

Para quem viaja constantemente, os hotéis também são uma alternativa de local de trabalho: 21% dos executivos brasileiros confirmaram que poderiam fazer conference calls neste ambiente. No entanto, o número aumenta quando a mesma atividade é realizada no escritório principal: 85%.

Na conclusão do estudo, foi constatado que os colaboradores não se adaptam a atividades que requerem um maior tempo de execução em ambientes barulhentos e transportes públicos lotados, pois não fornecem o ambiente adequado para aprovar documentos ou fazer conference calls, por exemplo.

Pontos–chave destacados pelos respondentes brasileiros:
– O carro é considerado um lugar aceitável para fazer ligações (22%) mas não tanto para conference calls (3%);
– Por outro lado, 38% dos brasileiros dizem que business lounges são ideais para responder rapidamente a emails;
– No transporte público, a preferência em fazer ligações de trabalho é respondida por apenas 3% dos brasileiros como aceitável e a checagem dos emails sem respondê-los nesse mesmo ambiente é de 25%;

“Com um bom serviço Wi-Fi disponível, é conveniente parar em um café para checar emails via smartphone. No entanto, o ambiente calmo de um business lounge fornece grande produtividade. Ao invés de pequenas atividades em lugares on-the-go os executivos podem desempenhar funções que exigem mais tempo sem interrupções’’, afirma Dante Righetto, diretor da Regus Brasil.

“Um business lounge é ideal para ligações e conference calls, visto que os usuários não precisam se preocupar em perder o sinal do telefone ou serem incomodados por outras pessoas. É importante ressaltar que muito barulho no ambiente durante uma ligação, por exemplo, pode causar uma má impressão na imagem profissional do executivo quando envolve um cliente ou prospecção’’ finaliza Dante Righetto.

Sobre a Regus. A Regus é líder mundial em soluções flexíveis de espaços de trabalho. Sua rede de mais de 2.600 centros de negócios em 106 países – com um total superior de 13 milhões m2 nas regiões mais importantes de cada cidade – fornece espaços convenientes e de alta qualidade para as pessoas trabalharem, seja por alguns minutos ou alguns anos. Empresas como Google, Toshiba e GlaxoSmithKline escolheram a Regus para trabalhar de forma flexível e tornar seus negócios bem-sucedidos.

A chave para o trabalho flexível é a conveniência e, pensando assim, a Regus está onde quer que seus 2,1 milhões de membros necessitem – no centro das cidades ou nas regiões mais periféricas, shopping centers e varejo, universidades, centros de conveniência em estradas e, até mesmo, em centros comunitários. Por meio das marcas do grupo – Regus, Regus Express, Signature Group, Open Office, Spaces e Kora – sempre há uma solução para cada necessidade de negócio, desde escritórios tradicionais, até ambientes vibrantes e criativos que propiciem a colaboração e o pensamento criativo.

Fundada em Bruxelas, na Bélgica, em 1989, a Regus fica baseada em Luxemburgo e está listada na Bolsa de Valores de Londres. Para mais informações, visite: www.regus.com.br

Queixas

Pesquisa Regus afirma que Brasil é o 3º país em que os executivos mais se queixam de salas de reunião sujas. Em relação à impressão que podem causar aos clientes, salas de reunião desleixadas são motivo de reclamação para 37% dos executivos brasileiros ouvidos pela Regus.

A Regus revelou em seu último estudo Dressed to Impress: The right location for success, as maiores queixas de 44 mil executivos em mais de cem países a respeito da aparência e manutenção das salas de reunião nos ambientes em que trabalham.
O levantamento mostra que as salas de reunião são um dos pontos de maior fraqueza dos escritórios e o desleixo desses ambientes pode causar uma baixa expectativa e impressão negativa ao cliente ou prospecções.

fs_pesquisaEm particular, pequenas e médias empresas e start-ups afirmam que a boa impressão pode ser ponto crítico para fazer os seus negócios prosperarem e atrair novas empresas.
Alguns dos principais pontos ressaltados pelos respondentes brasileiros:

·  A China foi o país com maior percentual de reclamações por salas de reuniões sujas, seguida da Índia e em terceiro lugar está o Brasil, com 45% de queixas. Alemanha, Holanda e França foram os países apontados como menos suscetíveis a deixar sujas suas salas de reunião;

·   42% afirmam que os ambientes de reunião estão frequentemente quentes ou frios demais;

·    37% se queixam que as salas de reunião aparentam desleixadas demais para os clientes ou prospecções e podem expor suas empresas de maneira negativa.

“Em ambientes de negócios altamente competitivos, a primeira impressão faz muitas vezes uma grande diferença. Muitas empresas subestimam a importância da realização de reuniões em um ambiente elegante e limpo. Em salas de reunião flexíveis, o executivo pode alugar um espaço para todo tipo de evento ou negócio por quanto tempo desejar, com a garantia de uma infraestrutura altamente apropriada’’, afirma Otávio Cavalcanti, diretor da Regus Brasil.

“Você pode optar por espaços que contam com videoconferência e serviços de limpeza e café por um custo/benefício melhor do que o aluguel de espaços fixos e sem o constrangimento de preocupar-se se os seus colegas mantêm os espaços limpos ou não’’ finaliza Otávio Cavalcanti.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × dois =