Olimpíadas no Rio contrata mais pessoal e reforça estoques

0

Comerciantes e fornecedores do Rio de Janeiro começam a reforçar estoques e treinar funcionários para alcançar bons resultados durante os Jogos Olímpicos, que deve receber 500 mil turistas. O evento é considerado como uma grande saída durante a crise econômica.

Os comerciantes esperam um movimento parecido com o da Copa do Mundo, que aconteceu há dois anos. De acordo com o economista Mauro Osório, da UFRJ, dificilmente as olimpíadas terão um efeito negativo.

“A Olimpíada provavelmente vai gerar um efeito superior ao da Copa do Mundo, porque é um perfil de visitante de maior poder aquisitivo. Restaurantes, bares, hotéis e comércio de lembranças de praia devem se beneficiar mais”, explica Mauro.

Próximo aos jogos de vôlei, os restaurantes Galeto Sat’s e Marius, estão aprofundando o inglês dos funcionários e em cardápio com outros idiomas. O Marius, que possui carnes, peixes e mariscos, pretende ter um aumento de 50% nesse período.

Os funcionários que falam inglês estão passando por aulas com um professor especializado, especialmente para melhorar a fluência no idioma. Um dos cortes que tem maior saída com gringos é a sirloin steak, como chamam a picanha. “Estou atravessando essa crise sem demitir funcionários. Eles estão há muitos anos na casa, são experientes e treinados. Perfil raro de se encontrar”, ressalta o dono do restaurante, Mairos Fontana.

A sócia-proprietária do Galeto Sat’s, Elaine Rabello, espera contratar aproximadamente dez funcionários e triplicar a venda de galetos para 15 mil unidades. Como estratégia para atrair os clientes, o restaurante traduziu o cardápio para dez idiomas e incluiu um mapa com a localização do estabelecimento, que será entregue em aeroportos.

O Galeto Sat’s espera um aumento de turistas, principalmente os japoneses, que mantém uma presença constante em galeterias. “Eles se hospedam no Copacabana Palace, mas vêm comer galeto aqui. Chegam com um livro em japonês que indica o Sat’s. Nunca descobri como essa indicação foi parar lá. Eles não deixam uma carne nos ossinhos e tiram foto até com os espetos”, explica Elaine.

A rede hoteleira está totalmente ocupada para o período dos Jogos Olímpicos. Por enquanto, as possibilidades são hospedagem em familiares, hostels e apartamentos.

Como consequência dos jogos, que elevou em 20 hotéis e 12 mil quartos a oferta de hospedagem, que hoje soma 600 hotéis, 36 mil quartos e 180 mil funcionários.

Fonte: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

treze − 5 =