O presente do futuro

0

A tecnologia surgiu como uma forma de estender o corpo humano para outras possibilidades, diminuindo suas limitações. Desde a invenção da roda, as inovações não pararam, gerando imensos benefícios para o desenvolvimento da humanidade. Essa evolução, porém, trouxe também agressões para o meio ambiente. Hoje, as empresas encontram-se preocupadas com esse aspecto e trabalham para transformá-lo.

Tal atitude faz sentido: pesquisas revelam que, no futuro, a tendência é termos consumidores mais conscientes e bem-informados na hora de comprar algo, buscando saber a origem dos produtos e o posicionamento das marcas em relação às questões socioambientais. O desafio para as empresas, que já começa agora, é satisfazer as demandas desse público, utilizando a tecnologia de uma forma saudável para todos os envolvidos.

A mudança pode começar com atitudes simples, como, por exemplo, fazendo a troca da comanda de papel pela comanda digital. Essa ação reduz, consideravelmente, a quantidade de árvores cortadas por ano. Oferecer soluções que fazem a gestão de compras, priorizando fornecedores que investem em embalagens que preveem aumento da validade dos produtos ou que automatizem o cardápio dentro de cozinhas profissionais, é também uma boa saída. Isso faz com que o número de alimentos que seria descartado diminua, além de contribuir para que essas sobras não poluam o meio ambiente.

Segundo dados da FAO (Food and Agriculture Organization), no ano de 2050, mais de 9 bilhões de pessoas deverão ser alimentadas. A tecnologia que será responsável por tal suprimento será aquela que vai aliar gestão, funcionalidade, saudabilidade a responsabilidade ecológica. Porque então não começamos a pensar em soluções com estas características hoje mesmo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

14 − 4 =