Naturalmente lucrativa

A fruta blueberry pode ser comercializada como componente de diversos tipos de alimentos e atrai milhares de pessoas preocupadas com a saúde

0

O blueberry é uma fruta pouco consumida no Brasil, mas a demanda de consumo tem crescido por causa do grande poder benéfico para a saúde, fornecendo vitaminas A, C, E e minerais como potássio, cobre, ferro e zinco. Conhecida também como mirtilo, essa fruta é nativa de várias regiões da Europa e dos Estados Unidos. Muito apreciado nessas regiões devido às suas propriedades medicinais, o mirtilo vem conquistando lugar na mesa do brasileiro, sendo ingrediente nas mais variadas sobremesas, sucos, sorvetes, iogurtes, vitaminas, smoothies ou shakes, em molhos doces e salgados e até em comprimidos e suplementos alimentares. Semelhante à jabuticaba, a blueberry é pequena e azulada/arroxeada, com sabor azedo idêntico ao da amora.

Essa é uma fruta que dificilmente tem rejeição pelo organismo, podendo ser consumida in natura. Mesmo sendo originário na América do Norte – atualmente pode ser encontrado na região Sul do Brasil – o mirtilo já é comercializado no mercado nacional por diversas empresas que apontam a fruta como sinônimo de saúde e sofisticação.

Linha especial

A empresa Juxx conta com uma linha de bebidas funcionais das frutas cranberry, blueberry, ameixa e romã. Edson Mazeto – diretor executivo da Juxx, diz que “a empresa conta com a família blueberry, composta pelos sucos nas opções de 1 litro e 200ml, nas versões tradicional e zero açúcar. O suco de blueberry da Juxx tem alta concentração de antioxidante, por isso, auxilia no combate aos radicais livres responsáveis pelo envelhecimento celular”. Edson também ressalta que a saúde é uma das principais preocupações do brasileiro. Além de preferir suco ao refrigerante, os novos hábitos também pedem alimentos funcionais nas prateleiras. “A divulgação dos produtos da Juxx sempre foi focada em profissionais da saúde, sejam médicos, nutricionistas ou fisioterapeutas. Levamos a eles pesquisas científicas que confirmam os benefícios das frutas, além dos laudos de medição da qualidade dos produtos da empresa atestando a quantidade dos nutrientes responsáveis pela funcionalidade oferecida”, esclarece.

Quem consome sucos funcionais está em busca de qualidade de vida. Os sucos de blueberry da Juxx não contêm corantes, conservantes e aromatizantes artificiais. Preocupada com a saúde de pessoas que não podem consumir açúcar, a empresa também vende o produto zero. “Além da versão tradicional, a marca conta com o suco de blueberry sem açúcar. Os sucos sem açúcar são aprovados pela Associação Nacional de Assistência ao Diabético (Anad) e podem ser consumidos por lactantes, gestantes e diabéticos ou por qualquer pessoa que deseja consumir uma bebida de qualidade, com menos calorias”, diz.

Cada vez mais presente

A Queensberry possui geleias, mel e smoothies. O mirtilo está presente em geleias e smoothies, conforme explica Marcio Corazza de Almeida, gerente de produto da organização. “A fruta aparece tanto de forma isolada – Geleia 100% Mirtilo Queensberry – ou de forma combinada com outras frutas – Geleia Delight de Frutas Silvestre Queensberry. Já no caso de bebidas, ela normalmente aparece de forma combinada com outras frutas – Smoothie de Frutas Silvestres”. Pelo fato de o blueberry conter excelente eficácia na preservação da saúde e combate de doenças, Marcio a considera uma superfruta cada vez mais presente no mercado nacional. “Divulgadas, cada vez mais, as superfrutas – o blueberry sendo uma delas – têm tornado-se conhecidas, e o mercado aproveita a oportunidade para aumentar o crescimento de vendas e do consumo. Também podemos dizer que o mercado brasileiro está cada vez mais aberto para novos produtos, e o consumidor final na expectativa de novidades”.

Os produtos saudáveis têm tido uma mídia espontânea cada vez maior, fazendo com que os parceiros comerciais estejam ávidos por novos produtos neste segmento. Muitas empresas como a Queensberry, segundo Marcio, investem em degustação desta linha de produtos tendo contato direto com o consumidor. Este cobra por novidades, exigindo maior qualidade e benefícios para a saúde.

Várias maneiras

Conforme já mencionado, a fruta pode ser ingerida até mesmo em cápsulas e em suplementos. A empresa Frutas Exóticas aposta nesta ideia e comercializa o pote com 100 comprimidos de 500mg (fruta liofilizada: técnica ultra-moderna de desidratação a frio de alimentos sem que estes percam qualquer propriedade do produto original) e o suplemento num envelope com 300g. Maria Eliza Rodrigues, do departamento técnico e desenvolvimento da empresa, diz que “todos os produtos da linha “berry” estão em alta no mercado devido aos novos estudos e comprovações de eficácia. O mercado está desabastecido da fruta”. A Frutas Exóticas, sabedora da importância do comércio e consumo do mirtilo, divulga seus produtos em revistas especializadas em suplementos, feiras e internet.

Mais

O blueberry, dentre seus muitos benefícios para a saúde, tem alta concentração de antioxidante, auxiliando no combate ao envelhecimento celular. É uma das frutas frescas mais ricas em antioxidantes, o que garantiu o título de fruta da longevidade. Tanto a casca quanto a polpa contém nutrientes capazes de reduzir o colesterol, melhorara a saúde dos olhos e ajudam até no emagrecimento – cada 100g têm 32 calorias.

Ela acompanha muito bem cereais e saladas de frutas. Na forma de sucos, vitaminas, smoothies e shakes, pode-se utilizar a fruta fresca ou congelada. É um ingrediente usado também na elaboração de tortas, bolos e geleias. O blueberry acompanha também sorvetes, iogurtes e sobremesas. Existe também até licor de mirtilo. Quando congelada, a ação antioxidante da fruta é preservada, podendo, como vantagem, consumi-la o ano todo.

Na forma in natura, encontra-se o mirtilo durante o verão, contudo, pode ser encontrado na forma congelada durante todo o ano. Normalmente, o congelamento da fruta conserva até 85% das vitaminas e propriedades nutricionais à forma in natura.
O blueberry é uma espécie ainda pouco conhecida e consumida no Brasil, porém empresas têm focado no seu comércio, enxergando seu grande potencial. A sua introdução no país foi em 1983, por meio de uma compilação de plantas trazidas pela Embrapa Clima Temperado, e a primeira ação empreendedora de comercializá-la aconteceu na década de 1990 no Rio Grande do Sul. O mirtilo já é tradicionalmente cultivado em países do hemisfério Norte. Parte da produção de blueberry no país é destinada à exportação e parte é absorvida no mercado interno.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 − 6 =