Mundialmente procurada

0
Mundialmente procurada

Profissionais destacam o que torna a gastronomia francesa atrativa e diferenciada

A culinária francesa é reconhecida como uma das melhores em todo o mundo. Com preparos que vão desde os simples até os mais luxuosos, a gastronomia do país se tornou referência de sofisticação e atrai curiosidade e desejo dos consumidores.

No Brasil, é possível encontrar uma boa gama de restaurantes com pratos típicos franceses em seus cardápios, sejam aqueles que oferecem os preparos mais tradicionais, para clientes que buscam experiência gastronômica completa, sejam os que dão um toque abrasileirado nas receitas, para agradar paladares mais acostumados com os temperos nacionais.

A versatilidade da cozinha francesa é também uma das causas desse sucesso, com pratos para todos os gostos.

Destaque na culinária mundial

O chef Wagner Resende, do Bistrot Venuto, fala sobre o sucesso da culinária francesa no Brasil, afirmando que a procura é grande no país e no mundo por esta ser de alta qualidade e porque a imigração europeia acabou por influenciar a culinária brasileira.

Mundialmente procurada
“O cuidado que recomendo é sempre utilizar ingredientes frescos e de qualidade e a compra dos mesmos fornecedores, para ter padrão de qualidade”, diz o chef Wagner Resende, do Bistrot Venuto

“Podemos dizer com segurança que em todo o mundo, admiradores de uma boa comida apreciam a culinária da França. O fato de as culturas europeias não terem sido reprimidas fez com que, de maneira geral, a imigração da Europa e de outras regiões do mundo influenciasse em todos os aspectos a cultura brasileira. A exemplo, a culinária brasileira recebeu notável influência italiana, que transformou pratos típicos como a pizza em comida popular no Brasil”, destaca ele.

Wagner Resende elogia a culinária francesa, destacando sua riqueza múltipla como fonte da fama que esta carrega por todo o mundo.

“A cozinha francesa é uma das mais famosas do mundo, rica em técnicas, temperos e ingredientes que dão fama aos esplendorosos pratos comercializados no país. Famosa pela grande variedade dos seus queijos e dos seus vinhos, a França ocupa um lugar de destaque na culinária mundial”, diz.

O chef ainda explica algumas das particularidades da gastronomia vinda da França, destacando que é preciso ter bastante atenção no preparo dos pratos, desde os mais simples aos mais sofisticados, sendo necessário sempre buscar utilizar ingredientes frescos e de boa procedência.

“Na cidade é possível encontrar cardápios que intercalam, entre pratos tradicionais aos requintados que não deixam de ressaltar os cuidados que a culinária francesa requer. Os pratos mais conhecidos dessa Cozinha são: Blanquette de Veau (Ensopado de Vitela), Queijos para todos os gostos e Caviar, sem esquecer as sobremesas Crème Brûllé, mousses e crepes variados que tanto interessam ao consumidor. A culinária francesa é dividida em três categorias: Cozinha Burguesa que inclui pratos clássicos, Cusine Du Terroi (Cozinha Regional) com ênfase em produtos de qualidade e tradições camponesas e a Cusine Nouvelle (Nova Cozinha) que se define com elaborações de pratos leves e menores em curto tempo. O cuidado que recomendo é sempre utilizar ingredientes frescos e de qualidade e a compra dos mesmos fornecedores, para ter padrão de qualidade”, destaca ele.

Mais que se alimentar

Rafael Cunha, diretor de operações da Galunion Consultoria, explica as causas da procura pelos pratos franceses no Brasil, dizendo que estes sempre serão procurados em todo o mundo, já que muito do que se sabe hoje acerca das práticas gastronômicas começou na França, em diferentes épocas.

Mundialmente procurada
“Comer ‘comida francesa’ hoje em dia é comer ‘na França’ ou em um restaurante que tem mais do que o cardápio, o ambiente, a decoração, a temática que entregue uma experiência francesa”, destaca Rafael Cunha, diretor de operações da Galunion Consultoria

“A culinária francesa sempre será procurada no mundo todo… manja o eterno clássico? Pois é, moda vai, moda vem, mas nada substitui um terno bem cortado! Essa é a culinária francesa. Eles são o berço da gastronomia, aterrissaram e/ou criaram as técnicas de cozinha que usamos até hoje, pouca coisa foi criada fora da bibliografia francesa. E, o que é mais moderno, é porque usa alguma tecnologia não existente naquela época. Estamos falando de mil anos atrás, na corte francesa, valorizava-se demais os glamorosos banquetes, a nobreza e a monarquia nos castelos dispunham de equipes enormes em suas cozinhas, com técnica e organograma. A única forma disso funcionar, era ter tudo estruturado e documentado. Foi o que os franceses fizeram! Daí, até se tornarem os maiores exportadores de cozinheiros, técnicas e glamour, literalmente, foi questão de tempo. Para o mundo, e também para o Brasil que recebeu seus primeiros ‘chefs’ franceses nos anos 90, junto com a abertura do mercado nacional, vieram produtos e chefs. Nesse momento, existia COMIDA brasileira e GASTRONOMIA francesa. Com o tempo, começamos a formar gastrólogos (chefs) no Brasil, que aprenderam com ‘técnicas’ francesas, a fazer comida do mundo, inclusive a valorizar os elementos brasileiros. O fato com isso tudo é que a gastronomia francesa estará sempre no cerne da cozinha, nas técnicas, nas bases, no sangue que corre em cada cozinheiro. Porém, vivenciamos hoje em dia uma valorização dos produtos tupiniquins, que compõem maravilhosos pratos”, afirma ele.

Rafael Cunha ressalta que com a globalização se tornou possível conhecer mais de outras culturas, em diferentes setores, e que isso possibilita diversos benefícios.

“Na gastronomia, na informática, na moda, em todas as áreas, vivemos há algum tempo a globalização. Adicionar conhecimento técnico, tecnológico, cultural, social entre outros, só nos faz crescer! Trazer diferentes culturas gastronômicas ou em outras áreas para o país é trazer conhecimento, é trazer união, é dividir para multiplicar. Todavia, é incrível que quão mais ávidos por conhecer outras culturas somos, mais valorosos com a nossa ficamos”, afirma.

Rafael Cunha diz ainda que a gastronomia francesa tem tanta influência no cenário mundial que as técnicas já se globalizaram e comer comida francesa passou a ser uma experiência além do paladar.

“Os pratos franceses já não são mais franceses. Digo isso, pois as técnicas mundiais eram francesas, os pratos já são considerados internacionais. Comer ‘comida francesa’ hoje em dia é comer ‘na França’ ou em um restaurante que tem mais do que o cardápio, o ambiente, a decoração, a temática que entregue uma experiência francesa”, destaca ele.
De acordo com Rafael Cunha, é preciso que os donos de estabelecimentos de comida francesa se atentem ao ambiente e a toda a experiência envolvida, visto que pratos saborosos e bem preparados já são esperados pelos clientes.

Mundialmente procurada
O chef Wagner Resende, do Bistrot Venuto, fala sobre o sucesso da culinária francesa no Brasil, afirmando que a procura é grande no país e no mundo por esta ser de alta qualidade e porque a imigração europeia acabou por influenciar a culinária brasileira

“Como falamos há pouco, se o estabelecimento for ‘temático francês’, o cuidado e excelência com matéria-prima. Primor nas receitas e preparações e perfeição no serviço são expectativas comuns dos clientes apreciar as opções do cardápio”, diz.

Perguntado sobre o impacto da pandemia do novo coronavírus no mercado de comida francesa, Rafael Cunha afirma ser difícil mensurar, mas que se sabe da diminuição drástica da alimentação fora do lar, impulsionada pelas regras de isolamento social, e que isso reduz a experiência completa de comer comida francesa.

“Difícil de dizer se houve aumento ou diminuição de consumo de pratos franceses, não tenho esses números. Entretanto, o que temos é que as pessoas diminuíram muito o consumo de alimentação fora do lar, ou seja, ir ao restaurante e, diretamente relacionado, não é prato francês, é experiência em um restaurante francês, e isso com certeza diminuiu muito. Em casa, é muito difícil e trabalhoso replicar as técnicas e receitas francesas, desta forma, tendo a dizer que o consumo de pratos franceses diminuiu, sim”, afirma.

Bistrot Venuto
www.venutosp.com.br
Rafael Cunha
www.galunion.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete + 15 =