Mulheres ingressam no empreendedorismo por necessidade

Com altos níveis de desemprego, mulheres criam seus próprios negócios

0

Investir no próprio negócio, para várias mulheres brasileiras, é uma questão de necessidade e não de oportunidade. Esse tipo de empreendedorismo tem o maior número entre empreendedoras que entre os pequenos empresários homens no Brasil.

Os dados fazem parte de um estudo feito pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) de 2015. As informações mostram que a taxa feminina de empreendedorismo por necessidade é 22% maior que a registrada entre empreendedores do sexo masculino. São 32% dos empreendedores homens por necessidade, contra os 54% de mulheres.

No resultado total, aproximadamente 45% das mulheres empreendem por identificar uma oportunidade de investimento, enquanto entre os homens essa taxa é de 67%.

Esses dados nem sempre tiveram esses resultados. No período de 2002 a 2008, a proporção de mulheres que abriram um negócio por oportunidade saltou de 38% para 69%. Porém, nos anos posteriores essa necessidade pode ter sido influenciada pela recessão no Brasil.

De acordo com o presidente nacional do Sebrae, Guilherme Afif Domingues, esse aumento aconteceu com a formalização de trabalhos que já eram executados de forma autônoma. Para ele, a crise econômica foi uma agente importante nesse cenário.

“O Brasil ainda não esgotou o fenômeno de formalização por meio do registro de MEI”, conta Afif sobre os MEI (Microempreendedores Individuais), registro que com aproximadamente 6 milhões de empresários no Brasil. “No escopo do MEI, as atividades de beleza e de alimentação foram as que mais cresceram na mão de mulheres”, analisa.

Fonte: Estadão PME

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × um =