Ministério estabelece vazio sanitário como medida de controle para pragas

0

Por Redação FSN – 18 de março de 2014

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reforçou, por meio da Instrução Normativa n°5, publicada no dia 14 de março, no Diário Oficial da União, a medida de declarar vazio sanitário como uma ferramenta de defesa para o controle de pragas não quarentenárias.

O vazio sanitário é uma medida de defesa vegetal que consiste em um período em que uma área de terra fica sem a lavoura, seja da cultura ou plantas involuntárias. Essa estratégia de controle pode ser utilizada para várias pragas e doenças, como o bicudo do algodoeiro, a ferrugem asiática da soja e a Helicoverpa Armigera. Com essa atitude, a praga fica sem o alimento e, naturalmente, o vazio sanitário auxilia na redução da sua população.

A partir dessa instrução normativa, cada estado tem a prerrogativa de regulamentar este vazio sanitário, determinando um calendário de plantio para cada espécie vegetal, onde será definido o período, a praga e a área de abrangência.

O período para que o ciclo biológico da praga seja eliminado é de aproximadamente 30 a 40 dias, conforme determinam os pesquisadores. O agricultor deve respeitar este período, eliminando os restos culturais.

De acordo com a normativa, o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA) atuará como árbitro no caso de divergência na aplicação de medidas fitossanitárias não equivalentes entre estados fronteiriços que comprometam o controle de pragas.

“O agricultor deve estar convencido que a medida do vazio é uma iniciativa que vai reduzir o impacto negativo causado pelas pragas e doenças. O produtor terá menos gastos com defensivos agrícolas e mais chance de total aproveitamento da safra”, afirma o coordenador-geral de Proteção de Plantas, da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa, Carlos Franz.

Fonte: Mapa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 + 13 =