Milhões em coleta

Ação promove o recolhimento de óleo usado e gera benefícios em cadeia

0

Frequentemente, ações que promovem o cuidado com o meio ambiente têm mostrado toda a sua importância para as empresas e para os consumidores. São muitos os ganhos que podem ser obtidos a partir disso, que passam pela economia de recursos, inclusive financeiros, e vão até a satisfação dos clientes de determinada marca.
Nesse sentido, diversas organizações têm pensado em estratégias para que isso se torne uma realidade cada vez maior. Muitas delas contam com programas especiais para que a atuação possa ser ampliada, garantindo, dessa forma, bons retornos.

Coleta

Uma das empresas que têm mostrado muita preocupação com a preservação da natureza é a Cargill. Para se ter uma ideia, por meio da marca de óleo Liza, a organização já fez a reciclagem de 6 mil litros de óleo vegetal utilizados em cinco unidades da rede de restaurantes KFC localizadas na região de São Paulo. Esse número representa o resultado de um trabalho que vem sendo realizado há um ano, em que a KFC firmou uma parceria com o programa Ação Renove o Meio Ambiente.

”A Cargill fornece Óleo de Algodão Liza para fritura utilizado pela rede KFC em seu processo e, como o objetivo era garantir que os resíduos de óleo para fritura utilizado nas cozinhas tivessem um descarte ambientalmente adequado, a Cargill propôs à Rede que participasse do Programa Ação Renove o Meio Ambiente. Mantido pela marca Liza, além de estimular a coleta do resíduo de óleo vegetal, o programa realiza uma série de ações de educação e conscientização ambiental, a fim de informar sobre o descarte do resíduo e sensibilizar quanto à responsabilidade como elo importante da cadeia”, destaca Fernando Janizello, Analista de Sustentabilidade da Cargill Foods Brasil e responsável pelo programa Ação Renove o Meio Ambiente.

O profissional relata que, durante esse período, a marca ofereceu um material exclusivo de controle das coletas, bem como um sistema de rastreamento e de gestão online e certificados para a rede de restaurantes KFC. Os colaboradores das unidades receberam um treinamento específico para que eles pudessem conhecer o processo correto de descarte.

“O descarte incorreto dos resíduos de óleo vegetal pode causar uma série de implicações, se jogado em pias e ralos, o resíduo pode entupir as tubulações particulares e da rede pública. Se o município tiver um sistema de tratamento de esgoto, com o resíduo na água, o custo para o tratamento será muito maior. Caso não exista tratamento, o resíduo pode atingir rios e mananciais, impactando negativamente a biota e flora aquática. Hoje, estima-se que um litro de resíduo de óleo e/ou gordura vegetal tenha potencial para poluir até 25.000 litros de água”, frisa Janizello.

Ele explica que a empresa, além de fornecer o Óleo de Algodão Liza, que é duas vezes filtrado, com sabor neutro, e que apresenta mais rendimento para fritura e mais economia para os clientes, também quer cuidar do resíduo gerado pelo uso dos óleos da marca.
“Por isso, com o Programa Ação Renove o Meio Ambiente, conseguimos dar um destino mais nobre para o óleo usado, que é coletado por empresas especializadas e transformado em matéria-prima para produtos sustentáveis como o biodiesel, combustível de fonte limpa e renovável”, ressalta ele.
Somente em junho deste ano, a Cargill atingiu a marca de 2 milhões de litros de óleo de cozinha usado coletado. Isso quer dizer que, pelo Programa, 50 milhões de litros de água deixaram de ser poluídos. Essa quantidade é suficiente para abastecer as necessidades hídricas básicas da população de São Paulo por cerca de 40 dias.
”Além disso, o Ação Renove o Meio Ambiente está totalmente alinhado com nossos valores e nossa estratégia de desenvolver cadeias produtivas responsáveis. Além de fazer parte das ações de sustentabilidade da marca LIZA, que tem o objetivo de levar para a mesa dos consumidores um produto de qualidade e cada vez mais sustentável”, afirma o profissional.

Atuação

O Programa Ação Renove o Meio Ambiente foi criado no ano de 2010, com o objetivo de oferecer aos consumidores uma alternativa que seja prática e também que seja sustentável para o descarte ambientalmente correto do óleo de cozinha usado.

“O Programa articula parcerias com redes de supermercados, empresas e ONGs para implantação de pontos de coleta disponíveis à toda a população. Desde o início do Programa, já são mais de 750 pontos de coleta de óleo residual em oito estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul). Com isso, foi possível atingir a marca de 2 milhões de litros de óleo de cozinha usados coletados”, ressalta Janizello.
Em parceria com a rede de restaurantes KFC, a Cargill iniciou, nas últimas semanas, a coleta em mais uma unidade da marca, que fica localizada em Belo Horizonte (Minas Gerais). Espera-se que, futuramente, isso possa ser feito em 100% das unidades da rede.

Sobre

A Cargill produz e também comercializa internacionalmente itens e serviços alimentícios, financeiros, agrícolas e industriais. A marca conta com parceria com produtores, clientes, governos e comunidades e tem mais de 150 anos de experiência. Atualmente são, ao todo, 150 mil colaboradores em 70 países.
A empresa está no Brasil desde o ano de 1965 e é uma das maiores indústrias de alimentos do país. A sua sede fica localizada em São Paulo (São Paulo) e a marca tem, ainda, unidades em 17 estados e 191 municípios, contando com 10 mil colaboradores.
Benefícios

Para a rede KFC, as vantagens de participar do Programa também têm sido várias. Conforme afirma César Antonelli, head de qualidade e suplly chain KFC, a destinação adequada e sustentável para um subproduto como a gordura é uma solução, de fato, eficaz, e, ainda, alinhada aos padrões e aos valores da marca.
“Além disso, ter um parceiro qualificado como a Cargill sendo responsável por esse processo nos dá total tranquilidade para focar em nosso ‘core’, que é entregar ao consumidor o melhor frango do mundo”, diz ele.

O profissional afirma que esse projeto tem sido visto como um grande passo em questões importantes de sustentabilidade da empresa no país. Dessa forma, contribui, de maneira significativa, para o plano de desenvolvimento e de crescimento do KFC no Brasil.

“O KFC preocupa-se com toda cadeia e sociedade onde está inserido, ‘da fazenda à mesa do consumidor’ e, por isso, tais ações como essas promovidas pela Cargill vão plenamente ao encontro de nossos objetivos, cultura e valores. Estamos muito satisfeitos com o projeto. Todas as lojas inauguradas a partir de junho de 2016 estão dentro do programa, e pretendemos estender para toda a rede no Brasil”, ressalta ele.

O KFC foi criado no ano de 1952, na cidade de Corbin, no estado do Kentucky, nos Estados Unidos, pelo Coronel Harland Sanders.

Uma curiosidade sobre a marca é que a receita do frango produzido por ela, que conta com 11 ingredientes que são secretos, está trancada numa caverna em Louisville, no Kentucky. Cópias parciais de segurança estão localizadas em outros pontos.

Ao todo, atualmente, são mais de 120 mil restaurantes, que estão distribuídos em 125 países. A marca pertence ao Grupo Yum!Brands International, que também é detentor da Pizza Hut e Taco Bell.

Quando se trata de frango frito, o KFC é uma referência em todo o mundo. No Brasil, são 36 lojas, que estão distribuídas no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Minas Gerais e na Bahia.

Recentemente, a empresa trouxe para o Brasil o Chicken Share, por tempo limitado, após o sucesso que o produto fez na Europa. Outra novidade é o sanduíche Gran Bacon Cheddar e os molhos tradicionais, que poderão ser encontrados em embalagens de tamanho maior (antes era de 30g e, agora, de 40g).
A empresa oferece, ainda, pratos quentes que foram criados com exclusividade para o Brasil, snacks e sobremesas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 + onze =