McDonald’s volta às origens e aumenta o lucro

0

Após tentar se reinventar com um cardápio mais saudável, o McDonald’s decidiu voltar às origens e apresentar o prato mais tradicional da marca: o hambúrguer. A reinvenção, que inseriu saladas e wraps no cardápio, apresentou um dos piores resultados da história do McDonald’s em 2014.

O grande responsável por essa decisão é o presidente mundial do McDonald’s, Steve Easterbrook. O profissional assumiu o cargo em março de 2015 e, três meses depois, defendeu que o McDonald’s deveria se transformar em uma moderna companhia de hambúrgueres.

Easterbrook estabeleceu uma reestruturação na empresa, com foco nos produtos que “o consumidor deseja”. Desde então, ingredientes melhores entraram para o portfólio da marca, além de um hambúrguer com maior qualidade.

O McDonald’s ainda aumentou o número de pratos oferecidos, subindo de 85 opções para 120, no período entre 2007 e 2015. Esses novos produtos deixaram a produção do fast food mais cara, mas não houve bons resultados em vendas. Mesmo com opções mais saudáveis, o consumidor continua pedindo o tradicional hambúrguer com batata frita. “As saladas não são uma categoria de destino para nosso negócio”, afirma o presidente da Arcos Dorados no Brasil, Paulo Camargo. Segundo ele, as vendas de saladas no Brasil é de 2%.

“Quem vai até o McDonald’s e compra salada é, em geral, quem não gosta de McDonald’s e está apenas acompanhando um cliente mais fiel”, reforça Marcelo Ermini, professor de varejo da ESPM.

Um exemplo disso foi a rejeição da maçã oferecida junto com o Mc Lanche Feliz, em 2011. Apesar do esforço, a empresa viu que a fruta excederia a sugestão de dieta por refeição da OMS, tendo que reduzir o tamanho da batata para alcançar o número desejado. Porém, muitos pais reclamaram da mudança na batata, dizendo que as crianças iam muitas vezes apenas pela porção. Além disso, a maçã muitas vezes era jogada no lixo.

Agora, o McDonald’s vê que seus clientes querem mudanças quanto aos ingredientes dos pratos, com opções melhores. Restaurantes ao redor do mundo estão reformando suas unidades para oferecer hambúrgueres que possam ser montados na hora.

No mercado brasileiro, a companhia viu suas vendas subirem 8,2% no trimestre, após o lançamento do Club House. “A gente está preparando o lançamento de um novo lanche dentro da plataforma Signature nas próximas semanas. Esse é um bom caminho para aumentar nosso mercado”, afirma Paulo Camargo.

Fonte: Conteúdo Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − 14 =