Mais do que sobreviver: crescer

0
Empresas contam a receita para o aumento de vendas mesmo em um período de crise

Empresas contam a receita para o aumento de vendas mesmo em um período de crise

É possível sobreviver à crise? Essa é uma pergunta que grande parte dos empreendedores vêm se fazendo desde o início da pandemia do novo coronavírus, que fez com que diversos comércios precisassem baixar as portas ou, no mínimo, mudar suas formas de trabalho. Além disso, a onda de desemprego causada pelos efeitos econômicos da propagação do vírus também reduziu o poder aquisitivo da população, que passou a ter que consumir e a gastar menos.
Apesar dos tempos difíceis, algumas empresas vêm conseguindo reagir bem à crise e têm dado uma resposta positiva para a pergunta do início do texto. Entendimento da necessidade do consumidor, criatividade, inovação e adaptação têm sido palavras-chaves na luta pela sobrevivência.
Mas o que certas empresas têm feito para aumentar suas vendas mesmo num momento de tamanha incerteza? Conversamos com algumas delas para entender seu bom desempenho.

Agilidade como palavra-chave

Mais do que sobreviver: crescer
“Tudo foi feito para melhorar a segurança dos nossos colaboradores e garantir uma melhor execução das atividades, evitando interromper as operações”, afirma Luiz Cláudio Lorenzo, diretor comercial da Piracanjuba

Luiz Cláudio Lorenzo é diretor comercial da Piracanjuba, empresa de laticínios nascida em Goiás na metade do século passado e com alcance nacional. O executivo relata as medidas que a organização tomou diante da pandemia.
“Primeiramente, procuramos tomar as medidas de proteção e segurança recomendadas pelas autoridades de saúde e honrar nosso compromisso de continuar levando alimentos para as mesas dos brasileiros. Tudo foi feito para melhorar a segurança dos nossos colaboradores e garantir uma melhor execução das atividades, evitando interromper as operações”.
Luiz Cláudio também destaca que a empresa precisou fazer mudanças em suas formas de trabalho e a importância destas nos bons resultados.
“Com a pandemia, os hábitos e as formas de consumo mudaram e, com isso, alguns canais de vendas tiveram alterações em seus volumes comercializados. Assim, tivemos que readequar nossas produções reduzindo as quantidades de alguns produtos e aumentando outros produtos. Essas rápidas mudanças, juntamente com a agilidade nas tomadas de decisões, impactaram positivamente em nossos resultados, já que evitamos ruptura no abastecimento de matéria-prima e insumos, garantindo boa disponibilidade de produtos para reabastecer o mercado”.
De acordo com o diretor comercial, o ponto mais importante das ações da Piracanjuba para evitar prejuízos durante a pandemia foi a agilidade na tomada de decisões adotada pela empresa.
“O mais importante foi a agilidade nas tomadas de decisões quanto ao abastecimento e à venda de produtos. Conseguimos ajustar e aumentar nossas produções, garantir a logística para escoar nossos produtos e ainda, o forte empenho de nossa equipe de vendas para alinhar as programações de pedidos junto aos clientes”.
Luiz ainda deu dicas de cuidados e atitudes que as empresas devem ter no momento atual e em momentos como este.
“É preciso dimensionar o problema de forma mais clara e assertiva possível, buscar alternativas de produção e vendas, buscar novas formas de venda de acordo com o consumo das famílias. Além disso, é importante revisar sempre os custos de operação e, principalmente, orientar os colaboradores sobre as situações de forma transparente e solidária, com perspectivas claras sobre o futuro, para que eles se empenhem diante das dificuldades e tenham ciência dos processos”.

União, integração e marketing

Mais do que sobreviver: crescer
“Neste período adverso, nos mantivemos ainda mais unidos”, diz André Rodrigues, CEO da Fábrica de Bolo Vó Alzira

André Rodrigues é CEO da Fábrica de Bolo Vó Alzira, uma das maiores redes do food service nacional, tendo mais de 250 lojas espalhadas pelo Brasil. O empresário relata a postura da franquia no combate à crise econômica, além de suas ações voltadas para o lado social e humanitário.
“Neste período adverso, nos mantivemos ainda mais unidos. Estreitamos nossos laços com franqueados realizando reuniões online de acompanhamento semanal da rede, com convidados que trataram diversos assuntos para o crescimento pessoal e profissional, apoiamos comercialmente toda nossa rede, com uma política de incentivos que equalizaram os efeitos da perda de volume. Intensificamos também nossa presença nas plataformas de delivery (90% da rede está em plataformas); integramos nosso site institucional ao WhatsApp das lojas. Incentivamos a cultura participando de lives musicais; doamos mais de 10 mil bolos para pessoas carentes, além de apoiarmos os profissionais da saída enviando o carinho da Vó através dos nossos bolos”.
André diz que credita o sucesso de vendas na pandemia ao investimento nos serviços de delivery e integração com plataformas digitais de alimentação.
“Antes da pandemia, 5% do nosso faturamento era por delivery, atualmente estamos com cerca de 30% vindo do delivery. Estamos presentes tanto em plataformas quanto em ferramentas de delivery próprio. Um ponto importante foi a presença nas plataformas de delivery (90% da rede está em plataformas) e integração do site institucional ao WhatsApp das lojas”.
De acordo com o executivo, o investimento no marketing e em ações voltadas aos franqueados também foi muito importante para o crescimento das vendas da Fábrica de Bolo Vó Alzira.
“As lives musicais e de negócio no período foram muito importantes para exposição da marca na mídia. A franqueadora reverteu também o valor da taxa de franquia para operação, direcionando para ações de marketing local, a fim de impulsionarmos as vendas e apoiarmos os franqueados nesse momento de retomada”.

Explorando oportunidades

Mais do que sobreviver: crescer
“Intensificamos também nossa presença nas plataformas de delivery (90% da rede está em plataformas)”, afirma André Rodrigues, CEO da Fábrica de Bolo Vó Alzira

Outra empresa que aumentou seus ganhos no período de pandemia foi a Feed Açougue. O porta-voz Germano Buzzo ressalta as ações que levaram ao sucesso da empresa mesmo num período de crise.
“A empresa rapidamente visualizou uma oportunidade de aumento nas vendas de delivery e passou a focar ações nessa área, visando explorar melhor essa oportunidade. A nossa reação rápida em relação à mudança no comportamento do consumidor nos permitiu manter a nossa receita no mesmo patamar de antes da pandemia, chegando até a aumentar pontualmente. Isso nos permitiu continuar operando com a mesma estrutura de pessoal, sem a necessidade de desligamentos”.
Segundo Germano, o principal ponto para os bons resultados da Feed Açougue durante a pandemia foi identificar onde o negócio seria prejudicado e onde poderiam explorar oportunidades.
“O ponto principal foi identificar, logo no começo, quais as áreas de negócio da empresa que seriam prejudicadas e quais poderíamos explorar uma oportunidade de aumento da receita. A partir daí, traçar um plano de crescimento das vendas nas áreas às quais visualizamos as oportunidades foi fundamental para mantermos o resultado”.
Buzzo também dá dicas aos empresários que buscam soluções para enfrentar a crise. “Façam uma reavaliação do seu negócio. Verifiquem quais os riscos que a pandemia traz para o seu negócio, e quais oportunidades surgirão a partir desta mudança de cenário. Foque todos os seus esforços em mitigar os riscos e explorar as oportunidades”.

Gerando interesse

Mais do que sobreviver: crescer
“A nossa reação rápida em relação à mudança no comportamento do consumidor nos permitiu manter a nossa receita no mesmo patamar de antes da pandemia, chegando até a aumentar pontualmente”, relata Germano Buzzo, do Feed Açougue

Outro empreendimento entrevistado pela Food Service News foi o Locale Caffè, que por meio do sócio Gabriel Fullen, nos contou como o local tem funcionado em meio à pandemia do novo coronavírus.
“Distanciamento entre as mesas e cadeiras é a principal medida. O restante, como a higienização constante do restaurante, são padrões já realizados mesmo antes do início da pandemia, porém agora com maior cuidado ainda”.
O co-proprietário fala ainda sobre o sucesso do atendimento Grab&Go. “Acreditamos que por termos produtos fáceis e práticos de consumir, com um valor acessível e serem muito caprichados em suas apresentações, através de um marketing alinhado com a estratégia e posicionamento da casa, conseguimos gerar interesse em nossos clientes que vieram retirar o produto em nossa janelinha de Grab&Go”.

 

 

Piracanjuba
piracanjuba.com.br
Fábrica de Bolo Vó Alzira
www.fabricadebolo.com
Feed Açougue
www.feed.com.br
Locale Caffè
www.instagram.com/locale.caffe

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − 6 =