Investimento em foco

0
Investimento em foco

Novos equipamentos na Água Doce permitem redução de até 50% no tempo de preparo de receitas e porções e 5% no custo de mercadoria vendida

Com um mundo mais digitalizado, investir em tecnologias para aprimorar e agilizar processos se tornou crucial para manter a saúde dos negócios. Pensando nisso, a Água Doce Sabores do Brasil, rede de restaurantes com 80 unidades, implantou um sistema de cozinha 4.0, com o objetivo de reduzir custos e o tempo de preparo dos alimentos, obtendo resultado de redução de 5%, em média, no custo de mercadoria vendida e 50% durante a produção de receitas e porções com a cocção noturna. A rede investiu cerca de R$ 5 milhões com novos equipamentos, como forno combinado, micro-ondas, fritadeiras, seladoras a vácuo, liquidificadores e ultracongeladores.

Investimento em foco
A Água Doce Sabores do Brasil investiu cerca de R$ 5 milhões com novos equipamentos, como forno combinado, micro-ondas, fritadeiras, seladoras a vácuo, liquidificadores e ultracongeladores

Fundada em 1990, a marca é conhecida por oferecer receitas que levam a cultura brasileira em seu preparo, como os Escondidinhos, que são o carro-chefe da Água Doce. Com restaurantes distribuídos em várias cidades, a rede investiu na tecnologia em suas cozinhas por dois grandes motivos. O primeiro foi para proporcionar um aumento na eficiência da operação. Nesse sentido, a franqueadora sempre busca por alternativas para melhorar a lucratividade dos restaurantes, por meio da otimização de processos, controles administrativos e menos desperdício. Outro ponto foi que com os equipamentos tecnológicos para as cozinhas, a marca aprimorou e garantiu a padronização dos pratos e entregas, além de fortaleceu o contato com o cliente, já que com mais agilidade operacional, principalmente no atendimento, a espera para receber os pedidos foi reduzida sem perder a qualidade e o sabor das refeições feitas na hora, que são características da marca.

“Aliar tecnologia à cozinha, sem dúvida, trouxe vantagens competitivas para as operações. Com a cocção noturna, por exemplo, podemos adiantar receitas que contam com pré-preparo durante a noite e isso trouxe um ganho na produtividade para o dia seguinte, sendo possível levar à mesa do consumidor produtos com, em média, sete minutos, o que antes levava em torno de 20. Para incluir os novos equipamentos e extrair todas as funções disponíveis, mudamos layout da cozinha e reorganizamos a estocagem dos insumos, deixando itens com mais saída próximo de cada equipamento, com o objetivo de diminuir a movimentação dos colaboradores no espaço e ganhar mais eficiência”, revela o diretor de franquias da Água Doce, Júlio Bertolucci.

Para garantir o uso de forma eficiente dos benefícios da cozinha 4.0, a rede investiu em treinamentos para os franqueados e os colaboradores dos restaurantes, para tornar os resultados mais visíveis. A marca já vinha adotando formatos digitais antes da pandemia e, com o distanciamento social dos últimos anos, desenvolveu um modelo de gestão em que foi possível adotar novas estratégias para manter o faturamento e atrair um público mais digitalizado. No quesito treinamentos, a Água Doce promoveu webinars e conferências na universidade corporativa, que conta com mais de 30 cursos que podem ser feitos de forma online, além de capacitação à distância.

Investimento em foco“Com o mundo mais digital, é necessário efetuar investimentos em diferentes frentes para reduzir custos e atender as demandas do mercado. Na Água Doce, temos uma operação mais online que seria o delivery e o salão, que se torna um modelo offline, mas também optamos por proporcionar aos consumidores mais uma comodidade por meio do cardápio digital, para que ele possa realizar seus pedidos onde, quando e como quiser. Para reforçar a conscientização dos empresários a frente dos restaurantes da marca de que a inclusão de tecnologias e novos formatos são essenciais para as operações, investimos em soluções oncloud para proporcionar aos franqueados autonomia para personalizar peças de comunicação de acordo com sua necessidade. A cada dia, percebemos um maior engajamento por parte das operações e isso nos mostra que todas as soluções implantadas são benéficas e trazem vantagens para o negócio, tanto para melhorar os processos de gestão quanto com o relacionamento e experiência com os clientes”, finaliza Bertolucci.

Para quem desejar fazer parte da rede, é necessário investir a partir de R$ 305 mil no modelo focado no delivery. Este formato é destinado para cidades com a partir de 35 mil habitantes. Já o investimento para abrir uma Água Doce Express é de R$ 397 mil. Mais enxuta, a operação visa oferecer aos clientes refeições rápidas em porções individuais durante todo o dia. Por fim, o formato Máster, com investimento a partir de R$ 490 mil, é indicado para espaços maiores por ter um amplo cardápio de receitas e bebidas, além de operar durante o jantar e happy hour.


Água Doce
www.aguadoce.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 − 2 =