Investimento de visão

0

Food Service News: De onde surgiu a idéia da Home Cooking?

Alberto Faustino Junior: Do fato de sermos, o Luis e eu, executivos oriundos da área de alimentação fora do lar. Nos conhecemos quando trabalhávamos na GRSA, então esta era a área em que tínhamos grande conhecimento. O Armando é um sócio-investidor, que auxiliou nosso projeto desde o início e, num dado momento, resolveu investir também. A formatação da empresa começou em setembro/2009, e essa elaboração do business plan foi até meados de dezembro/2009. Depois partimos para a construção da empresa física, equipamentos, abertura legal e etc. Nosso primeiro mês de operação e produção de refeições foi maio/2010.

FSN: E a inspiração para o conceito da Home Cooking, qual foi?

AFJ: Nossa missão é proporcionar ao trabalhador uma ótima refeição, a partir da combinação perfeita de sabor, qualidade e saudabilidade, e esta se cumpre toda vez que conseguimos trazer a sua memória os sabores de sua infância! Esta é nossa meta, sermos reconhecidos pelo cliente para que ele se identifique com nossa missão.

FSN: Quais são os principais diferenciais oferecidos pela empresa?

AFJ: Partimos de alguns conceitos de tecnologia de cocção que proporcionam mais assertividade na busca por produtividade e qualidade combinada ao sabor da comida caseira. Outro diferencial é o fato de reduzirmos o uso de gorduras no processo em níveis significativos, chegando a até 95% em alguns produtos, o que é uma proposta muito válida em tempos de valorização da saúde e, por último, o tempero e o toque de nossas cozinheiras que fecham o assunto de forma eloqüente: são muitos os elogios, graças a Deus!

FSN: Por que a escolha por Vinhedo?

AFJ: Porque Vinhedo está no centro de um hub – como chamaríamos na área de tecnologia. A cidade está no centro de um canal de comunicação, estando a 20km. de Campinas e 20km. de Jundiaí. Então, considerando o eixo de Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos e Campinas, você tem uma linha entre dois pólos muito desenvolvidos. Campinas é o terceiro PIB do Brasil, e Louveira é o segundo PIB per capita do Brasil, por ter muitas empresas e poucos moradores. E, pensando nesse mercado gigante oferecido para nossa área nesse trecho, resolvemos investir aqui. Em Vinhedo, temos escoamento por dentro das cidades ou pelas estradas, pois a malha rodoviária é excelente, e conseguimos atender a estas cinco cidades e proximidades dentro do período exigido pela Vigilância Sanitária para comida transportada, que é de aproximadamente uma hora.

FSN: A questão tributária não pesou também nesta decisão pelo interior paulista?

AFJ: Esta questão também é interessante aqui em Vinhedo, mas se esse fosse o foco teríamos opções até melhores, como Santana do Parnaíba, por exemplo. De toda forma, aqui é mais tranqüilo do que São Paulo nesse quesito, talvez nem tanto por enquanto porque ainda nos enquadramos no Regime Simples, mas certamente dentro de algum tempo essa diferença será maior, com a migração para Lucro Real. Mas o que realmente contou na escolha da cidade foi a questão logística.

FSN: Quantas refeições vocês produzem atualmente, por mês?

AJF: Produzimos hoje, por dia, cerca de 2.500 refeições nos dias úteis. Levando em conta que nos finais de semana há uma redução de produção, mas ela ainda acontece, entregamos cerca de 60.000 refeições/mês.

FSN: E esta é sua capacidade total de produção nesta unidade?

AFJ: Não, ainda não alcançamos nossa produção máxima. Com a infra-estrutura que temos, calculamos uma produção máxima de 10.000 refeições/dia. Sendo assim, nossa capacidade total neste site seria de 300.000 refeições/mês, falando em produção local.

FSN: Como foi projetada a cozinha central da Home Cooking?

AFJ: A cozinha foi projetada pela arquiteta e grande amiga Renata Monteiro, e executada pela equipe da Construtoni, uma empresa local muito bem conceituada. O layout permite o fluxo perfeito de matéria-prima entre as áreas de armazenagem, pré-preparo e finalização de uma forma bastante harmônica. O projeto foi elogiado pela equipe de Vigilância Sanitária de Vinhedo, que nos apoiou desde o início da obra, que foi adequada aos requisitos da CVS-6 e demais portarias correlatas.

FSN: Qual o investimento inicial feito neste projeto?

AFJ: Partimos aqui de um investimento de R$ 600.000,00, entre administração, obra, abertura de empresa, leasing de equipamentos etc.

FSN: Qual o tempo calculado de payback deste investimento?

AFJ: Atingimos neste mês o ponto de equilíbrio operacional, o que é uma grande conquista no segmento de alimentação fora do lar. Já o payback total do investimento está planejado para 18 meses do início das operações, ou seja, daqui mais um ano.

FSN: Vocês contam com o auxílio de outras empresas para o controle da operação como um todo?

AFJ: Não, cuidamos de todo o processo. A nossa nutricionista, Maria Carolina, acompanha de perto a operação e dá as diretrizes para uma produção de qualidade. Contamos também com um software que auxilia muito no controle da operação.

FSN: Você acredita que o uso de softwares específicos é importante para empresas de Food Services? Com qual vocês trabalham?

AFJ: Trabalhamos com o software TecFood, da Teknisa, e eu resumiria a importância dele em uma palavra: controle. Ele faz cálculo de necessidade de demanda, administra o supply chain, planejamento de cardápio, controle de entrada e saída de notas, faturamento, estoques… todo este sistema integrado da empresa se faz a partir dele o que diminui a necessidade de muitas pessoas para o backoffice. Mas o aspecto fundamental é o controle, porque ele possibilita que se saiba o custo exato do prato, planejamento geral de compras e estoque etc.

FSN: O faturamento anual projetado para o Home Cooking gira em torno de quanto?

AFJ: Temos uma prospecção de faturamento anual, a partir do segundo ano de operação, de R$ 3.600.000,00, com esta unidade.

FSN: Qual a visão de futuro dos gestores para a Home Cooking?

AFJ: Queremos ser uma empresa referência em qualidade, e serviços no segmento de refeições fora do lar. Queremos também fazer parte da lista de 10 empresas mais lembradas por estes atributos até 2015. Sabemos que é uma visão muito audaciosa, mas ao mesmo tempo nos projeta e inspira para o crescimento!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + 16 =