Huuuum Que delícia

0

Ao conversar com o italiano Sergio Dondoli é complicado imaginar que por trás do risonho italiano, está um grande homem de negócios. Sua leveza, simplicidade e alegria podem ser associados ao produto comercializa: o sorvete. Com um grande bigode grisalho, como os sorveteiros dos filmes, Dondoli transformou sua paixão pelo gelato (sorvete em italiano) em um negócio sólido e reconhecido mundialmente, além de se tornar uma referência no produto.

A sua sorveteria, “Gelateria di Piazza”, localizada na área central de Piazza della Cisterna, em San Gimignamo, na Itália, foi considerada pelo guia de viagens Lonely Planet, como um dos 10 lugares gourmets para se visitar no mundo. Além disso, ele já ganhou diversas vezes o prêmio de melhor sorvete e sorveteiro do mundo. Atualmente, a gelateria produz 400 kg de sorvete por dia e eles não duram 24 horas na loja. Diariamente, pessoas de vários países passam pelo estabelecimento e, apesar da variedade de sabores, um é unanimidade nas vendas: o sorvete de chocolate.

Ele transformou algo como tomar um sorvete no meio do dia, em uma experiência culinária diferenciada. Devido sua curiosidade por novas receitas, criou sabores diferenciados e incomus como Crema di Santa Fina (creme com açafrão e pinhões), Champelmo (grapefruit rosa e vinho espumante) e Dolceamaro (creme com ervas aromáticas). O sorveteiro sempre valorizou os ingredientes locais, mas não descarta uma viagem a um país diferente para conhecer novos produtos e incrementar suas receitas.

E como todo bom italiano, Dondoli é apegado à família, que sempre o apoiou na escolha da profissão e no momento em que decidiu ser um empresário.

Food Service News: Você se lembra a primeira vez que provou um sorvete?

Sergio Dondoli: Sim. A primeira vez que eu realmente experimentei o sorvete foi na Alemanha, lugar onde eu vivi por diversos anos. Lembro que o sabor era de chocolate com cerejas, do tipo Amarena.

FSN: Você possui algum sabor favorito?

SD: Eu não tenho um sabor especial, meu gosto varia durante o dia e depende do meu humor. Mas se eu tenho que dizer um, digo CHOCOLATE.

FSN: Como você se tornou um especialista no produto?

SD: Você sabe, eu não tenho uma receita. Mas eu penso que, quando você tem um emprego, seja ele qual for, você tem que trabalhar com paixão. E quando você faz isso, você tenta conhecer tudo sobre a técnica. Você quer saber tudo sobre os produtos. Você viaja o mundo para conhecer melhor sobre os ingredientes e a forma certa de manipulá-los. Além disso, quanto mais o tempo passa, mais experiente você fica.

FSN: Quando você percebeu que o sorvete poderia ser um bom negócio?

SD: Um grande sucesso como é hoje, eu jamais poderia imaginar! Porém, saber que isso seria um bom negócio, é algo que eu sabia desde o começo.

FSN: E como você abriu a Gelateria di Piazza?

SD: Inicialmente, a única coisa que eu pensei foi em abrir a gelateria em uma boa localização, porque o local é muito importate para o sucesso de um empreendimento. Dessa forma, optei por restaurar, durante muitos meses, a base de uma torre medieval e assim que ficou pronto, abri a gelateria.

FSN: Você tem o desejo de transformar a gelateria em uma franquia?

SD: Eu não gostaria disso. Porém, eu dou consultoria para quem desejar!

FSN: Vocês servem o sorvete na forma tradicional ou há uma inovação?

SD: Optamos pela forma tradicional e oferecemos o sorvete na casquinha, ou quando a pessoa quer levar o sorvete, servimos no copinho.

FSN: Existe algum dado referente a quantos sorvertes são vendidos por dia?

SD: São vendidos milhares de sorvetes por dia.

FSN: Muitos estrangeiros visitam a loja?

SD: Oh sim! Somos muito sortudos, pois nosso sorvete é falado ao redor do mundo. Tanto que fomos considerados pela Lonely Planet, como um dos dez lugares gourmets a se visitar no mundo. E isso é muito legal!

FSN: Você já trouxe algum sabor de outro lugar para sua sorveteria?

SD: Não, pois eu não compro sabores. Nos diferentes lugares que visitei, eu busquei inspirações! Conheci e busquei me inspirar por aromas e sabores indígenas dos quatro cantos do mundo.

FSN: Qual o ingrediente mais exótico que você já usou?

SD: Cacau. Não há nada melhor que o melhor cacau. Além de não existir nenhum outro ingrediente mais exótico que ele.

FSN: Alguém já estranhou o sabor de um sorvete?

SD: Não que tenha me falado, mas tenho alguns sorvetes com combinações inusitadas que podem levar o cliente a pensar assim. Por exemplo, amora preta e lavanda, amora vermelha e alecrim. Há também o de manga e mostarda. E eu te asseguro que todos são excelentes!

FSN: Você alguma vez fez um sorvete e não gostou do sabor?

SD: Não. É algo bem simples: se eu não gosto, eu não faço.

FSN: Qual o diferencial do seu sorvete?

SD: Os ingredietes frescos que são usados na fabricação e a paixão que é usada na produção do sorvete. Isso que nos torna únicos.

FSN: Alguma história interessante que aconteceu na Gelateria?

SD: Uma noite, um jovem casal se aproximou do balcão e nos pediu um sorvete. A mulher era muito bonita e optou por um de nossos sabores de chocolate (diariamente temos em torno de cinco a seis sabores de chocolate diferentes). Depois que ela experimentou, exclamou que meu sorvete era melhor do que sexo. Esse foi o melhor elogio que já recebi.

FSN: E quais são os seus hobbies?

SD: Eu não tenho um hobbie fixo. Eles vão mudando de tempos em tempos, mas tem coisas que me agradam, como passar algum tempo com meu sobrinho Edward ou trabalhar com outros chefs para criar sorvertes com sabor salgado. Além disso, gosto de estar com meus amigos. Isso são hobbies? Eu não sei!

FSN: Você consegue se imaginar fazendo outra coisa a não ser trabalhar com sorvetes?

SD: Não, eu não consigo imaginar isso.

FSN: Sua família apoiou sua carreira?

SD: Oh sim! A razão do meu sucesso é principalmente devido ao suporte deles. Tanto no apoio moral quanto no apoio físico.

FSN: Você é casado e tem filhos?

SD: Sim, sou casado há mais de 32 anos e tenho 3 filhos.

FSN: Você administra seu negócio sozinho?

SD: Administro junto a minha esposa.

FSN: E onde está a melhor comida que você já provou na sua vida?

SD: Em minha casa, quando minha mãe cozinhava!

FSN: E quais são seus planos para o futuro?

SD: Minha família e eu estamos tentando abrir um novo negócio, porém ainda é segredo. De qualquer forma, vai ser algo único no mundo, mas sempre voltado para uma coisa: o sorvete!•

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × um =