Gostinho de inovação

0
Gostinho de inovação

Coxinhas “diferentonas” mostram que existe espaço para muitas versões e recheios do salgado

Apesar de algumas controvérsias e discordâncias históricas referentes à sua origem, a coxinha é um alimento tipicamente brasileiro, sendo quase uma unanimidade no país. Afinal, quantas pessoas você conhece que não gostam do saboroso e simpático salgado? Tradicionalmente preparado com os sabores frango e frango com requeijão, a coxinha foi, ao longo do tempo, ganhando novas versões e recheios.

O segredo do sucesso

O chef Melchior Neto, que trabalha com receitas diferentes na hora de fazer as amadas coxinhas, fala sobre a procura pelos salgados fora do convencional.

Gostinho de inovação
“A coxinha de frango é um clássico e muita gente domina a receita, então cada vez que surge uma nova versão o público vai à loucura e todo mundo quer provar”, afirma o chef Melchior Neto

“Eu trabalho com diversos tipos de salgados tanto no restaurante quanto no botequim. Os tradicionais são sucesso absoluto, mas toda vez que lançamos um sabor diferenciado é uma febre. A coxinha diferentona que faz mais sucesso entre os meus clientes é a minicoxinha creme que faço em formato de coxinha. Ela é cremosa e cheia de sabor”, destaca ele.

Perguntado sobre o motivo de coxinhas “diferentonas” fazerem tanto sucesso, Melchior Neto destaca o caráter inovador. “A coxinha de frango é um clássico e muita gente domina a receita, então cada vez que surge uma nova versão o público vai à loucura e todo mundo quer provar”, afirma ele.

Melchior Neto ainda cita a importância de se inovar nas receitas, afirmando que são essas mudanças que trazem destaque ao profissional. “Ter produtos diferenciados é o que vai te dar destaque no mercado e atrair cada vez mais clientes. É preciso inovar e fugir do tradicional, mantendo sempre produtos com qualidade e sabor”, ressalta ele.

Entretanto, o chef destaca que mesmo que os recheios tenham sabores fora do convencional, a massa e o formato do alimento precisam se manter intactos. “O principal cuidado que se deve ter é manter o essencial da coxinha, então independentemente do recheio escolhido é preciso manter a textura e sabor da massa. O formato também é importante, se não tiver em formato de coxinha é apenas um bolinho recheado”, afirma ele.

Melchior Neto aconselha aqueles que pretendem ingressar no mercado de coxinhas diferentes, ressaltando a importância de conhecer os gostos dos clientes, sem se esquecer de deixar a criatividade trabalhar. “É importante usar a criatividade e testar as receitas, descobrir novas combinações. Conhecer o seu público e saber o que agrada e conquista os seus clientes também é importante, eles vão consumir o produto então é importante ouvi-los”, diz.

Acompanhando tendências

Fernando Scarcella, ou Matusa, como é conhecido, é o proprietário da Santa Coxinha, lanchonete fundada em 1982 que conta com mais de seis dezenas de sabores de coxinha, incluindo doces. Mas, apesar de tamanha variedade, o proprietário afirma que as tradicionais ainda são as preferidas.

Gostinho de inovação
“Nossa ideia sempre foi atingir e superar a expectativa dos nossos clientes, por isso acompanhamos tendências de mercado e de novos sabores para nunca deixar de trazer novidades”, afirma Fernando Scarcella, ou Matusa, como é conhecido, proprietário da Santa Coxinha

“Hoje temos mais de 60 sabores de coxinhas! Entre as mais famosas, temos costela no bafo, pepperoni com cream cheese, carne louca, feijoada, maravilha de queijo e rabada com parmesão. Isso sem falar das doces, com recheio de nutella, Ovomaltine e doce de leite. Elas fazem muito sucesso com nossos clientes, que gostam muito de voltar para provar sabores que ainda não conheciam! Mas não tem jeito, as coxinhas mais pedidas ainda são as tradicionais frango e frango com catupiry”, diz ele.

De acordo com Matusa, trabalhar com produtos “diferentões”, traz um “algo a mais” para a marca no mercado. “Não ser ‘mais um’ no mercado. Nossa ideia sempre foi atingir e superar a expectativa dos nossos clientes, por isso acompanhamos tendências de mercado e de novos sabores para nunca deixar de trazer novidades”, afirma ele.

Matusa ainda destaca os pontos de atenção em empreendimentos culinários que buscam levar diferentes formas de preparo de alimentos, citando a segurança alimentar e a atenção ao público como imprescindíveis. “Os principais cuidados, com coxinhas ou qualquer tipo de comida, com certeza estão relacionados à higiene e segurança do alimento. Por isso trabalhamos com uma consultoria especializada que nos dá suporte e treinamentos nesse sentido. Persistência e muito comprometimento! Além disso, escutar o seu cliente também é fundamental”, afirma ele.

Realizando desejos

Hudson Pereira Dutra é sócio-fundador da Coxinhas D’ouro, empresa localizada na cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais. “Atualmente trabalhamos com seis sabores de coxinha: frango, bacon com cheddar, queijo com alho-poró (vegetariano), carne de sol, pizza (presunto e muçarela) e carne de jaca (vegano)”.

Segundo Hudson Dutra, os sabores fora do convencional fazem muito sucesso com os consumidores, aos quais eles deram um apelido todo especial: coxilovers.

Gostinho de inovação
“Elas fazem muito sucesso com nossos clientes, que gostam muito de voltar para provar sabores que ainda não conheciam”, destaca Fernando Scarcella, ou Matusa, como é conhecido, proprietário da Santa Coxinha

“Sim, elas (as coxinhas de sabores fora do convencional) fazem muito sucesso. As
coxinhas de frango continuam sendo as mais queridas, porém os outros sabores não ficam para trás. A maioria dos consumidores, chamados carinhosamente por nós de coxilovers, deseja experimentar outros sabores. Uma das opções mais desejadas é a bacon com cheddar. Também se destacam os sabores de queijo com alho poró e carne de jaca”, afirma ele.

Hudson Dutra salienta que a coxinha é uma paixão nacional. “Na maioria das vezes, as pessoas só têm a oportunidade de comer esse salgadinho em festas ou por encomenda (normalmente congeladas). A Coxinha D’Ouro vem mudando essa história possibilitando que as pessoas tenham acesso, no conforto de suas casas e em poucos minutos, a coxinhas quentinhas e crocantes. Mas nossa proposta foi além, nos dedicamos a entregar uma experiência alegre e prazerosa através de detalhes essenciais que acreditamos fazer toda diferença: sabores diferenciados, identidade visual alegre e divertida, molhos que ressaltam, Clube Coxilovers, mimos para clientes, doação de Kit’s Coxinhas para famílias ouro-pretanas em parceria com a Ong Rede de Solidariedade de Ouro Preto”, detalha.

O empresário também fala sobre a importância de se apresentar inovações no mercado food service, para conseguir, assim, se destacar da concorrência e atrair um público maior.

“Em um mercado tão competitivo como é o ramo de alimentação, é muito importante se destacar dos concorrentes. Por isso é tão importante inovar. Produtos diferenciados geram mais interesse e curiosidade de consumo do público em geral. Mas não basta ser diferente, é essencial saber o que o cliente quer e fazer o possível para atender as demandas”, ressalta ele.

A Food Service News perguntou para Hudson Dutra sobre os cuidados necessários ao se trabalhar com esse tipo de produto. Ele cita os principais pontos de atenção na cadeia de produção.

“Os cuidados começam desde a produção, todas as coxinhas são identificadas através de cores, logo que produzidas e embaladas. A fritura é uma parte importante, pois nessa etapa a atenção para não trocar os sabores é fundamental. Também tem que ter cuidado de separar as frituras de produtos de base animal com produtos de base vegetal. Todas as coxinhas vão identificadas em suas respectivas embalagens, para que o cliente saiba qual sabor está consumindo”, destaca.

O empresário também dá dicas para as pessoas que pretendem ingressar no mercado de coxinhas diferentes. “Ter sempre atenção em cada etapa de fabricação, fritura e entrega. Para que não haja trocas de sabores e que o cliente não receba sabor diferente do que pediu. Identificar os gostos dos clientes e a partir disso, produzir sabores que os agradem. Sempre ouvir os clientes, pois a criatividade não tem limites e sempre pode gerar novos sabores”, afirma.

Coxinha D’ouro
www.instagram.com/coxinhadouro
Chef Melchior Neto
www.instagram.com/melchiorchef
Santa Coxinha
www.instagram.com/santacoxinhaoficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × dois =