Franquias de comida asiática no Brasil têm lucro 11% maior em 2013

0

Por Redação FSN – 28 de fevereiro de 2014

As franquias de comida asiática no Brasil lucraram juntas R$ 365,1 milhões em 2013, segundo levantamento realizado pela consultoria Rizzo Franchise. Essa marca superou em 11,1% a rendimento de 2012, que foi de R$ 328,4 milhões.

Ao todo são 28 redes que vendem comida chinesa e japonesa em 484 unidades espalhadas pelo Brasil. Inclusive existem grandes redes, como o China in Box e Gendai, que pertencem ao Grupo TrendFoods. Outro exemplo é o do Grupo Ornatus, proprietário das marcas Jin Jin Wok, Jin Jin Sushi e Little Tokyo.

O empreendedor Marcelo Shimabukuro, por exemplo, optou por abrir uma franquia da rede Jin Jin Wok, por incluir as culinárias chinesa e japonesa no cardápio. Ele investiu R$ 450 mil ao lado do sócio Helbert Cardoso, e, em fevereiro de 2013, abriu uma unidade no shopping Buriti, em Mogi Guaçu. A dupla espera recuperar o investimento em um ano e meio.

Já a marca Nakombi surgiu em 1997, a partir de uma brincadeira entre amigos, que pensaram em usar uma Kombi para vender comida japonesa. A ideia deu certo e, em 2008, a rede começou a expandir através de franquias.

Atualmente os dois sócios, José Renato Vessoni e Francisco Giaffone, contam com uma loja própria e três franquias. Para 2014, eles pretendem abrir mais cinco lojas, dando preferência para áreas gourmet de shoppings.

O investimento para abrir uma unidade da Nakombi varia de acordo com o tamanho pretendido, mas começa em R$ 500 mil. O lucro mensal é de cerca de R$ 150 mil.

A primeira franquia da Nakombi foi aberta por Marcos Santiago. Ele era gerente da unidade do Shopping Jardim Sul quando os donos resolveram franquear a marca. “Em vez de eles pegarem uma pessoa de fora e colocar na operação, eles acreditaram no meu trabalho e fechamos negócio. Se eu já cuidava bem, passei a cuidar melhor ainda do negócio”, conta o empresário. A unidade custou R$ 360 mil.

Hoje, Santiago também comanda a operação, com um sócio, da loja no Shopping Villa Lobos. Cada unidade registra faturamento médio de R$ 250 mil.

Fonte: Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte + 19 =