Força crescente

0

O empreendedorismo é uma realidade bastante presente no Brasil. Para se ter uma ideia da dimensão disso, de acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), patrocinada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), quatro em cada dez adultos já têm o seu próprio negócio ou, então, estão em um processo de criação.
No ano de 2015, de acordo com os dados da pesquisa, a taxa de empreendedorismo era de 39,3%, representando o maior número em 14 anos. Em 2002, por exemplo, essa taxa foi de 20,9%. Ainda segundo o estudo, 56% dos empreendedores que já têm o seu próprio negócio, ou que estão envolvidos na criação de um, identificaram uma oportunidade.
Há também o caso de brasileiros que estão investindo tanto no país quanto no exterior, conquistando um bom retorno e, inclusive, já contando com os planos de expansão. Alessandra Santiago é um exemplo disso. Ela acabou de abrir duas marcas próprias: uma localizada em Moema, a Santiago Bakery, e outra em Miami, Flórida, o Gringo.

Diferenciais

Para que uma marca possa fazer sucesso, é necessário que haja o investimento em diferenciais, capazes de atrair os consumidores e fidelizá-los. Alessandra conta que vários fatores foram pensados na hora de abrir os empreendimentos e destaca alguns dos mais relevantes. “Quanto a Santiago Bakery, é possível apreciar um brunch completo com os mais requintados produtos em plena Moema. Espaço para reuniões com muita descontração e cena cultural. Já no Gringo, é possível conferir a gastronomia contemporânea da culinária brasileira. Toda decoração é baseada em bistrô, mas com o cult em evidência, como usar um artista plástico para fazer uma arte no toilette”, diz ela, referindo-se à obra de Tiago Magro, que mora nos Estados Unidos há 20 anos.
E é justamente a ambientação algum dos itens indispensáveis dos estabelecimentos de alimentação fora do lar. Para que um local chame a atenção, os empresários têm investido não somente na comida que é oferecida, mas em todo o espaço e nas sensações que ele é capaz de produzir, contando com lugares cada vez mais bem montados. “Na Santiago Bakery, investimentos em expositores, que mostram nossos produtos de maneira apreciativa. Também temos a parte de mesas, que deixam o espaço mais confortável para reuniões e happy hour. Também estamos em andamento para padronização das paredes com uma decoração diferenciada. No Gringo, apostamos em tons sóbrios, mas com o toque brasileiro, em itens decorativos, e apoiando a arte local de artistas brasileiros e moradores de Miami. O espaço é intimista, por isso, até mesmo a sonorização é pensada para deixar o ambiente confortável”, destaca Alessandra.
Já no que diz respeito ao menu e à forma como ele é definido, Alessandra frisa que ele é escolhido de acordo com o público. “No Santiago Bakery, Moema, buscamos atender variadamente, desde a correria do dia a dia ao espaço de entretenimento. Por isso, temos pratos rápidos e também refeições mais elaboradas para apreciação. No Gringo, inserimos o lunch (almoço), pois estamos em Bay Harbor e temos muitos escritórios empresarias, porém a parte noturna é dedicada a um cardápio gourmetizado, com pratos preparados na hora e apresentação de chef de cozinha brasileiro”, diz ela, que acrescenta, ainda, quais são as características brasileiras focadas no Gringo. “No cardápio, trazemos as grandes brasileiras, como feijoada, moqueca, pudim e cocada. Queremos que o brasileiro residente aprecie e se lembre de quando degustava no Brasil. Já o turista, que entenda e sinta o prazer dos nossos ingredientes. Essa busca pelos ingredientes é incessante, pois precisamos chegar ao sabor real do Brasil”, afirma.

Desafios

Empreender também requer diversos desafios no dia a dia, dos mais variados. A empresária ressaltou alguns deles, que ela considera os maiores. “Um dos maiores desafios de empreender é pensar em tudo antes de executar. Por exemplo, na alimentação, precisamos adequar cardápio, apresentação, preço, estimativa, vendas, estrutura e, principalmente, a vinda do público. Essa é uma expectativa que muitas vezes o empreendedor não pensa. Ele precisa já pensar à frente, como esse público virá, se ele vai gostar. É acreditar em algo. Acreditar que sua ideia será aceita e apreciada a ponto de ser movimentada todos os dias com a vinda do cliente, que passa a comprar o seu produto. Por exemplo, o Gringo é gastronomia brasileira, pratos talvez simples, mas queremos o verdadeiro toque gourmet, com qualidade e orientação para que o cliente entenda que é uma nova leitura de uma cozinha e que ele goste a ponto de recomendar e voltar sempre ao local”, salienta a profissional, que também explica como é possível cativar os consumidores. “Temos um pilar: localização, ambientação, atendimento, qualidade dos pratos. Precisa focar em tudo para que o cliente sinta-se abraçado pelo nosso espaço. Entender nosso público é fundamental para chegar até ele”, diz.
Já a respeito de como se destacar no mercado, Alessandra afirma que “tendo bons preços, atendimento, sintonia, mídias sociais ativas, e correspondendo aquilo que é oferecido”.

Exterior

Investir fora do país, para a empresária, pode trazer uma série de vantagens. Ela conta que procurou investir fora do Brasil, mas, especialmente, em Miami, nos Estados Unidos, porque sentia falta de especialização em gastronomia brasileira e isso a incomodava. “Eu ia várias vezes para lá e via que é um local que recebe turistas do mundo inteiro, tem residente do mundo todo, e eles não conhecem o verdadeiro sentido dos nossos pratos. Foi com essa concepção que nasceu o Gringo, para que as pessoas saibam que a cozinha brasileira tem sim requinte, mesmo em uma simples feijoada. Sobre as vantagens, eu gastaria menos no Brasil para investir como fiz, porém a realidade de retorno é maior lá, porque temos turistas de grande valia. Aqui seria mais fácil também para tudo, com relação à estrutura, a normas e muito mais. Lá precisamos aprender a como lidar, temos burocracia, mas o que vemos é que é tudo para conseguir fazer de forma correta. A grande vantagem é que o polo turístico é muito forte, e todo critério pedido é compensado na maturação espontânea do lugar. A questão também é: queremos também que a ideia Gringo cresça em qualquer lugar do mundo. Quem sabe planos para Europa?”. E ela faz planos não somente para o Gringo, mas também para a Santiago Bakey. “Penso, em um ano mais uma Santiago no Brasil. E mais um ano mais um Gringo. Fidelizando e criando uma nova leitura para nossa gastronomia”, ressalta.

História

Por fim, a empresária contou um pouco mais a respeito da trajetória dos estabelecimentos. “Por já ter trabalhado com franquias na área de alimentação, pude perceber que havia espaço para minha marca própria. Busquei no meu conhecimento o caminho para chegar ao ponto exato do que queria. No meu perfil de empreendedor, vi que a franquia não atendia minhas necessidades de atuação, tais como: criar promoções, estruturar o espaço com a minha adaptação, modificar cardápios, incluir eventos, fazer minhas mídias sociais e incrementar o que for necessário. Quando você tem o seu, é possível realizar todo o seu trabalho. O seu risco pode ser a sua grande vantagem. Como mãe, mulher, esposa, empreendedora, amiga, já mostra que viemos ao mundo para diversificar e garantir o que queremos. No caso do Gringo, acredito que surge pela necessidade e pela minha grande paixão pelo Brasil e também por Miami. Quase um presente para ambos. Poder empreender nos Estados Unidos me deu a certeza de que necessito do crescimento local e exterior, fazendo com que os sonhos empresarias possam crescer ainda mais”, frisa ela, que resume o mercado de alimentação fora do lar atualmente. “Acredito que, hoje, as pessoas buscam mais a alimentação fora de casa aliada com bem-estar, saúde, intimidade e conceito. Não é só o fato de comer e, sim, de estar em um local que o representa. Por isso, exige dos empreendedores sabedoria para disponibilizar o que eles querem passar e focar no entendimento do mesmo”.

Santiago Bakery
www.facebook.com/santiagobakerysp
Gringo
www.gringogrupo.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

16 − quatro =