Farinhas matéria-prima de peso

Farinhas atendem diferentes tipos de consumidores e representam aposta promissora para diversas marcas

0

Farinhas são ingredientes fundamentais para diversos tipos de pratos, e é por isso que existem tantas versões diferentes no mercado. No food service, esse produto pode facilitar o trabalho dos profissionais e, até mesmo, deixar os pratos diferenciados.

Pensando nisso, a Food Service News consultou as principais empresas de alimentação no mercado para mostrar o quanto esse ingrediente pode fazer a diferença nos estabelecimentos. Além disso, as farinhas influenciam o preço de vários produtos que consumimos diariamente e oferecemos aos clientes.

Potencial das farinhas

Empresas produtoras dessas farinhas notaram o grande potencial dos estabelecimentos de alimentação fora do lar. Como um produto considerado matéria-prima para vários pratos, sua procura costuma registrar bons números. De acordo com Luiz Fernando Pereira Santos, trade marketing da Nita Alimentos, a demanda de farinhas vai desde pequenos carrinhos de culinária de rua até os grandes restaurantes cinco estrelas. Em todos os casos, a farinha tem fundamental contribuição.

farinhas
“Entendemos que este segmento do mercado é o mais promissor para o nosso negócio. O mercado de atuação do food service é muito grande e altamente segmentado”, destaca Luiz Fernando Pereira Santos, trade marketing da Nita Alimentos

“Entendemos que esse segmento do mercado é o mais promissor para o nosso negócio. O mercado de atuação do food service é muito grande e altamente segmentado, estando cada vez mais presente na vida dos brasileiros”, explica Luiz.

Mesmo com o cenário de crise econômica, a expectativa é que o consumo de alimentos e bebidas aumente nos próximos anos. Santos afirma que, em alguns casos, a crise pode beneficiar os empresários. “O setor sempre foi muito criativo para aproveitar oportunidade, ainda mais no canal de food service, que a crise não é para todo mundo, alguns ganham com ela”, pontua.

Para atender a esse segmento, são oferecidas diferentes opções de farinhas para os consumidores. Farinhas para panificação, pastéis, pizzas, doces e salgados podem ser encontradas no portfólio da Nita Alimentos, todas voltadas para o canal de alimentação fora do lar.

Clientes com necessidades diferenciadas podem, também, encontrar farinhas específicas. A Nita Premium é uma farinha produzida com a extração do centro do grão, levando para os clientes um produto mais sofisticado. Além dessa linha, também existe a Nita Plus, com uma fermentação prolongada e alto desempenho.

“Possuímos diversos tipos de farinhas que além de proporcionar um mix diferenciado de receitas devido à variedade de pré-misturas, permite a padronização de qualidade na linha de produção, não sendo necessário fazer grandes ajustes devido à facilidade no manuseio das receitas, impactando diretamente em redução de custos no processo de fabricação com a otimização do tempo e diminuição do desperdício de matéria-prima”, conta Luiz.
Especialmente pensando nesse tipo de cliente, a Nita busca compreender cada público, tanto o doméstico quanto o profissional. O atendimento para o food service, por exemplo, é diferenciado, com as opções tradicionais, como telefone e e-mail, e personalizadas, com uma equipe técnica responsável por orientar essas pessoas.

Além do atendimento, os produtos direcionados ao food service possuem pesagens específicas, com embalagens que vão de 1kg a 25 kg. De acordo com Luiz, esses tamanhos podem fazer a diferença para os consumidores. “A padronização de processos é um dos elementos que compõem os sistemas de gestão da qualidade, assim como a pesagem dos produtos. Essa ação gera redução de perda que normalmente não é vista pelas empresas, impactando diretamente nos resultados”, conta.

Desenvolvimento

O desenvolvimento dos produtos dentro de uma empresa alimentícia é importante para ela se manter no mercado. Por isso, muitos empresários investem em produzir alimentos diferenciados para atender o seu público.

“Para Nita Alimentos, manter um alto nível de qualidade e desenvolver produtos com alta tecnologia é algo primordial. Temos setores específicos que desenvolvem os produtos com foco em atender uma necessidade e em proporcionar alto desempenho e resultados satisfatórios na linha de produção”, pontua Luiz.

Investimentos

A Sabor a Mais, empresa produtora de ingredientes para o setor alimentício, também investe em farinhas e misturas para o setor de panificação. De acordo com Mirela Araújo Machado da Fonseca, coordenadora de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento da SM, a farinha de trigo é a base da maioria dos produtos feitos em padarias. “Ela é, sem dúvida, o ingrediente principal de qualquer receita e a grande responsável por características tão específicas como volume, maciez e crocância”, explica.

De acordo com Mirela, as farinhas podem ajudar seu público, desde que tenham a padronização e ofereçam praticidade nos produtos. Ela explica que esses dois fatores são essenciais para qualquer processo e, por isso, a Sabor a Mais os valoriza em sua produção.
“A farinha mais procurada ainda é a específica para pão francês, pois esse é o produto mais produzido dentro de uma padaria. Porém, cada vez mais, as farinhas estão sendo tipificadas, pois sabemos que a qualidade desse produto está diretamente relacionada à aplicação em será utilizada. Cada aplicação requer características tecnológicas específicas”, pontua a coordenadora.

As farinhas comercializadas pela empresa, voltadas para a panificação, possuem pesos que variam de 25 kg a 50 kg. Essas embalagens buscam atender diferentes públicos, desde aqueles com pequena demanda até empresas maiores.

Com um grande tempo no mercado de panificação, a Sabor a Mais viu algumas mudanças acontecerem nesse setor. Para Mirela, uma das diferenças é a busca por soluções mais ágeis. “Entendemos que a grande mudança nesse mercado está relacionada à busca pelas misturas em função da praticidade, agilidade e maior qualidade que tais produtos proporcionam”, afirma.

J. Macêdo

Com 75 anos, a J. Macêdo possui diferentes marcas de farinhas para atender tanto o mercado de food service como o varejo. Entre essas marcas está a Dona Benta, lançada no final dos anos 70 e que se transformou em uma das maiores marcas de farinhas do Brasil.
A linha profissional da empresa é a Dona Benta Profissional, com farinhas de trigo especiais para panificação, misturas para diversas receitas e aditivos. Além da marca Dona Benta, a J. Macêdo também tem, na linha profissional, a Brandini e a Branca de Neve.

As farinhas para panificação possuem peso entre 25 kg e 50 kg. Já as farinhas para transformação, para fabricação de pizzas, salgados e pastéis, possuem peso de 5 kg.

M. Dias Branco

Outra empresa produtora de farinhas é a M. Dias Branco, com mais de meio século de existência, atuando na produção de massas, moagem de grãos, refino de óleos e gorduras, entre outros.

Na região do Nordeste, ganham destaque as marcas Fortaleza, Richester, Vitarella, Estrela, Pellagio, Finna, Puro Sabor e Pilar. Enquanto no Sudeste, a empresa atua com as marcas Adria, Zabet e Basilar. A marca Isabela tem destaque na região Sul.

De acordo com a empresa, todas as marcam ganham destaque na área em que atuam. O reconhecimento dessas linhas vem por meio de prêmios. As unidades da empresa geram mais de 16.700 empregos diretos, com 12 indústrias distribuídas em importantes cidades brasileiras.

São duas linhas de farinhas oferecidas pela M. Dias Branco: industrial e doméstica. Segundo André Azevedo, gerente de produto da marca Finna, um dos destaques na área industrial, que conta com dez marcas, é a farinha Medalha de Ouro.

Já na linha doméstica, André conta que a marca Finna tem grande reconhecimento, sendo usada por donas de casa, confeiteiras e estabelecimentos de food service. Ele explica que esse tipo de farinha pode ser encontrada em canais de cash care, supermercados e varejistas, das regiões Norte e Nordeste.

“Os produtos da M.Dias Branco oferecem estabilidade e boa performance para o produto final, conferindo as características necessárias de cada produto, como uniformidade e padrões estabelecidos”, ressalta André sobre a qualidade das farinhas oferecidas.

Embora não ofereça farinhas específicas para o segmento de food service, a M.Dias Branco garante que todos os seus produtos têm excelente resultado em estabelecimentos. André destaca a importância de ingredientes de qualidade dentro da cozinha profissional. “Uma boa farinha é essencial para dar maciez, leveza e crocância aos produtos. Além disso, quando os cozinheiros e chefs usam produtos de qualidade, conseguem maior rendimento e, consequentemente, maior lucratividade do negócio”, completa.

Presença

A Vilma Alimentos, presente no mercado de produtos para culinária, também possui farinhas para o mercado de food service. Exemplo disso é a farinha integral, com proporção de grãos e base para produção de pães integrais. A empresa também oferece produtos especiais para panificação, como a Farinha para Pastel e Massas Frescas.

A embalagem para esses produtos também acompanha as necessidades dos consumidores de alimentação fora do lar. Exemplo disso são farinhas com peso de 25 kg, ideais para estabelecimentos de panificação. Ainda no mercado de food service, a Vilma possui em seu portfólio misturas para bolos, pão de queijo, panetones, pães especiais, refrescos, entre outros produtos.

Mais

A Abritrigo também afirma que a moagem de grãos dá origem a dois produtos: a farinha (75%) e o farelo de pão (25%). Desse total, as farinhas se destinam, em sua maioria, para o setor de panificação (55%); macarrão (17%); biscoitos (13%); uso doméstico (11%); e outros usos (4%).

As farinhas podem ser encontradas em várias formas no mercado, como amarelas, integrais ou enriquecidas, essenciais para a nutrição humana. O trigo é uma das trinta plantas mais cultivadas no mundo, sendo que três espécies representam 90% do cultivo mundial. Cada uma dessas espécies é indicada para usos diferentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + 9 =