Empresas tentam adiar prazo para rótulos de produtos alergênicos

0

Faltando pouco mais de um mês para acabar o prazo que obriga empresas a colocarem informações sobre produtos alergênicos em seus rótulos. Porém, essas empresas têm se organizado para requerer mais tempo para se adequar à norma.

A exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi aprovada em junho do ano passado e entra em vigor em 3 de julho deste ano.

De acordo com a norma, todos os rótulos deverão estar escritos “alérgicos: contém” em letras maiúsculas e em negrito, logo após a lista de alimentos. Dentre os principais produtos que deverão ser informados estão: leites, ovos, látex, trigo, peixe, crustáceos, diferentes tipos de castanhas, soja e trigo.

A indústria alega que o prazo não foi suficiente para pesquisar todos os produtos da cadeia alimentar dos produtos. As associações se reuniram com a Anvisa e pediram para adiar o prazo em seis meses a um ano.

“As empresas apoiam as demandas do consumidor e estão correndo atrás, mas ainda estão se adequando. A grande dificuldade é obter as informações dos fornecedores de matéria-prima, principalmente de outros países. Muitos não repassaram os dados a quem entrega o produto final”, explica Tatiana Pires, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Dietéticos (Abiad).

Junto com mais 17 associações, a Abiad requisitou a prorrogação. Segundo Pires, uma das principais dificuldades está nas diferentes legislações entre os países fornecedores. “ “Lá fora há quem obrigue a dizer apenas ‘nuts’ [castanhas]. Aqui temos que dizer se é castanha-do-pará, castanha-de-caju, amêndoa, avelã, pistache etc.”, conta.

Fonte: Folha de S.Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + vinte =