Delivery tecnológico torna restaurantes mais resilientes frente às medidas restritivas

0

Sistemas racionalizam cardápios e controle do custo de mercadorias, proporcionando sustentabilidade financeira e qualidade dos serviços.

Medidas restritivas e até lockdown adotados para diminuir a circulação do novo coronavírus estão novamente fazendo parte da realidade do Brasil. Para um dos setores mais impactados, o food service (restaurantes, lanchonetes, bares e similares), as soluções em tecnologia da informação estão se mostrando como aliadas para a manutenção das atividades nestes tempos difíceis.

São ferramentas voltadas, sobretudo, à gestão do empreendimento, portanto, imprescindíveis para a obtenção de resultados que garantam a sobrevivência do negócio. Impactam, também, na qualidade do serviço prestado ao cliente, promovendo um círculo virtuoso: consumidor satisfeito gera novas vendas, que proporcionam receita necessária para viabilizar a sustentabilidade financeira.

Especializada em soluções em gestão para food service, a ACOM Sistemas constata que o setor tem utilizado os períodos em que os estabelecimentos precisam suspender o atendimento presencial para se focar em gargalos internos.

Nesse olhar para o fazer cotidiano, os empresários identificam procedimentos que podem ter sua eficiência melhorada, conforme afirma Eduardo Ferreira, CCO da ACOM, empresa com sede em Curitiba e unidades em Cascavel (também no Paraná) e na cidade de São Paulo.

“Donos de restaurantes, bares e lanchonetes estão cientes de que o enfrentamento dessa crise passa por rever processos, para torná-los mais eficientes. A fase de baixa nas atividades traz muita incerteza e insegurança, mas, ao mesmo tempo, é o momento para se dedicar a enfrentar problemas internos. Negócios que melhor se prepararem estarão mais aptos para se recuperar na retomada”, avalia o executivo.

‘DELIVERY TECNOLÓGICO’ FAZ A DIFERENÇA

As soluções disponíveis suprem necessidades imediatas também – como a prestação de serviços por delivery. Uma ferramenta da ACOM Sistemas, a “Engenharia de Cardápio” (que faz parte do ERP EVEREST),  permite, a partir do controle preciso do que cada prato, lanche ou combo demanda de ingredientes e alimentos, adequar o menu feito para as especificidades da refeição montada para a entrega. Adequação que evita desperdícios e garante um uso mais racional dos insumos.

Custos caem, melhorando os resultados financeiros, pontua Ferreira. “Dessa forma, os estabelecimentos passam a ter lucratividade com o delivery. E, neste período em que é preciso estar com as portas fechadas, o delivery se torna a única fonte de receita para restaurantes, lanchonetes e bares”, acrescenta o executivo, ilustrando a importância de uma solução em gestão para a atividade-fim do negócio.

 

Eduardo Ferreira, da ACOM Sistemas

 

Outra solução fornecida pela ACOM Sistemas dentro do ERP, o CMV (custo da mercadoria vendida), proporciona ao gestor do restaurante, bar ou lanchonete padronizar a quantidade precisa de ingredientes por prato, porção ou lanche – o sistema faz esse cálculo. “Isso acaba com desperdícios. Além de se evitar perda de comida, diminuem-se custos. Rentabiliza-se melhor cada prato, cada porção, cada lanche”, assinala o CCO da empresa.

Delivery tecnológico torna restaurantes mais resilientes frente às medidas restritivasO CMV já vem sendo adotado há alguns meses, por exemplo, pela rede paulista Batata Dipz, que tem lojas na capital e em São José do Rio Preto. O sócio-fundador e diretor da companhia, Luiz Augusto Fochi Golin, conta que com a redução de custos foi possível diminuir o preço de lanches ao consumidor. “Controlamos desperdícios e erros de posicionamentos”, sintetiza o gestor da rede.

Tecnologias da informação para processos de gestão também estão sendo incorporadas por restaurantes tradicionais – que conservam as características originais sem renunciar à inovação. É o caso do Jardim de Napoli, com 72 anos de existência, em São Paulo. O gerente administrativo, Rubens Gois e Silva, explica que a aquisição de solução da ACOM Sistemas visa ganhos em longo prazo.

Outro restaurante paulista, o MoMa – Modern Mamma Osteria, precisou lançar mão do delivery na pandemia. O uso de tecnologias de gestão de food service da ACOM Sistemas proporcionou administração mais eficiente dos recursos, tornando viável a modalidade de entrega, por exemplo. “Estamos conseguindo atravessar a tempestade”, conforta-se.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

onze − nove =