Criatividade e afetividade

À frente dos restaurantes Oro e Pipo, ambos no Rio de Janeiro, Felipe Bronze cultiva diversas características fundamentais nas cozinhas

0

Fascinado pelas brasas fumegantes, por cozinhar perto do fogo, esse chef de cozinha é um dos mais festejados da sua geração e está em destaque dentre os principais nomes da gastronomia brasileira atual. Felipe Bronze, 39, carioca, coleciona reconhecimentos por sua destreza na cozinha em promover nos seus menus duas características fundamentais: criatividade e afetividade. Essas qualidades, que também nomeiam seus cardápios do restaurante Oro, são obrigatórias na execução de qualquer trabalho e na realização de diversos pratos. Sim, além de chef condecorado, Bronze também é proprietário de dois restaurantes: o já citado Oro e o Pipo, ambos localizados no Rio de Janeiro (RJ).

A admiração pelo fogo faz com que a brasa seja protagonista dentre tantos elementos de uma cozinha, seja de um restaurante, seja de uma residência. Ao longo de 20 anos de carreira, que se completarão em outubro deste ano, muito aprendizado ocorreu até o chef se consagrar como um dos melhores da atualidade.

A Assessoria de Imprensa de Felipe Bronze conta que o chef é formado pela Culinary Institute of America, respeitada escola de culinária dos Estados Unidos, em Hyde Park, Nova York. Felipe estagiou em restaurantes como o Nobu e o Le Bernardin, ambos em Manhattan. De volta ao Brasil, começou a carreira no fim de 2001, assinando o menu comemorativo de 15 anos do Sushi Leblon. Em 2002, participou como chef executivo da inauguração do Zuka, restaurante de culinária contemporânea elaborada 100% na grelha. Ficou à frente das caçarolas da casa durante dois anos, onde ganhou diversos prêmios gastronômicos. Em 2004, partiu em voo solo e abriu o Z Contemporâneo, um restaurante asiático, com gastronomia arrojada e projeto moderno, que ganhou todos os prêmios de gastronomia do Rio de Janeiro daquele ano.

Chef

Ser chef de cozinha, em qualquer parte do mundo, é ser mais que um cozinheiro – é mais que uma profissão. É estar e viver apaixonado por comida, pelos encantos da gastronomia, pelas surpreendentes oportunidades de criar, de realizar. Bronze sabe bem fazer isso. O mundo possui uma vasta riqueza de profissionais da cozinha, conhecidos e reconhecidos em todo o globo, no entanto, o Brasil tem se tornado um celeiro precioso de chefs valorosos que agregam à gastronomia mundial novos gostos e cheiros, ganhando cada vez mais espaço no principal e concorrido ranking do “menu mundial”.

O paladar do brasileiro também já aprovou a constante evolução da culinária nacional. Cada região possui suas peculiaridades, seus segredos, sua forma de preparo e consumo. A especialização profissional dos chefs brasileiros pode até ser fora do país, sendo o exterior uma excelente escola, mas é aqui que eles aprimoram suas técnicas e exercem seus mais belos trabalhos. Suas raízes estão no Brasil, apegados ao mais alto grau de qualidade gastronômica local.

Aproveitando toda a sua experiência durante o processo de aprendizagem na escola e nos restaurantes americanos, bem como na execução de trabalhos em restaurantes brasileiros, Bronze empreende e funda em 2010 o Oro, restaurante que está à frente com mais de seis anos de vida. “Somos um restaurante de vanguarda, em constante evolução”. Esse é o lema do Oro. Localizado no prestigiado bairro do Leblon, o restaurante oferece dois curiosos menus chamados de Criatividade e Afetividade. O primeiro oferece snacks, quatro pratos e um doce. O segundo oferece snacks, dois pratos e um doce. Ambos com opção de harmonização de vinhos.

Os snacks, que são definidos como pequenos bocados para despertar os sentidos, têm para escolha do cliente ostra e coco verde; arroz negro e marisco; crocante de castanhas brasileiras; temaki de carne crua e tutano; tempurá de abóbora, manteiga e café; “O Sanduíche”: brioche, costela, picles de maxixe e bananada; entre outros. As preparações na brasa podem ser, dentre algumas opções ofertadas, “Pescado, hibisco, beterraba, maça verde” e “Paleta de cordeiro, polenta de feijão Santarém, azedinha”.
O passeio pela confeitaria do Oro dá duas saborosas sobremesas à escolha do cliente: uma é o sorvete de gema curada, bolo, amêndoas defumadas e cajá e a outra é o sorvete de morango com vinagre Jerez e texturas de chocolate. Após esse fino banquete, o restaurante também oferece café coado ou expresso mais gostosuras como cocada queimada, torta de limão, bolinho de fubá com goiabada etc. A assessoria também informa que à frente do Oro, Bronze acumula a maioria dos mais de vinte prêmios conquistados.

Em julho de 2013, o chef inaugurou seu segundo empreendimento, o Pipo, um restaurante de “cozinha carioca com alma de vanguarda”, que ganhou novo endereço em 2016, no shopping Fashion Mall, em São Conrado. A proposta do Pipo é “fazer uma comida descomplicada, mais casual, feita para compartilhar”. Pipo foi o apelido de infância do chef que o inspirou a dar o nome ao local que compartilha receitas divertidas.

“A comida reflete o ambiente e o ambiente, a comida”, explica Bronze. O chef, junto à sua equipe, cria uma simbiose que demonstra como o ato de compartilhar pode ser favorável e gostoso para o paladar e para a convivência. Dentre algumas novidades no menu da casa, destacam-se a costela de boi 18 horas ou ainda o porco XO, que são servidos em tábuas com a pedida principal rodeada por delicadas panelinhas recheadas de acompanhamentos. Tem também a pizza da casa, que aparece em três sabores e leva massa rústica, bem fininha e crocante, feita para comer com a mão.

Como não poderia faltar, a brasa também está presente no Pipo, auxiliando no preparo de sucessos como os minissanduiches Ostrix e o caldinho de feijoada com espuma de couve e torresminho crocante. Todo feito para compartilhar, o cardápio é dividido em: petiscos, tapas e snacks. Há sobremesas e um passeio pelos sabores da cozinha do Pipo, cobrado por pessoa. O bar do Pipo, aberto e de frente para o salão do restaurante, possui drinks com criações inusitadas com frutas brasileiras, infusões e gelos especiais, fazendo parte do repertório comandado por Vinícius Lopes. Além de Bronze, Rodrigo Guimarães, também chef de cozinha, é muito mais que o braço direito dele. Formado em gastronomia na Espanha, assume como chef a cozinha do Pipo.

“Perto do Fogo”, seu novo programa no GNT, estreou em março deste ano, compondo ainda mais experiência em seu portfólio televisivo, já que também apresenta outros dois sucessos do mesmo canal: “The Taste Brasil” e “Que Seja Doce”. Em 2012, Bronze lançou seu primeiro livro, pela Editora Sextante, “Felipe Bronze, cozinha brasileira de vanguarda”, com fotos do renomado fotógrafo de gastronomia Sergio Coimbra, que fazem um apanhado de sua trajetória profissional. Em 2013, o livro foi premiado na categoria “Livro de Chef”, no “Gourmand World Cookbooks Awards”, como o vencedor no Brasil. O chef foi o primeiro a ser contemplado na categoria no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

treze − nove =