Conar investiga histórias contadas pela Dilleto e Do Bem

0

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) está investigando as histórias contadas – chamado de storytelling- , nas propagandas das marcas Dilleto (sorvetes) e Do Bem (Suco do Bem).
A denúncia cita a reportagem feita pela jornalista Ana Luiza Leal. Ela foi publicada na revista Exame como “Toda empresa quer ter uma boa história. Algumas são mentira”.

Os consumidores chegaram a reclamar que as informações que estão nas embalagens e as informações nas propagandas não são verdadeiras. Na propaganda da Dilleto, por exemplo, a marca diz que seus picolés nasceram com Vittorio Scabin, avô do fundador da empresa. Segundo eles, os sorvetes eram fabricados na Itália e veio para o Brasil com Vittorio, durante a Segunda Guerra Mundial.

Como mostrado na reportagem do Exame, Nonno Vittorio nunca existiu. “ Reconheço que posso ter ido longe demais na história”, afirma o fundador da empresa, Leandro Scabim.

A marca Do Bem também está sendo investigada. A empesa diz, por exemplo, que as laranjas fresquinhas vêm da fazenda do senhor Franceso, no interior de São Paulo. Entretanto, a Exame mostra que os fornecedores da marca vem de gigantes como Brasil Citrus e empresas do ramo.

As marcas serão notificadas e terão até dez dias para encaminharem suas defesas, que podem ser julgadas em 11 de Dezembro. Caso sejam consideradas inadequadas, elas terão que modificar as informações dos produtos de acordo com as recomendações sugeridas.

Em nota, a Diletto disse que divulga uma história “lúdica” pra transmitir os valores da empresa. Já a Do Bem informou que os agricultores mostrados realmente existem, mas com o crescimento da empresa, outros fornecedores também foram incorporados.

Fonte: Exame

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

seis + dezoito =