Cardápio funcional

0
Cardápio funcional

Busca por uma vida mais saudável impulsiona cardápios focados em alimentação funcional

Muitas pessoas têm se preocupado mais com a saúde, tendência aumentada após a chegada da Covid-19, e a alimentação funcional tem se destacado nesse cenário.

Potencial benéfico

Cardápio funcional
Giovane Sodré é formado em nutrição pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e trabalha na Old School Nutrição Esportiva. Ele fala ainda sobre a importância de se ter acompanhamento profissional. “Como qualquer outro alimento ou substância fitoterápica, precisa de orientação de um profissional habilitado”

Daniela Campi, nutricionista pós-graduada em nutrição funcional e ortomolecular pelo Centro de Medicina Integrada – CMI (RJ), em nutrição clínica funcional pela VP Consultoria Nutricional (SP) e em gastronomia funcional pela Universidade Anhembi Morumbi (SP), define o que são os alimentos funcionais.

“Alimento funcional é todo aquele alimento que além de carregar na sua composição vitaminas e minerais carregam propriedades funcionais tais como compostos bioativos, antioxidantes, flavonóides, compostos fenólicos, fitoquímicos, entre outros, que produzem efeitos metabólicos e/ou fisiológicos, podendo proporcionar benefícios para a saúde, incluindo a redução, a prevenção e/ou o tratamento de doenças crônicas não transmissíveis, auxiliando na redução do desenvolvimento de doenças crônico-degenerativas. Esses alimentos apresentam um excelente potencial benéfico para a nossa saúde quando consumidos com frequência, ou seja, fazem parte da rotina alimentar”, afirma ela.

De acordo com a nutricionista, o uso de alimentos na medicina data de 2500 anos atrás, mas as experiências científicas, pesquisas recentes e busca por melhor qualidade de vida têm provocado maior procura na área de alimentação funcional.

“Os alimentos que poderiam ter a capacidade de prevenir doenças e ser usados como forma de tratamento surgiram há 2500 anos atrás quando Hipócrates declarou ‘Faça do seu alimento o seu medicamento’. No entanto, o termo nutracêutico e/ou alimento funcional é recente. As primeiras experiências científicas ocorreram em meados de 1920, quando cientistas foram capazes de isolar certos componentes dos alimentos e realizar experiências clínicas, podendo comprovar a sua eficácia. Os benefícios desses alimentos têm sido comprovados desde então através de pesquisas, e a procura por uma alimentação saudável cresce a cada dia. Dentro desse contexto, o interesse aumentou e entrou com uma força muito grande para novos estudos e pesquisas expandindo para o desenvolvimento de produtos funcionais na indústria alimentícia e food service”, afirma ela.

Para Daniela Campi, o food service tem adicionado os alimentos funcionais aos seus cardápios para oferecer opções mais saudáveis e nutritivas aos seus clientes.

“São inúmeros os benefícios que os alimentos funcionais podem proporcionar para a nossa saúde, como já citado acima. Acredito que food service inova seus cardápios para proporcionar uma alimentação mais nutritiva, com alto valor e a qualidade nutricional atingindo qualquer público que busca qualidade de vida”, diz.

Qualidade de vida e longevidade

De acordo com Daniela Campi, a procura por um nutricionista irá ajudar o indivíduo que busca ter uma alimentação funcional a entender como esse tipo de prática alimentar atua no organismo, além de conhecer aqueles mais indicados para si.

“Se o indivíduo quiser entender, aprofundar e/ou aprender o que ele está comendo e onde atua metabolicamente os alimentos que carregam propriedades funcionais, em outras palavras, entender aonde esses compostos irão atuar de forma benéfica, como o organismo pode absorver esses nutrientes, seja no tratamento ou na prevenção de doenças, deve certamente procurar um nutricionista funcional capacitado para orientá-lo”, afirma.

Busca pela saúde

Giovane Sodré é formado em nutrição pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e trabalha na Old School Nutrição Esportiva. Segundo ele, uma alimentação funcional não é a mesma coisa que comer de forma saudável.

“Não (é a mesma coisa), alimentos funcionais na sua maioria fornecem além de nutrientes substâncias com efeitos terapêuticos”, diz.

Giovane Sodré fala ainda sobre a importância de se ter acompanhamento profissional. “Como qualquer outro alimento ou substância fitoterápica, precisa de orientação de um profissional habilitado. O consumo de algumas substâncias por tempo prolongado ou em combinação com outras substâncias pode trazer malefícios à saúde”, diz.

Atuação

Cardápio funcional
“Os benefícios em introduzir esse tipo de alimentação nos cardápios são principalmente para os clientes”, afirma João Pedro Viana, formado em nutrição pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e mestrando em ciências da nutrição na UFVJM

João Pedro Viana, formado em nutrição pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e mestrando em ciências da nutrição na UFVJM, afirma que não dá para separar a alimentação funcional de uma vida com hábitos saudáveis.

“Alimentação funcional é uma alimentação baseada em alimentos que além de contribuírem para o organismo com as suas funções nutricionais atuam por meio de substâncias ou componentes para a prevenção ou diminuição do risco de surgimento de doenças crônicas não transmissíveis, como câncer e dislipidemias. Não dá para falar em alimentação funcional separadamente de alimentação saudável, pois a funcionalidade da alimentação depende diretamente de hábitos saudáveis de vida e da regularidade de consumo desses alimentos, sendo necessário uma alimentação balanceada para a prevenção dessas doenças”, afirma.

João Pedro Viana também destaca a adesão das empresas que trabalham com o food service aos cardápios mais saudáveis.

“O aumento pela demanda de locais que trabalham com alimentação saudável tem forçado muitos estabelecimentos que trabalham com o food service a introduzir esse tipo de alimentação em seus cardápios, só que além da adaptação dos locais nos últimos anos temos visto o surgimento também de lugares específicos que trabalham somente com esse tipo de alimentação. Os benefícios em introduzir esse tipo de alimentação nos cardápios são principalmente para os clientes, quebrando um pouco desse paradigma de que alimentar fora de casa necessariamente é algo ruim, pois com o surgimento de estabelecimentos comerciais que trabalhem com esse tipo de refeição passa ser uma boa opção na busca por manter os hábitos alimentares saudáveis do dia a dia. Para os donos de food service, o ramo tem se mostrado um potencial nicho de mercado, devido à alta demanda”, diz ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 + quinze =