Brilhando nas telas

0

Os programas de culinária começaram a ganhar muito destaque e audiência, principalmente os reality shows. O que antes representava apenas uma pequena parcela no horário da televisão, agora está no horário nobre.

De olho nos moldes de programas no exterior, o Brasil embarcou nessa tendência e agora não faltam emissoras interessadas em exibir seu “lado gastronômico”. As marcas de food service também entraram nesse contexto e surgem como grandes patrocinadoras no horário nobre.

A Food Service News já mostrou, anteriormente, alguns programas de sucesso nessa área. Agora, com exclusividade, trouxemos o Rodrigo Hilbert para falar um pouco de sua carreira e o trabalho do Tempero de Família, da GNT. Diferentemente de alguns programas exibidos atualmente, a atração tem foco na culinária brasileira.

Rodrigo Hilbert
Dada a sua fama na cozinha, Rodrigo Hilbert já foi escolhido para representar diversas marcas de food service. E não é para menos: pessoas conhecidas pelo público devido a sua habilidade na cozinha costumam conferir credibilidade para essas propagandas

Assim como a maioria dos cozinheiros amadores, Rodrigo começou a cozinhar através de sua família. Depois de ter sido modelo e ator, ele encarou o desafio de apresentar um programa culinário, cheio de receitas que precisam – literalmente- colocar a mão na massa.
O desafio rendeu muita experiência na área e um livro já publicado, com as melhores receitas apresentadas.

Casado com Fernanda Lima, sócia do Maní, um dos maiores restaurantes do Brasil, Hilbert também confessou que gosta de cozinhar até mesmo em casa. Ele não pretende se aventurar em ter um restaurante próprio e deve continuar encarando a culinária apenas como um hobby.

Começo

Rodrigo já é conhecido na televisão há longa data. O apresentador também já foi modelo e ator, tendo um grande conhecimento sobre entretenimento em televisão. Agora, sua dedicação é exclusiva ao programa de culinária, que atrai diversas marcas de alimentação para anunciar no horário.

Rodrigo Hilbert
Rodrigo Hilbert também é sucesso com as marcas de alimentação, como o Pão de Açúcar e a Kopenhagen

“Atualmente, estou totalmente dedicado ao meu programa no GNT, o ‘Tempero de família’. Faço questão de fazer parte de todas as fases da produção, então faz tempo que não entro em cena para atuar. Pode ser que um dia volte a trabalhar como ator, mas, se isso acontecer, quero que seja em um momento em que eu tenha mais tempo para me dedicar”, afirma.
Hilbert, que antes era visto apenas por suas aparições em novelas ou em desfiles, agora encara o desafio de lidar com outros espectadores. Para apresentar receitas na televisão, é preciso muito mais que dom culinário. Também é necessário ter carisma, saber explicar as etapas de produção e ouvir a demanda das pessoas.

De acordo com o apresentador, a percepção do público em relação ao seu trabalho tem sido diferenciada. Para Hilbert, a experiência na cozinha tem sido muito produtiva, e ele conta que o público tem dado um bom retorno. “Muitas pessoas me reconhecem na rua e acabamos trocando receitas”, brinca o apresentador. Segundo o profissional, é importante que ele esteja fazendo algo que ama, que é cozinhar.

Produção

Para que o programa aconteça, muita gente não imagina a quantidade de profissionais e etapas necessárias antes de ir ao ar. No caso das receitas, por exemplo, é preciso escolher quais serão os principais pratos, ter um roteiro, saber a melhor forma de explicar, até chegar à edição, onde o programa está quase pronto para ser visto.

Durante a produção do “Tempero de Família”, Hilbert participa atentamente de cada etapa. “Hoje, estou completamente envolvido com um assunto que gosto muito e sobre o qual adoro falar: comida! Participo de todo o processo, desde a concepção e pré-produção até a edição final”, ressalta o apresentador.

Receitas

Para quem trabalha apresentando receitas, nem sempre o trabalho é fácil. Passar o conteúdo para o público precisa de uma dinâmica específica, voltada para o ambiente midiático. Desde a escolha do prato à forma de apresentá-lo costumam ser cuidadosamente pensados.

Muitas receitas regionais, por exemplo, são apresentadas no “Tempero de Família”. Como o próprio nome do programa diz, o conteúdo é voltado para receitas mais familiares. “Trabalho com a culinária que me foi apresentada pela minha família. Adoro a comida do Sul: massa, polenta, ensopados e carne. Todas essas coisas são muito tradicionais lá, e eu adoro. Eu cresci naquela região, então sempre acabo dando um toque sulista nas minhas receitas. Mas eu sou um cara apaixonado por comida, independentemente da região. O ‘Tempero’ me deu a oportunidade de conhecer outras coisas. Aprendo muito com as pessoas que participam do programa”, ressalta Hilbert.

Embora o apresentador tenha conhecimento sobre culinária, ele não se considera um “chef”. De acordo com ele, apesar do enorme respeito com a profissão, nunca foi sua intenção trabalhar com algo na área. “Eu tenho o compromisso só com a alegria, com a simplicidade, com o prazer de cozinhar, e não com algo mais profissional, até porque não estudei para isso. Aprendi a cozinhar com minha mãe, avó e tias. Admiro muito os profissionais da área da gastronomia, o que eles fazem é uma verdadeira arte, que exige técnica e muita dedicação. Hoje, eu não tenho capacidade e nem pretensão pra isso”. Ele ainda afirma que não há nenhuma pretensão sobre abrir um restaurante, por exemplo.

Para celebrar o sucesso do programa, também foi lançado um livro com as principais receitas feitas no espaço. Hilbert conta que essa experiência se deu graças a uma “grata surpresa do GNT”. Disponível nas principais bancas, o livro também possui receitas de uma das coisas que Hilbert mais gosta de cozinhar: carne. Também estão pratos passados por sua família, de geração para geração. Apesar de pratos mais elaborados, o apresentador afirma que tem uma vida saudável, principalmente pelo fato de ser famoso.

O livro traz 49 receitas selecionadas apresentadas no programa. As famosas receitas da família de Hilbert também tiveram origem com um livro: o de sua avó. Trata-se do livro de receitas, que reunia as receitas preferidas da família. Durante a primeira temporada do programa, essas receitas foram exibidas.

Rodrigo Hilbert
De acordo com o apresentador, a percepção do público em relação ao seu trabalho tem sido diferenciada. Para Hilbert, a experiência na cozinha tem sido muito produtiva, e ele conta que o público tem dado um bom retorno. “Muitas pessoas me reconhecem na rua e acabamos trocando receitas”, brinca o apresentador

Além disso, as receitas repetem a fórmula da regionalidade. Como um típico cozinheiro do sul, o apresentador não dispensa um bom churrasco, nem a chance de fazê-lo. “Depende do dia. Mas ultimamente, toda semana passa um belo churrasco pela cozinha lá de casa. Completo, com direito a farofa, vinagrete, salada de batata …. tudo”, detalha.

Início

De família de origem italiana e polonesa, nascido no sul do país, Rodrigo Hilbert decidiu largar a carreira como ator para se dedicar, exclusivamente, ao programa “Tempero de Família”, na GNT. Quando está fazendo uma coisa, ele gosta de fazê-la da melhor forma possível.

Em entrevista para a Food Service News, Hilbert conta que sua história na cozinha foi fortemente influenciada pela sua família. Apesar de sua mãe não cozinhar, ele lembra que suas tias viviam na cozinha de casa produzindo boas comidas. O fato de sua mãe passar maior tempo fora de casa o fez preparar sua própria comida, o que rendeu muita prática com os talheres.

A influência da família foi o que motivou Rodrigo Hilbert a cozinhar. “Também aprendi muita coisa olhando o que minha avó e minhas tias faziam, reunidas na cozinha para preparar o café da tarde. Venho de uma família de tradição na cozinha, onde todo mundo sempre se reuniu. A sala de visitas nunca foi o lugar mais frequentado da casa”,diz.

Essa tradição ainda está sendo seguida. Hibert afirma que, apesar do pouco tempo em casa, gosta de ficar cozinhando para a família. “Às vezes, não tenho tempo de cozinhar, então a Beth, que trabalha lá em casa, prepara as refeições. Mas sempre dou um jeito de meter o bedelho”, confessa.

Embora o apresentador goste de se aventurar na cozinha, não pretende fazer nada profissional relacionado. Segundo ele, há um grande respeito com a atividade exercida pelos profissionais na cozinha, mas é bem diferente do que ele faz, que é entretenimento.

Polêmica

Na estreia da última temporada, Hilbert se envolveu em uma polêmica. Na exibição do primeiro episódio, o apresentador matava um bezerro, na companhia do churrasqueiro Anastácio Batista. As cenas causaram repercussão nas redes sociais devido às imagens do animal ensanguentado. A produção do programa procurou cortar algumas cenas mais pesadas, como o corte do pescoço do animal. Mesmo assim, alguns internautas reclamaram da violência.

Em sua página pessoal no Facebook, Rodrigo Hilbert procurou esclarecer o episódio. “Não tínhamos a intenção de incitar qualquer violência contra animais, mas apenas de registrar o dia a dia desses trabalhadores que lutam para criar e alimentar suas famílias. No entanto, por também respeitar aqueles que se manifestaram contra as cenas exibidas no programa, retiraremos as imagens em questão do episódio”, explicou em sua postagem.

O abate de animais é um dos processos conhecidos por muitos profissionais que trabalham dentro de grandes restaurantes. Mesmo ainda sendo polêmico, outros programas televisivos já abordaram a questão, como é o caso do MasterChef, da Tv Bandeirantes. Em um dos programas, exibido pelo reality, já foi mostrado o preparo de um coelho e, mais recentemente, da cabeça de porco.

Família

Casado com Fernanda Lima, Rodrigo Hilbert também é pai de gêmeos – João e Francisco – desde 2008, sendo agora alguns dos principais jurados das receitas do apresentador. Sua esposa é uma das sócias do Maní, um dos mais importantes restaurantes no Brasil. Além dela, o restaurante também tem como sócios Rafael Lima, Daniel Redondo, Helena Rizzo, Giovana Baggio e Pedro Paulo Diniz.

O Maní surgiu como um restaurante que valoriza a criatividade dentro da cozinha, com alimentos orgânicos e pequenos produtores. Os chefs responsáveis pela cozinha são os sócios Daniel Redondo e Helena Rizzo, que utilizam a técnica de cozinha contemporânea.

Rodrigo Hilbert
No último ano, a Kopenhagen escolheu o apresentador como representante para sua campanha de natal, com destaque para o panetone Língua de Gato Doce de Leite. A marca Pão de Açúcar também já havia o escolhido anteriormente e a Knorr, da Unilever

Dentre os prêmios recebidos, está a lista dos 50 maiores restaurantes no mundo da revista britânica The Restaurant, com a presença dos maiores jurados ao redor do mundo. A chef, Helena Rizzo, também recebeu, no mesmo ano, o prêmio Veuve Clicquot Latin America´s Best Female Chef, como melhor chef da América Latina e, em 2015, o Clicquot World´s Best Female Chef, de melhor chefe do mundo.

Um dos pratos mais pedidos na casa é o Rosbife em Crosta de Lapsang Souchong e o Peixe a baixa temperatura no tucupi com banana da terra e migalhas do Maní.

Fernanda Lima é uma das mulheres embaixadoras de uma alimentação saudável e não pensou duas vezes na hora de apostar na gastronomia do Mani. A atriz e apresentadora conheceu a chef Helena Rizzo aos 12 anos de idade e já notava o gosto da amiga pela cozinha. A amizade deu origem à sociedade no restaurante e até seu futuro marido se interessara pela gastronomia. Segundo Fernanda, desde que conheceu Hilbert, ele cozinha para ela.

Além do restaurante, o Maní também tem uma padaria gourmet para atrair os clientes: a Padoca Maní. Localizado na mesma rua que seu restaurante, no Pinheiros, o estabelecimento pretende conquistar os fãs de pães e bolos diferenciados, cafés e um lugar para fazer a primeira refeição do dia.

Culinária típica

Rodrigo Hilbert é natural de Santa Catarina, no Sul do país. Nessa temporada, o Temperos de Família tentou aproximar os espectadores da cozinha regional, utilizando pratos típicos de cada lugar do Brasil. Exemplo disso foi o primeiro episódio, como citado acima, que falava sobre churrasco de novilho em Santa Catarina.

Os pratos da cozinha catarinense também estão presentes em várias outras regiões no país, como é o caso da lasanha, frango a passarinho, queijo colonial, entre outras receitas. A culinária da região também recebeu influência dos imigrantes da região, como de alemães, portugueses e eslavos, por exemplo. Juntos, esses imigrantes auxiliaram na entrada de pratos típicos para o Sul do país, em especial o kassler (chuleta de porco), tradicional da Alemanha.

Os temperos indígenas também sofreram alterações ao serem adicionados a pratos que vieram de outros países. Em regiões portuárias, o destaque fica para as receitas que envolvem peixes e frutos do mar. Somando o conhecimento de portugueses e açorianos, esses pratos ganharam novos incrementos com o toque indígena nos ingredientes.

Entre outras regiões, o Tempero de Família tenta mostrar quais os principais destaques de sabores, temperos e misturas brasileiras.

Queridinhos das marcas

Devido a sua fama na cozinha, Rodrigo Hilbert já foi escolhido para representar diversas marcas de food service. E não é para menos: pessoas conhecidas pelo público devido a sua habilidade na cozinha costumam conferir credibilidade para essas propagandas.

No último ano, a Kopenhagen escolheu o apresentador como representante para sua campanha de natal, com destaque para o panetone Língua de Gato Doce de Leite. A marca Pão de Açúcar também já havia o escolhido anteriormente e a Knorr, da Unilever.

Com a criação da agência DD9DDB, vice-presidente do grupo CRM, Renata Moraes justifica a escolha pelo apresentador. “Rodrigo Hilbert é um amante de gastronomia, que sabe reconhecer um produto bom de verdade. Além disso, é uma personalidade muito querida pelo público, assim como a Kopenhagen”.

Knorr

Quando a campanha da Knorr foi lançada, em 2014, a marca tinha o objetivo de mostrar o uso do tempero, na prática. “Chegamos à conclusão de que o Rodrigo é a pessoa perfeita para isso, pois ele entende muito de cozinha e se conecta com os mais diversos targets”, explicou Isabella Rizzo para a EXAME, sobre a escolha do apresentador.

A empresa escolhida para fazer a propaganda foi Borghi/Lowe, que fugiu da linguagem tradicional para chamar atenção dos clientes. “Para a criação desta campanha, buscamos sair daquela típica linguagem tradicional de publicidade, com tudo muito certinho, e fomos atrás de uma comunicação o mais natural e realista possível, bem coloquial, desde a escolha do cenário até o casting com os amigos de verdade do Rodrigo Hilbert”, ressalta Fernando Nobre, VP de criação da Borghi/Lowe, também em entrevista para a EXAME.

BBQ Brasil

Uma das emissoras que vêm apostando na combinação de reality shows e culinária é o SBT, que recentemente embarcou em três combinações diferentes para atrair os telespectadores. Quem também ficou atraído foi o mercado de food service, que levou suas principais marcas de alimentação para mostrar, na prática, como aquele produto pode ser usado.

O BBQ Brasil – Churrasco na Brasa, como o próprio nome diz, é um programa mais focado na preparação de carnes. A atração é comandada pela apresentadora Ticiane Vilas Boas e pelos jurados Carlos Bertolazzi e Rogério deBetti. Os concorrentes disputam a vaga de melhor churrasqueiro amador do Brasil e o prêmio de uma tonelada de produtos Friboi, Seara e Maturatta, além de R$ 2 mil mensais durante um ano em compras nos Hipermercados Extra, dando o total de R$ 24 mil por ano.

O programa conseguiu provar o sucesso que esse tipo de programa tem junto com as marcas. O SBT havia disponibilizado apenas seis cotas de patrocínio e, antes do programa começar, todas já estavam preenchidas. As empresas que firmaram apoio foram: Friboi, Seara, Extra, Nivea, Mania de Churrasco, Maturatta e Hellman’s.

A final da primeira temporada aconteceu no dia 14 de maio, premiando Isabela como a grande vencedora da competição. Ao que tudo indica, deverá ter outras temporadas do
programa devido ao sucesso alcançado na primeira edição.

Sucesso

Ticiane, apresentadora do programa, já é conhecida no SBT pelo seu trabalho como jornalista e encarou seu segundo programa ligado à gastronomia. O primeiro deles foi o Bake Off Brasil, uma competição de confeiteiros. De acordo com ela, essas atrações fazem muito sucesso com os telespectadores e ela deve continuar na área. “É um caminho sem volta para o jornalismo. Eu estou muito feliz e realizada. É diferente, mas é muito prazeroso fazer esse tipo de programa. E reality está super na moda, tem muita audiência, as pessoas querem saber” afirmou, em entrevista para o portal do SBT.

O “Bake Off Brasil – Mão na Massa”, já está em sua segunda temporada na emissora, demonstrando a aceitação do público. A segunda etapa do programa conta com o patrocínio de marcas importantes para os consumidores, como Doriana, Seara e Cacau Show.

Na última edição, os participantes puderam contar com a expertise de Alexandre Costa, dono da Cacau Show, para falar sobre o trabalho com chocolates dentro da cozinha. O patrocínio em programas de cozinha mostra uma forma de tornar ainda mais visível o produto e, também, colocar em prática o que esse ingrediente pode oferecer em uma receita.

A primeira edição estreou em julho de 2015, no SBT. O programa é originalmente chamado de The Great British Bake Off onde começou a ser produzido, no canal BBC, do Reino Unido. Logo em seguida, conquistou versões em outros países. Aqui no Brasil, a primeira edição do programa teve média de audiência de 6,9 pontos de IBOPE.

Pioneiro

Também intercalando as atrações de sábado, está o pioneiro dentre os programas de culinária no SBT: o “Hells’ Kitchen – Cozinha Sob Pressão”. A terceira temporada do programa terminou no começo de janeiro deste ano, com a premiação de Rodrigo como vencedor da temporada.

O programa é comandado pelo chef Carlos Bertolazzi, jurado do programa, que tem a missão de escolher o melhor cozinheiro amador do Brasil. Com duração de 14 semanas, os participantes possuem a missão de fazer diferentes pratos no tempo estipulado, da melhor forma possível. O programa é conhecido pelo seu jeito mais rígido em tratar os participantes.

Na última edição, o reality teve o patrocínio das marcas Friboi, Seara e Cacau Show. O programa fortaleceu a imagem com os espectadores e alcançou a média de 6,1 pontos de audiência no horário. A grande novidade da terceira temporada ficou por conta de dois subchefs para ajudar Bertolazzi, sendo eles Zi Saldanha e Gilda Matia Bley.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × um =