Bela biografia

0

Seguida por milhões de pessoas que admiram seu conceito de cozinha natural, orgânica e de verdade, Bela Gil está prestes a inaugurar seu primeiro restaurante

Mãe, feminista, chef, nutricionista, apresentadora, ativista, escritora, influenciadora e com formação especializada MD em Gastronomia. E não para por aí. Com milhões de fãs e admiradores do seu trabalho na área da culinária vegana, natural e alternativa, Bela Gil consagrou-se como uma dos principais chefs brasileiros admirados e respeitados nacional e internacionalmente.
Em seu vasto currículo, a chef tem experiência como apresentadora de alguns programas televisivos sobre alimentação, é uma relevante influenciadora digital com milhões de seguidores nas suas redes sociais, escritora de livros sobre maternidade e cozinha, ativista das causas alimentar, animal e ambiental, palestrante, mestra e ainda garota-propaganda de produtos que levam seu nome e seu conceito de se alimentar de forma natural e saudável.
Bela biografia“Eu escolhi a cozinha, não foi ela que me escolheu. Quando eu era pequena, entrava na cozinha só por brincadeira, sem muitas intenções de cozinhar alguma coisa. Quando me interessei por nutrição, já na adolescência, eu decidi aprender a cozinhar para ter mais autonomia na cozinha. O ato de cozinhar se tornou uma necessidade para mim que procurava ter uma alimentação mais saudável do que eu conseguiria encontrar fora de casa. E assim eu me apaixonei por culinária e tudo que a envolve: seus impactos sociais, médicos e ambientais. Sinto-me muito feliz com essa profissão”, conta Bela Gil a respeito de como se deu o início e a ideia de atuar na gastronomia.
Já na fase adulta, em sua trajetória acadêmica, especializou-se em alimentação e nutrição holística, cursando Nutrição Ayurveda pelo Ayurveda Center of New York, Iridologia pelo New York Center for Iridology, Macrobiótica pelo Centro Internacional de Auto-Educação Vitalícia (CIAEV), Permacultura, Agroecologia, e tornou-se chef de cozinha pelo Natural Gourmet Institute of New York.
A chef é mestra em Ciências Gastronômicas pela Universidade de Ciências Gastronômicas da Itália (Unisg), com ênfase no sistema global da alimentação. É bacharelada em nutrição pela faculdade de Nutrição e Ciência dos Alimentos Hunter College da Universidade City of New York.
Atualmente, é vice-presidente do Instituto Brasil Orgânico (IBO), apresentadora, chef de cozinha natural, escritora, ativista e professora convidada do programa de pós-graduação online da PUC-RS e da Casa da Medicina da PUC-Rio.
“Meu primeiro trabalho como cozinheira foi ainda na cidade de Nova York, onde cozinhava para amigos. Depois estagiei em dois restaurantes também de Nova York e dava aulas de culinária e nutrição em casa. Quando voltei ao Brasil, já estava com o programa na televisão chamado Bela Cozinha. Eu também fiz consultoria de cardápios para alguns cafés e restaurantes no Brasil”, complementa.
Bela é sucesso de audiência como apresentadora do canal GNT. Nos seus programas, Bela Cozinha, Vida mais Bela, Refazenda e Bela Raízes, abre espaço para celebridades, pequenos produtores e especialistas em alimentação natural. O também famoso chef de cozinha Jamie Oliver foi o convidado de uma das edições especiais, com quem conversou, trocou conhecimento e apresentou algumas de suas receitas nutritivas.
Com mais de dois milhões e setecentos mil seguidores em suas redes sociais, 1,5 milhão só no Instagram até o fechamento desta edição, Bela estreita ainda mais a relação com o seu público através do “Canal da Bela”, no YouTube.
“Lá são abordados todos os temas ligados à vida saudável, consumo consciente, maternidade… E é claro, comida de verdade!”
Na plataforma do Curseria, ministra um curso online em que ensina sobre a alimentação saudável. Isso tudo também reflete em ser citada em diversas mídias de comunicação, como em revistas, jornais, sites etc.
“Eu fico muito feliz de saber que muitas pessoas que admiram o meu trabalho realmente colocam em prática alguns conselhos e vão para cozinha, fazem as próprias refeições, experimentam alimentos novos etc. E também me encanto com aqueles que não têm a intenção de rever sua forma de se alimentar, mas de qualquer maneira adoram me ver cozinhando e falando sobre os alimentos”, afirma.

Produtos

Bela biografiaUma de suas bandeiras é a importância de levar comida, produtos de qualidade e sustentáveis para o dia a dia de todos. Assim, uniu-se a parceiros com o mesmo ideal e assina uma linha de produtos orgânicos com a Mãe Terra® da Unilever®; o brownie orgânico com o Brownie do Luiz®; um azeite orgânico com a Andorinha® (Edição Especial Criações do Brasil Bela Gil); e um sabão vegano em pasta, com óleo de coco de babaçu com a BioWash®. Também já colocou seu nome em um melado de cana orgânico com a Monama®.
Luiz Quinderé, fundador e proprietário do Brownie do Luiz, conta a Food Service News que se uniu à Bela Gil para trazer ao cliente um brownie totalmente diferente: feito com ingredientes orgânicos e veganos, sem glúten e sem lactose, criados de forma sustentável e, claro, com muito amor, como gosta de expressar.
“Essa parceria é uma das que eu tenho mais orgulho aqui na empresa. Sou fã e gosto muito da Bela. Ela é maravilhosa como pessoa e como profissional. Ela faz um trabalho louvável, sendo referência da alimentação saudável e de produtos orgânicos no Brasil. Em minha opinião, a maior referência que tem na atualidade no que tange a produtos saudáveis. O interessante que essa parceria fez nossa empresa mudar o processo de produção dos brownies por Bela Gil. Nenhum insumo utilizado para esse produto é igual aos dos nossos brownies tradicionais, como o açúcar, a farinha, o achocolatado… Eu tive uma linha de fornecedores grande e diferente dos habituais. Em nenhum dos nossos produtos de linha tive que mudar tantas coisas tamanha a importância de se produzir organicamente. Tivemos aqui na fábrica até uma auditoria dos órgãos regulamentadores desse setor de orgânicos. Foi necessário mudar processos internos de limpeza – do tipo de material para limpar os equipamentos. Foi feito um checklist feito por esses órgãos de que tudo estava sendo produzido corretamente por nós. Portanto, é um produto que tenho muito orgulho de produzi-lo aqui no Brownie do Luiz. Devido à pandemia, a produção desse brownie por Bela Gil está pausada, mas o produto será relançado no início de outubro deste ano”.
Em parceria também com a Morada da Floresta®, Bela Gil tem uma coleção de fraldas de pano, ecoabsorventes de pano e um miniberço de papelão chamado de “Bela Baby Box”. Com a Koriu®, assina uma linha de calcinhas absorventes e uma coleção com a marca carioca de roupas Cantão®.

Segmento de alimentação

Bela biografiaE qual é o papel da chef no segmento da alimentação nacional? Bela responde: “É o de valorizar o trabalho dos produtores que faz o alimento chegar até a nossa cozinha. Incentivar e mostrar a importância dos alimentos orgânicos e agroecológicos para a cadeia de alimentos. E desvendar um Brasil até então desconhecido para muitos através das hortaliças tradicionais (ou plantas alimentícias não convencionais) e dos alimentos da nossa biodiversidade”.
Sobre influenciar pessoas a preparem seus pratos sugeridos e consumirem produtos que levam seu nome e conceito, Bela considera que esses consumidores têm, sim, uma boa influência diante de suas formas de se alimentarem e de utilizarem melhores recursos no dia a dia.
“Espero proporcionar uma experiência gastronômica simples, porém, completa, que faz o consumidor entender a importância de valorizar os produtores e agricultores assim como as técnicas de preparo”.
Para Bela, o mercado de alimentação mundial tem mudado muito, e ela acredita que irá mudar ainda mais, ampliando a oferta de alimentos menos processados e da chamada comida de verdade. “Vemos uma grande apropriação da indústria sobre os nomes e conceitos”, destaca.
A chef também dá dicas para consumidores com maus hábitos de alimentação mudarem sua dieta muitas vezes nociva à saúde própria e ao meio ambiente.
“Primeiro, comece realmente a mudar! Acho que no dia a dia, se a gente conseguir fazer mais refeições completas, com comida de panela, cereais, feijões, vegetais, saladas já é um bom começo. Não substitua a comida de panela por um saquinho de salgadinho”.
Bela salienta que, de acordo com a OMS, as doenças crônicas não transmissíveis são responsáveis por 70% das mortes por ano globalmente. E essas doenças estão relacionadas com o estilo de vida e à dieta do indivíduo, consequentemente, uma mudança na alimentação poderia reduzir o número dessas mortes.
“O excesso de sal, gordura e açúcar na dieta pode causar câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, entre outras enfermidades. Portanto, reduzir o consumo desses alimentos/ingredientes é fundamental para a conservação da saúde”, indica.
Bela, abordando sobre vegetarianismo e veganismo, avalia ser fundamental para o mundo avançar na luta contra o aquecimento global.
“Ele é gigante e muitas vezes invisível ou inacreditável para muitos. Mas é inegável que ele é real e está ameaçando a nossa sobrevivência. A agricultura animal é a principal causa do desmatamento no mundo. No Brasil, 90% do desmatamento na Floresta Amazônica está relacionado à agricultura animal. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a pecuária é uma das principais causas da mudança climática, responsável por mais de 7 milhões de toneladas de emissões de CO2 por ano, ou 14,5% das emissões globais. Eu poderia ficar horas relatando dados e informações sobre a relação entre a agricultura animal e o aquecimento global, mas acho que todos já têm uma vaga noção da sua casualidade. Assim sendo, é necessário praticar e reduzir o consumo de produtos de origem animal, pois é a forma mais eficiente que temos para mitigar o aquecimento global. Fazemos, em média, de três a seis refeições por dia, e em cada uma delas podemos escolher mudar o rumo do nosso planeta”.
Para Bela, o risco de o consumo no país não ser mais sustentável está aí e já existe faz tempo. “Temos que agir. Mudar o sistema atual de produção, distribuição e consumo de alimentos. Precisamos nos livrar da hegemonia das monoculturas dependentes de insumos químicos. É necessária uma mudança completa para uma produção mais limpa e justa, sem venenos (agrotóxicos) e com uma melhor relação econômica com o agricultor familiar”, salienta.

Novidade

Bela biografiaA chef tem uma novidade para seus admiradores. “No final do ano, pretendo abrir meu primeiro restaurante”.
O café, que será localizado na Vila Madalena, na cidade de São Paulo, e que irá contar com cinco funcionários, terá como objetivo dar mais acesso àqueles que querem ter uma boa alimentação fora de casa.
“Fazer com que nossos clientes se (re)conectem com a cultura de diversas partes do Brasil, através dos alimentos nativos e tradicionais que farão parte do nosso cardápio. E dar a possibilidade para que possam também conservar a biodiversidade brasileira através do consumo de alimentos da nossa biodiversidade, assim, preservando áreas ameaçadas pelo desmatamento. Ou seja, é um estabelecimento que levará mais do que comida para as pessoas, e sim afeto, responsabilidade e muita cultura”, apresenta.
O café estará aberto a todos os públicos, principalmente para aqueles que se identificam com uma alimentação mais saudável, diversificada e baseada em plantas. Não serão servidas carnes e quase não terão derivados de animais – talvez algum produto com queijo artesanal feito de leite cru, por exemplo.
E quais os planos e metas para os próximos anos da Bela Gil? “Continuar a promover a boa alimentação e lutar pela democratização da alimentação saudável para todos no Brasil”, responde.

Trabalhos e premiações

Bela biografiaCom mais de 430 mil exemplares vendidos no Brasil e em Portugal, a chef dividiu seu conhecimento através da publicação de livros. Bela Cozinha – As receitas (2014) – foi best seller no ano de 2014-2015, além de ter proporcionado à autora o prêmio na categoria de melhor livro de culinária brasileira de autor estreante, pela Gourmand International Awards.
Bela Cozinha 2 (2015) – foi best seller no ano de 2016 e foi premiado como melhor livro de fotografia de culinária brasileira em 2015. Em 2017, o livro foi lançado em Portugal.
Bela Cozinha – Ingredientes do Brasil (2016) – foi indicado para o prêmio Jabuti na categoria gastronomia no ano de 2017.
Bela Maternidade (2018) – a autora fala sobre sua experiência com a maternidade de seus dois filhos.
Bela Cozinha – Da raiz à flor (2019) – a autora ensina receitas que evitam o desperdício dos alimentos.
Seu ativismo pela busca da alimentação saudável e consciente se dá através de diversos projetos e rendeu à Bela Gil o prêmio Cariocas do Ano em 2015, da revista Veja Rio.
Em 2016, recebeu a Medalha da Ordem ao Mérito da Gastronomia. Em 2018, foi concedida a Medalha do Mérito 2 de Julho, pelo expoente que se tornou em defesa da Agroecologia e pelo seu engajamento com as questões sociais.
Bela também dedica seu tempo como conselheira à ONG Gastromotiva. Essa iniciativa é do chef David Hertz, do Instituto ATA, do chef Alex Atala, entre outros.
À frente do Bela Infância, ensina crianças e merendeiras de escolas públicas e particulares de todo o Brasil a ter uma alimentação consciente, ao implementar receitas mais saudáveis. Assim, combate a desnutrição e a obesidade infantil, palestrando às crianças e aos seus pais sobre o que é uma alimentação verdadeiramente saudável.
Em 2018, Bela Gil foi convida pela Sociedade Vegetariana Brasileira e pela prefeitura de São Paulo para ajudar na formulação do Cardápio Escolar Sustentável. Disponibilizando um cardápio com receitas vegetarianas para todas as creches e escolas da rede pública de São Paulo. Assim, são mais de 2,2 milhões de crianças atendidas por dia.
A filha de Flora e Gilberto Gil é a mãe de Flor e Nino e é casada com João Paulo Demasi. Além de ministrar aulas de culinária e palestras por todo o mundo, também apoia diversos projetos sociais.

BELA GIL
www.belagil.com / Instagram: @belagil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezoito − 12 =