Alimentação para a melhor idade

1

“O progresso, em relação à saúde, trouxe redução na taxa de mortalidade por infecções, por outro lado, aumentou a incidência de doenças degenerativas como aterosclerose, diabetes, hipertensão, câncer, entre outras. Hoje, sabemos que, apesar do envelhecimento trazer mudanças fisiológicas no nosso corpo, a doença da senilidade pode ser retardada pela dieta”, destaca a nutricionista Cristina Trovó. A expectativa de vida atual do brasileiro é de 74,9 anos. Na década de 1990 era de 66,9 anos. A Organização das Nações Unidas (ONU) projeta que até 2050 a esperança de vida ao nascer no país subirá para 81,2 anos. Para 77% dos brasileiros, o maior medo de envelhecer são os problemas de saúde, segundo pesquisa feita pela QualiBest a pedido da Pfizer. O Brasil possui, em média, cerca de 24,4 milhões de pessoas acima de 60 anos (dados de 2015), figurando em 56º lugar entre as melhores nações do mundo para envelhecer num total de 96 países pesquisados, segundo dados de um estudo da Global AgeWatch Index. O número de idosos vem crescendo a cada ano e é preciso um cuidado especial na alimentação desses que vivem a chamada melhor idade.

Cristina Trovó, especialista em reeducação alimentar e emagrecimento, possui uma clínica de nutrição preventiva, que leva seu nome, há 29 anos. Os serviços prestados pela área de nutrição da clínica são: emagrecimento, nutrição clínica funcional, nutrição na gestação e na longevidade, Home Care, Home Spa, entre outros. Sobre os idosos, Cristina elenca algumas situações em que seus organismos sofrem à medida que vão envelhecendo. “Diminuição das papilas gustativas, gerando uma alteração no paladar e diminuição do apetite; alteração na absorção dos nutrientes, gerando muitas vezes deficiência de nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo como deficiência de vitamina D e do complexo B; dificuldade de mastigação por problemas na dentição ou outras patologias.”

Para melhor acompanhamento nutricional de idosos, a dieta deve, de acordo com ela “ser de fácil mastigação; ser de alta concentração, isto é, maior quantidade de nutrientes em uma menor porção de alimento; ter grande aporte de nutrientes como: vitaminas C e A, vitaminas do complexo B, zinco, ferro, entre outros; conter carnes magras como filé de frango, ovos, cortes bovinos magros (Ex.: patinho moído); proteínas vegetais: leguminosas, quinoa, entre outras; cereais integrais; vegetais verde-escuros, vermelhos e alaranjados e frutas macias etc”. Existem hábitos alimentares que geralmente preocupam, tais como ingestão de doces, frituras, bebidas alcoólicas e massas; consumo de produtos industrializados e de produtos com alto teor de gordura, sódio e açúcares; uso exagerado do sal e açúcar nas preparações caseiras.

Nutrição

Lissandra Araujo, nutricionista funcional, reforça que “a alimentação dos idosos deve ser de fácil digestão, porque eles têm redução na produção de enzimas digestivas. Assim, deve-se evitar frituras, gorduras, alimentos empanados e sem muito molho. Deve ser rica em legumes, verduras, frutas, dar preferência a carnes bem processadas, como o frango desfiado, carne moída, ovos cozidos, visto que os idosos podem ter dificuldades de mastigação. Também é importante incluir chás que ajudam na produção de enzimas como hortelã e gengibre”. Lissandra frisa que o cardápio da terceira idade em relação às demais faixas etárias geralmente pode ser mais monótono, mais repetitivo, entretanto, é o mais correto e saudável.

Falando em nutrição específica, a Mãe Terra possui um portfólio não somente para idosos, mas para as pessoas que zelam por sua saúde. A companhia nasceu em 1979, como opção de produtos para os adeptos da alimentação natural, integral e macrobiótica, e também para aqueles consumidores que buscavam uma melhor qualidade na sua alimentação, sobretudo no canal de produtos naturais e empórios. Aos poucos, a distribuição numérica cresceu, entrando em canais e clientes do autosserviço de maior giro, e o mix de produtos aumentou, focando em soluções de pronto consumo além dos clássicos ingredientes integrais e orgânicos.

“Com certeza, o aumento da demanda desses produtos com apelo à saúde ajudou a tornar esta categoria importante para os clientes, pois, além do valor agregado, começou a ter giro”, diz Tatiana Barão, nutricionista da Mãe Terra. Fundamentalmente, a Mãe Terra trabalha com duas grandes linhas de produtos: os ingredientes (cereais, grãos e farinhas) naturais e orgânicos, sempre que possível, e os de pronto consumo como a Granola, os Cookies Integrais e Orgânicos, os Biscoitos Integrais e Orgânicos como a linha Tribos ou os Salgadinhos Integrais e Orgânicos (Pitzo, Ceboloko e Sabuguito).

Alguns dos artigos comercializados pela Mãe Terra merecem destaque para empresários e revendedores do segmento de alimento natural/orgânico interessados em enriquecer sua linha de produtos. Farelo de aveia – vendido com 18 caixas de 200g, com preço médio ao cliente final de R$ 3,94/cada; Linhaça Dour Semen – 10x200g: R$ 6,97/cada; Chia Farinha – 10x100g: R$ 9,07/cada; Cacau em pó sem açúcar – 10x100g: R$ 6,42/cada; Arroz Integral Longo Orgânico – 8x500g: R$ 5,71/cada; Extrato de Soja – 18x200g: R$ 4,95/cada; Remix Castanha – 18x25g: R$ 2,71/cada. Todos os preços dos produtos citados podem variar.

Tatiana ainda explica que nas classes sociais mais baixas, o idoso tende a ficar mais vulnerável às deficiências nutricionais, seja pela menor possibilidade de adquirir alimentos/suplementos, seja pela ausência de algum cuidador para auxiliar durante as refeições e garantir com que elas sejam realizadas. De qualquer forma, vale reforçar que independentemente da classe social, é possível ter uma alimentação balanceada com diversos tipos de alimentos. Em um cardápio mais caro, pode-se ter quinoa, peixes, castanhas, cogumelos, mas em um cardápio mais econômico, a combinação do feijão com arroz integral, a aveia, a linhaça, as hortaliças e frutas da época também vão garantir o adequado aporte de nutrientes.

Desenvolvimento

O Mundo Verde é pioneiro e líder na proposta de desenvolver o conceito de vida saudável e sustentável no varejo brasileiro, tornando-se a maior franquia do segmento na América Latina, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). O mix de produtos inclui alimentos diet (sem adição de açúcar), light, integrais, orgânicos, funcionais, sem glúten e sem lactose, complementos alimentares e suplementos para atletas, livros, CDs de música, incensos, cosméticos naturais, presentes conscientes e outros produtos voltados para a saúde do corpo, da mente e do planeta. Todos os alimentos são importantes nessa fase, pois é através deles que os idosos terão acesso a todos os nutrientes que precisam para manter o corpo o mais saudável possível.

“Nas lojas Mundo Verde, o cliente encontrará os cereais integrais, que são boas fontes de carboidratos, os principais fornecedores de energia para o organismo e também das fibras, que ajudarão no controle de peso, no colesterol, na glicemia e na melhora do funcionamento intestinal. As proteínas também são muito importantes nessa fase, principalmente para manutenção de massa muscular. No estabelecimento também têm opções de proteínas vegetais, presente na soja, quinoa, amaranto e outros. As vitaminas e minerais são encontradas nas frutas, legumes e verduras, e na Mundo Verde temos essas versões desidratadas e liofilizadas, que ajudarão a complementar o consumo desses nutrientes. As gorduras também são nutrientes importantes, mas temos que escolher os melhores tipos, como os óleos vegetais prensados a frio, as oleaginosas e as sementes de chia e linhaça, boas fontes de ômega 3, um tipo de gordura essencial que só obtemos através da alimentação ou suplementação, em que temos os óleos de peixe, chia e linhaça como opções”, especifica Viviane Pereira, nutricionista da companhia. Os preços, tamanhos, tipos e marcas podem variar nas lojas Mundo Verde.

Consultoria

A Nutrício é uma empresa que fornece assessoria e consultoria nutricional para nutricionistas e também oferece atendimento nutricional para pessoas de todas as faixas etárias. Carolina Duarte, uma das nutricionistas da equipe Nutrício, salienta que o idoso deve optar por pratos com texturas, cores e sabores diferentes para melhorar o consumo alimentar, já que nesta fase o paladar pode estar reduzido. “Caso o idoso necessite de suplementação, os produtos ideais são suplementos em pó sem açúcar e ricos em proteína e cálcio, pois o consumo alimentar fica restringido devido a uma maior dificuldade de mastigação”, avalia.

Carolina ainda informa que a alimentação dos idosos no Brasil é rica em carboidratos e pobre em proteínas (carne, leite ovos, queijos), devido à preferência do paladar e também à dificuldade de mastigação de algumas proteínas. “Infelizmente, eu acredito que não há muita preocupação por parte dos idosos em ter uma alimentação saudável, apesar de ser extremamente importante na prevenção de doenças ou para evitar o agravo delas, caso já existam”. Para incentivar os idosos a se alimentarem melhor, a nutricionista entende que seria necessário ter campanhas de conscientização sobre a importância da alimentação saudável na terceira idade, a fim de melhorar a qualidade de vida e promover a longevidade.

Experiência

A Danone Nutrição Especializada é a divisão de nutrição médica da Danone. É líder em nutrição clínica, com mais de cem anos de experiência em pesquisa e desenvolvimento de produtos nutricionais para contribuir na manutenção da saúde e qualidade de vida. Presente em mais de 100 países, conta com uma inigualável linha de produtos para nutrição enteral, suplementos orais e fórmulas especiais para pacientes com alergia alimentar, doenças metabólicas e uma linha de nutrição no envelhecimento.

“Na Danone Nutrição Especializada, somos movidos por um forte propósito: sermos pioneiros nas descobertas nutricionais que ajudam as pessoas a viver mais e com mais saúde e qualidade de vida”, defende Fernando Lopes, gerente de marketing do setor. A Danone tem uma linha específica para o envelhecimento, com quatro produtos vendidos nas farmácias ou através do canal de venda direta ao consumidor no site .

Nutridrink MAX é um reforço nutricional disponível em lata de 350g (R$ 49,00) nos sabores baunilha, cappuccino e o pioneiro na versão sem sabor, que pode ser adicionado a preparações salgadas ou doces com o aporte de nutrientes equivalentes a uma refeição saudável. A versão sem sabor também é vendida em lata de 700g (R$ 79,00). FortiFit Pro é voltado para a saúde muscular e óssea. Disponível em latas de 280g (R$ 69,00) e 600g (R$ 115,00), nos sabores baunilha e morango. Souvenaid é um eficiente suplemento com uma série de nutrientes. Está disponível em cartuchos com quatro garrafinhas (R$ 59,00) nos sabores baunilha e morango. O Stimulance possui um exclusivo mix de seis tipos de fibras de origem natural. Como não possui sabor, pode ser adicionado a bebidas e receitas culinárias. Disponível em lata de 225g (R$ 90,00) ou caixa com 14 sachês (R$ 45,00). Os produtos citados não contêm glúten, não substituem uma alimentação saudável e devem preferencialmente ter acompanhamento de um médico ou nutricionista para utilização. O consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudável.
Sobre a conscientização e estímulos constantes, Thaysa Cezar, nutricionista e assessora científica da Danone Nutrição Especializada é enfática. “A nutrição, infelizmente, ainda não faz parte integral dos cuidados da saúde e muitas vezes é negligenciada. Ainda há pouco incentivo pela manutenção de uma dieta saudável e prática de exercícios. É importante a conscientização tanto do idoso quanto do familiar da importância dos nutrientes na saúde e qualidade de vida. Saciar a fome não significa necessariamente alimentar-se bem. Nesse sentido, os suplementos podem ajudar nos casos em que o médico ou nutricionista acompanhem e identifiquem que a alimentação sozinha não está sendo suficiente para manter ou recuperar o estado nutricional desses pacientes”.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

doze − cinco =