Alcaparra encontra no Brasil um ambiente propício

A alcaparra é originária da região mediterrânea, colhida de países como Índia e Marrocos. O que é utilizado na culinária é, na realidade, da flor de alcaparra.

0

A alcaparra é originária da região mediterrânea, colhida de países como Índia e Marrocos. O que é utilizado na culinária é, na realidade, da flor de alcaparra. Consumidores acreditam que os efeitos desse item vão desde estimulantes para o apetite a calmantes.

Comum em países do Oriente, o produto é, em grande parte, importado para o Brasil e, por isso, considerado especial. Por esse e outros motivos, o custo se diferencia dos demais condimentos vendidos tradicionalmente durante o ano.

A alcaparra está presente em pratos mais elaborados, oferecendo um custo maior que outras receitas. Além disso, é comum em diversos pratos como saladas, vinagretes e pescados.

Investimento em alcaparra

O consumo de alcaparras vem crescendo a cada ano. Empresas notaram nesse item um grande potencial para se desenvolver no paladar brasileiro antes mesmo de o produto alavancar. É o caso da empresa La Violetera.

“O produto combina bastante com peixe, um item que está bem presente na culinária brasileira, mas também tem larga utilização na elaboração de molhos, massas e até vegetais cozidos”, descreve Leonardo Carneiro, gerente nacional de food service da La Violetera.

O investimento no item tem se mostrado rentável. Segundo Carneiro, desde 2013, a empresa vem crescendo 47% por ano. Esse aumento no número de consumo pode ser considerado pela ótica de que os hábitos de consumidores têm mudado a cada ano. “De maneira geral, percebemos que as pessoas estão cada vez mais interessadas em culinária, investindo tempo e recursos em receitas elaboradas e com bons ingredientes”, explica.

Uma pesquisa realizada no ano passado pelo CONECTAí, uma comunidade online de pesquisa, a pedido da Alelo, mostrou que a maioria dos internautas brasileiros afirmam ter uma alimentação saudável (64%). O número é ainda maior em relação a cautela na hora de escolher os alimentos que vão para o prato. Em busca de um prato mais equilibrado, 70% dos internautas afirmam que escolhem legumes, verduras, proteínas e carboidratos durante a refeição.

Esse estudo aponta um dos fatores que têm tornado a alcaparra mais consumida pelos brasileiros. Leonardo conta que o conceito de saudabilidade está inserido na alcaparra, além do sabor especial que possui. “Além do sabor inconfundível, a alcaparra é rica em vitaminas, sais minerais, fibras e em cálcio, sendo assim recomendada a quem tem osteoporose”, explica.

Apesar de as propriedades nutricionais presentes na alcaparras serem boas para a saúde, Carneiro destaca que esse consumo deve ser moderado. O motivo é a quantidade de sódio presente na conserva. O gerente frisa que, com alguns cuidados, é possível consumir esse produto na dieta.

“Um exemplo é, ao adicionar a alcaparra em uma receita, a pessoa pode reduzir a quantidade de sal que geralmente é colocada, pois o produto já possui sódio”, aconselha.

O preço é um dos fatores que interferem nesse produto. De acordo com Carneiro, todo o processo de colheita da alcaparra necessita de mais cuidados e, com isso, o valor da produção fica mais caro. “A alcaparra nada mais é do que um botão de flor. Com isso, deve ser colhida manualmente para manter-se íntegra até o final do processo. Os cuidados, porém, ocorrem além do período de safra. Durante o ano, a terra precisa de cuidados para a eliminação de plantas daninhas, para ter condições ideais e ser mais produtiva”, explica.
Para chegar à mesa do cliente, a alcaparra precisa passar por outro processo após a colheita. Assim como nas azeitonas, é necessário curar as alcaparras para torná-las comestíveis.

Com forte apelo em receitas mais sofisticadas, a alcaparra é um produto que pode ser usado também em diversas receitas cotidianas. Para Carneiro, a versatilidade é uma das propriedades que a permite estar em molhos, patês e em saladas.

“O produto combina bastante com peixe, um item que está bem presente na culinária brasileira, mas também tem larga utilização da elaboração de molhos, massas e até vegetais cozidos”, destaca.
Mesmo longe do período da quaresma em que as vendas alavancam, o gerente acredita que o Brasil possui grande potencial nesse consumo. O público-alvo vão desde chefs de cozinha às pessoas que admiram culinária. Os hábitos de consumidores brasileiros mudaram com o passar dos anos e, com isso, abriu espaço para novos produtos no dia a dia.

“De maneira geral, percebemos que as pessoas estão cada vez mais interessadas em culinária, investindo tempo e recursos em receitas elaboradas e com bons ingredientes”, afirma Leonardo Carneiro, gerente nacional de food service da La Violetera

A La Violetera é uma empresa que está no mercado desde 1928. Localizada em Curitiba, oferece conservas, azeites, frutas secas, azeitonas, entre outros produtos que preenchem o portfólio da marca.
A empresa aposta em outras duas marcas para lançar seus produtos ao mercado. A La Mostraioni tem foco em itens da culinária mediterrânea. Já a La Preferida tem foco em produtos para um público que opta pela relação com maior custo-benefício.

Importação

A La Rioja marca presença importando alcaparras. De acordo com Walter Leone, gerente de marketing da empresa, os principais produtores e consumidores desses itens estão presentes em países como o Marrocos e a Índia.

O custo de transporte e vários outros fatores que interferem nos preços desses importados têm peso na hora de repassar o valor ao consumidor. Além disso, a moeda também interfere nesses valores. “O preço da alcaparra, por ser um produto importado, é cotado em dólar”, explica.

Leone conta que todos esses fatores diferenciam a alcaparra e, por isso, ela pode ser agregada a diversos pratos do universo “gourmet”. “A alcaparra é utilizada em pratos da cozinha mediterrânea e também é consumida em molhos e vinagretes”, diz. “Chefs de cozinhas e admiradores de produtos gourmet estão entre os nossos principais consumidores atualmente”, ressalta Leone.

De acordo com o gerente, existe um nível de consumo linear durante todo o ano, não ocorrendo grandes oscilações. Porém, em períodos festivos, essas vendas têm um aumento maior. Por ser comum encontrar esse item no preparo de pescados, na época da Páscoa a demanda é maior do que a habitual.

Com vitaminas importantes para o corpo, a alcaparra está bem disseminada dentro do conceito de saudabilidade. Esse é um dos motivos pelos quais várias pessoas têm incorporado a alcaparra em sua dieta.

“A alcaparra possui apenas 23 calorias a cada 100 gr., além de ser rica em vitaminas A, C e D. Também possui cálcio e ferro em sua composição”, explica Leone, em relação ao valor nutricional da alcaparra.

A alcaparra tem chamado a atenção também de restaurantes. Com clientes cada vez mais exigentes, esse produto não poderia ficar de fora do cardápio. São diversos pratos que, com a alcaparra, ganham um novo “status”, com sabor diferenciado.

Pensando nisso, a La Rioja oferece essa conserva também para o mercado de food service. Em pote com 2 kg, o produto é especialmente pensado para clientes com grandes demandas de produto, como é o caso de restaurantes e estabelecimentos ligados ao setor.

A La Rioja é uma empresa especializada em condimentos, que também abrange diversos outros produtos, como balas, geleias e biscoitos. Com uma linha bem abrangente na área de grãos e temperos, a empresa começou na década de 1940, vendendo produtos no mercado de São Paulo.

Atualmente, a empresa atua na distribuição de vários itrens, muitos deles importados de 40 países. Ao todo, o portfólio da marca abrange mais de 400 produtos. A empresa encontra-se instalada na cidade de Alumínio, São Paulo, com média de produção de 14 mil toneladas por ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco − três =