Agropalma participa da FISA 2019 com novidades em gorduras especiais

0
Durante durante a feira anual de ingredientes da indústria alimentícia, além de óleos e gorduras convencionais, a Agropalma apresenta novidades para diversas aplicações, como confeitaria.
Agosto de 2019 – Com o objetivo de dar mais visibilidade à sua linha de óleos e gorduras para aplicação em confeitaria e também apresentar as versões de produtos low sat, a Agropalma participa da FISA 2019 (Food ingredients South America 2019), principal ponto de encontro da indústria de ingredientes alimentícios da América Latina, que acontece de 20 a 22 de agosto, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O gerente comercial da Agropalma, Bruno Garcia, reconhece a importância e a abrangência da FISA para dar visibilidade à marca. “Desde a inauguração de nossa nova fábrica em Limeira (SP) estamos trabalhando em um novo mindset: ser a alternativa sustentável em produto de valor agregado”, diz o gerente. “A Agropalma sempre foi reconhecida no mercado pela excelente qualidade de seus produtos e serviços em óleos e gorduras convencionais e, desde 2017, estamos, cada vez mais, focando na produção de óleos e gorduras especiais. Muito nos orgulha apresentar soluções nacionais, como é o caso do CBS (substituto de manteiga de cacau), e outras gorduras que, até então, só poderiam ser adquiridas por meio de importação. Nossas interações com as empresas locais e o ganho de share neste mercado mostram que estamos no caminho certo.”

Presente no ranking das três melhores empresas no segmento de óleo de palma do mundo que praticam ações e promovem a sustentabilidade, a Agropalma adota uma série de cuidados para que o cultivo não provoque degradação nem desmatamento. Esse compromisso é reconhecido pelo mercado externo que exige o cumprimento à risca de protocolos internacionais de cuidados com o meio ambiente como uma condição para concretizar negócios.

A empresa adota uma política rigorosa de preservação e compromisso ambiental: para cada hectare plantado, 1,6 hectare da floresta é conservado. “Desde 2001 temos um compromisso público com a eliminação de queimadas e desmatamento zero. Outra preocupação permanente é a preservação da fauna e flora. Esse trabalho nos permite monitorar a população de animais e espécies, inclusive várias em ameaça de extinção”, destaca o diretor executivo da Agropalma, Marcello Brito. Outras medidas de sustentabilidade adotadas são a geração da própria energia elétrica utilizada no processo industrial e nas estações de tratamento de água, gestão dos gases do efeito estufa e o aproveitamento de água de reuso.

Todas essas ações levaram a empresa ser credenciada como membro ativo de organizações como RSPO (Mesa Redonda de Óleo de Palma Sustentável), InPacto (Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo) e POIG (Grupo de Inovação do Óleo de Palma).

A Agropalma detém o Selo Orgânico emitido pelo IBD, organização credenciada pela IFOAM (Federação Internacional de Movimentos de Agricultura Orgânica), que regulamenta a agricultura orgânica em todo o mundo e garante um processo de produção sem o uso de fertilizantes químicos ou pesticidas para cerca de 10% de sua produção total. No ano passado, a empresa garantiu o primeiro lugar no ranking internacional Forest Heroes no relatório Green Cats: Scoring Palm Oil and Soy Companies on Forest Policies and Transparency. A Forest Heroes Campaign é uma organização de esforços globais para proteger as florestas e as comunidades selvagens e humanas que dependem delas.

Sobre a Agropalma

A Agropalma é a maior produtora de óleo de palma sustentável da América Latina e sua atuação perfaz toda a cadeia produtiva, da produção de mudas ao óleo refinado e gorduras especiais. Sua trajetória começou em 1982, no município de Tailândia, no Pará. Atualmente a empresa conta com seis indústrias de extração de óleo bruto, um terminal de exportação e uma refinaria de óleo de palma e emprega cerca de 4.500 mil colaboradores. O compromisso da Agropalma com o meio-ambiente é um de seus valores, o que é representado, na prática, por certificações ambientais, abrangendo insumos, matérias-primas e 100 % de sua produção.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − sete =