Agropalma apresenta gordura de fritura sem cheiro e fumaça

Em evento para a imprensa, empresa mostrou os benefícios da Doratta Fry, gordura de palma para frituras

0

A Agropalma lançou para o segmento de alimentação fora do lar a gordura vegetal de palma premium Doratta Fry que, entre outros, promete conferir maior durabilidade, maior rendimento, além de não soltar fumaça e o cheiro característico de frituras. Para apresentar essas características, a empresa convidou veículos de imprensa para um evento de degustação no Studio do Sabor, no Pacaembu, em São Paulo, na última quarta-feira (8).

Para comprovar que a Doratta Fry efetivamente supera as demais opções de óleos costumeiramente utilizados por estabelecimentos como bares, padarias, lanchonetes e restaurantes, a Agropalma, segundo explica Gabriel Pazianoto, do departamento comercial da companhia, encomendou um estudo acadêmico. “Fomos atrás da Unicamp para fazer uma simulação de fritura e provar que nossa fritura era, de fato, melhor. Foi comparada a nossa gordura com gorduras hidrogenadas, parcialmente hidrogenadas, blends de soja com algodão e todas as amostras de gorduras comerciais do mercado, e a nossa gordura foi a que apresentou o melhor desempenho entre todas. Fora o rendimento, a coloração da gordura é avermelhada. Antes, isso era um fator negativo, que o concorrente usava contra a gente, falando que era uma gordura que já estava estragada. Na verdade, essa é uma característica natural da palma que não interfere em cheiro. Por ela não passar por processos de hidrogenação e processos químicos, mantém essa coloração”, explica ele, que prossegue.

“Quando você vê uma gordura bem clara e bem mais dura, significa que ela foi hidrogenada e que, provavelmente, possui gorduras trans, que aumentam o mau colesterol (HDL), são nocivas à saúde e que o consumidor não quer mais.”

O novo produto está disponível em embalagens de 10,5, 15 e 24 quilos e, de acordo com Pazianoto, podem ser utilizados por indústrias, além de qualquer local que ofereça alimentos a base de fritura. “Todo o tipo de estabelecimento que tem uma atividade de fritura consegue trabalhar com o nosso produto. Uma padaria hoje, por exemplo, deixou de ser apenas uma padaria. Ela atende atualmente o público jovem que chega de noite, atende executivos que chegam para almoçar. Você vai a franquias de fast food, há tem processos de fritura também. Bares, restaurantes, happy hour, todos tem fritura. Então, todos os estabelecimentos que têm processos de fritura, não só de imersão, como fritura rasa e na chapa, podem trabalhar com a gordura”, conclui.

Agropalma

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte − 19 =