A cara da nova cozinha mineira

0

Depois de trocar a medicina pela gastronomia, Leo Paixão ganhou ainda mais fama ao participar de reality global e fala da importância de ouvir os clientes

Da medicina para a gastronomia e da gastronomia para a televisão. Essa é a história de Leonardo Jose Paixão Dias, de 38 anos, natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, casado, dois filhos e formado em medicina e em cozinha francesa. O chef Leo Paixão, como é mais conhecido, é a cara da nova cozinha mineira e conquistou o Brasil depois de participar do reality Mestre do Sabor, da Rede Globo, durante o ano passado.
Em entrevista exclusiva à nossa reportagem, Paixão disse que se define “como um cozinheiro brasileiro, mineiro, apaixonado pelo Estado de Minas Gerais. Uma pessoa que gosta muito das artes e da ciência também. Um cara família”.
Além disso, revelou que já considera sua participação no reality Mestre do Sabor o seu melhor trabalho, mesmo, atualmente, sendo chef e proprietário do Restaurante Glouton, Nicolau Bar da Esquina e do Nico Sanduíches, todos localizados na capital mineira.
“Talvez o meu melhor trabalho tenha sido fazer televisão, ter participado do ‘Mestre do Mestre do Sabor’. Fazer televisão é muito desafiador, mas é uma coisa que eu aprendi a fazer e descobri que gosto muito”, relata o chef.
O Restaurante Glouton foi aberto por Paixão há sete anos, o Nicolau Bar da Esquina há dois e o Nico Sanduíches há apenas um. “Este ano, estou abrindo mais duas casas em Belo Horizonte. Uma de alta gastronomia, com menu degustação, e outra que é um bar de tapas, coquetéis e jazz. No momento, eu não tenho sócios. Mas vou ter um agora no bar de tapas que vou abrir. As outras quatro casas são só minhas. O restaurante novo vai ficar ao lado do Glouton e terá uma gastronomia mais sofisticada e que eu acho que não tem nenhum desse tipo em Belo Horizonte ainda. Nunca teve. E o bar também que nunca teve algo muito parecido na capital mineira. Será mais voltado para tarde da noite, focado em música e coquetelaria. O bar vai ficar no Automóvel Clube, que é um prédio centenário do centro Belo Horizonte, com o qual vou tentar trazer de volta o glamour dos anos 20 para o centro de BH. Vai ser um negócio de alto nível também”, promete.

Carreira

Paixão tem em torno de doze anos de carreira e resume sua culinária como “emocional, regional e técnica. Acho que o que mais me caracteriza como chef de cozinha é o sabor, o detalhe. Eu sou um cara extremamente detalhista e muito, muito preocupado com o sabor. Para mim, é a coisa mais importante de todas, porque comida na verdade é quando colocamos na boca mesmo”, afirma.
O chef estudou gastronomia na França, na Escola Superior de Escola Francesa. “Essa experiência no exterior foi muito, muito importante para mim. Pude ter uma imersão total na cozinha francesa. Eu me dedicava bastante e, com isso, eu era muito destacado na escola, gerava até ciúmes nos meus colegas. Na França, também trabalhei em alguns restaurantes e estagiei com grandes chefs. Depois, voltei para o Brasil e dei consultoria por dois anos até abrir o Glouton”, relembra.

Inspirações

Conforme Paixão, as suas principais inspirações são “a cozinha mineira, do fogão a lenha, e a cozinha francesa contemporânea. Já as minhas receitas de destaque são frango com quiabo, que é o meu prato preferido da vida, porco em diversos preparos diferentes, leitão à pururuca, vaca atolada”, cita.
O chef complementa ainda que “hoje, trabalhar com gastronomia para mim é normal, o meu dia a dia, o meu cotidiano. É sempre um prazer fazer o que a gente ama e o que a gente acredita. Eu tento sempre levantar a bandeira do meu Estado e eu acho que é uma grande responsabilidade trabalhar com gastronomia”, ressalta.

Dicas

Quando questionado sobre o segredo para alcançar o sucesso no mercado food service, Paixão argumentou: “Para mim, é tentar escutar o seu cliente e seguir o que o seu cliente quer comer. Porque, no final das contas, aquilo ali é business e você precisa de alguém para pagar as contas. Então, você tem que ter um produto desejado”, recomenda.
Já para os que ainda estão começando no ramo de alimentação, o chef frisou que “a minha dica é ter muita paciência e persistência. Precisa das duas em quantidades enormes e industriais para conseguir prosperar. Mas, se você for muito paciente e persistente, você vai chegar lá”, garante.

Prêmios

Paixão já foi agraciado com diversos e importantes prêmios, como o 50 Best Discovery America Latina, Restaurante Revelação (2013), Chef Revelação Guia 4 Rodas, Chef do Ano 2014 e 2017, Os 10 chefs mais promissores do Brasil (2016), Chef do Ano Prazeres da Mesa (2018), além de dezenas de premiações regionais.
“Ganhamos como Melhor Restaurante de Belo Horizonte por uns sete anos seguidos, Melhor Restaurante Contemporâneo de Belo Horizonte também por todas as publicações, Melhor Chef. De todas as publicações locais que eu concorri desde que comecei há sete anos, também eu ganhei. E ainda ganhei algumas medalhas do
Governo de Minas”, salienta.

Mestre do Sabor
gshow.globo.com/realities/mestre-do-sabor/
Glouton
www.glouton.com.br
Nicolau Bar da Esquina
www.nicolaubardaesquina.com.br
Nico Sanduíches
@nicosanduiches

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × dois =