2021: hora do balanço anual?

0
2021: hora do balanço anual?

O que 2020 e 2021 têm em comum? Ambos foram anos atípicos para toda a população e não apenas em âmbito nacional, mas, sim, global, já que todo o mundo teve de enfrentar um desafio em comum: a pandemia da Covid-19.

Sem dúvida, a rapidez com a qual o vírus é transmitido entre as pessoas fez com que a Covid-19 acendesse o alerta global, sendo classificada como uma pandemia mundial, como há muito não se via na história.

Diante do alerta acionado e constantemente reforçado pelas autoridades da saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sociedade como um todo se viu diante de um grande desafio: como enfrentar um inimigo que não se ouve e não se vê?

A partir daí, todos os países logo se viram em meio a um caos generalizado também no setor econômico, já que a pandemia refletiu principalmente no comércio, ponto de aglomerações sociais.

E o restante, hoje, já sabemos: utilização de máscaras em tempo integral, uso de álcool em gel e distanciamento social são apenas alguns dos protocolos a serem seguidos desde então. Sem mencionar a quarentena, que surgiu como principal medida preventiva à contaminação pelo coronavírus.

Mas e quanto ao comércio? De forma ampla, houve prejuízo dentre os mais diversos segmentos de mercado, desde o varejo até o turismo nacional, que hoje acumula uma perda de 428,4 bilhões de reais devido à pandemia, porém com perspectivas favoráveis no próximo ano.

Frente a inúmeros desafios, os empresários se veem, até hoje, entre duas opções: a de fechar as portas ou a de seguir em frente. No caso da segunda alternativa, seria necessário adaptar o negócio à realidade atual, investindo em ajustes necessários para reduzir os índices de prejuízo.

Apostar no e-commerce, por exemplo, foi uma estratégia que garantiu alguma margem de lucro aos gestores, da área de food service ou não. Prova disso é que entre os meses de janeiro e agosto deste ano, as vendas online aumentaram cerca de 27% em todo o Brasil.
Além disso, houve também o estudo e a aplicação de tecnologias que pudessem garantir uma experiência diferenciada aos clientes, até mesmo como forma de complementar um tipo de serviço já oferecido, minimizando, assim, os prejuízos ocasionados pela pandemia.

Que 2020 e 2021 não foram anos fáceis, muitos devem concordar, no entanto, é importante destacar que houve muitas mudanças, adaptações, e claro, bastante aprendizado, não apenas no segmento comercial, como também no individual. Assim, resta apenas esperarmos por dias menos desafiadores para 2022, que tão logo se aproxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

6 + 13 =