A verdade está no ponto de venda

Quando troquei a vida de profissional de operações para consultor, uma das coisas que mais me espantaram foi constatar o quanto é comum profissionais de áreas estratégicas como marketing, suprimentos, produto, finanças e outras, trabalharem distantes e até desconectas da realidade do ponto de venda.

Em um segmento em que a denominação carrega serviço na essência (food service), é difícil imaginar como profissionais atuantes, independentemente da área, pretendam trabalhar sem entender e ter contato frequente com o que é a realidade do negócio.
Por mais que a tecnologia tenha evoluído e melhores processos que uma empresa tenha, o food service não deixou de ser um negócio de pessoas.

A origem das decisões e direcionamentos do negócio deve sempre considerar as necessidades das pessoas que trabalham no “front” e a opinião e vontade dos clientes.
Pode parecer óbvio, mas o que ocorre, normalmente, são iniciativas que não consideram as necessidades de quem serve o cliente e muito menos a opinião e a vontade destes.
Dessa forma, as empresas trabalham apenas para o objetivo do negócio.
Em um mercado como o nosso, que ainda está em fase de desenvolvimento, esse erro pode não ser fatal de imediato, mas, conforme o mercado se desenvolve, a concorrência se aprimora e o consumidor tem opções, a conta vem.

Por isso, não se surpreenda quando, em um futuro próximo, redes, que até pouco tempo eram referência do segmento, estiverem passando por grave crise ou mudando de mãos.
Também não estranhe o fato de que várias pequenas e novas empresas estejam tomando espaço de grandes indústrias como fornecedores de produtos e serviços para o segmento.
O que tanto os estabelecimentos consagrados quanto as indústrias de sucesso consideradas pequenas ou médias têm em comum e principal diferenciador de performance é saber que nesse negócio ainda quem manda é o cliente.

Se você trabalha com food service e passa mais tempo atrás do computador do que onde as coisas realmente acontecem, o início do ano é um bom momento para repensar isso.
SUCESSO EM 2018!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA