Uma ameaça chamada inflação

Hamburger with dollar bank notes on burpal background

Você pode se perguntar sobre a razão de eu escrever sobre inflação justamente quando atravessamos uma das menores inflações em décadas no país… mas há mais de uma forma de pensar sobre o assunto.

A notícia ótima, que temos comemorado – até porque é uma das molas propulsoras da recuperação da economia – é a inflação que, medida pelo IPCA, está na casa de 2,7% nos últimos 12 meses encerrados em outubro de 2017.

Para o grupo Alimentação, a notícia é ainda mais expressiva, dado que a inflação acumulada nesses mesmos 12 meses está em -2,14%, ou seja, vivemos um momento de “desinflação”!

Até aí, ainda não há nada que impacte em problemas, especialmente considerando que após três anos de crise, com desemprego ainda muito alto e com o poder de compra do consumidor corroído, nada melhor do que a inflação dar uma trégua.

Porém, a tal ameaça que comento no título deste artigo vem justamente da Alimentação Fora do Lar, o nosso mercado aqui na Food Service News.

Observando o curto prazo (últimos 12 meses), enquanto o IPCA geral está em 2,7%, o índice do Total Alimentação em -2,14 e da Alimentação no Domicílio em -5,06%, vemos um acumulado para a Alimentação Fora do Domicílio em 3,52%. Ou seja, se compararmos a variação de preços de Alimentação no Domicílio com Fora do Domicílio, há uma distância de 9% aproximadamente.

Esse fato é ainda mais ameaçador se analisarmos os últimos 10 anos: partindo de 2007 como base 100, os preços em geral ao consumidor estariam hoje num índice 180, enquanto os preços da Alimentação no Domicílio estariam em 194 e da Alimentação Fora do Domicílio em 237! Isso significa que os preços no nosso mercado evoluíram 32% acima da inflação geral e 22% acima da inflação da Alimentação no Domicílio.

A conclusão é simples: em tempos de recuperação econômica, de consumo cada vez mais criterioso e consciente, de consumidores ressabiados etc, variações de preços no food service tão altos podem estimular forte migração de consumo do food service para dentro de casa.

Temos que cuidar desse fenômeno com muito cuidado, em que pese as pressões de custo e margens.

Artigo anteriorGestão de Pessoas e o alinhamento das competências ao negócio
Próximo artigoTendências Alimentares 2018
Fundador da Food Consulting e Food Experts, empresas especializadas em Foodservice, criador e titular do curso Gestão Estratégica de Foodservice na ESPM-SP há 10 anos e palestrante sobre o mercado de Foodservice e Alimentação, para várias das mais importantes empresas e associações do país; foi executivo de grandes empresas como Sadia, Ceval, Bunge, 3 Corações, entre tantas outras atuações profissionais de sucesso.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA