Tem que estar na rede

Tem que estar na rede

Tenho acompanhado de perto, nos últimos anos, a evolução dos meios digitais e das redes sociais como ferramentas de comunicação, por meio de projetos com importantes clientes. No início, ninguém entendia direito como funcionaria, e as empresas e marcas passaram a participar como que por obrigação, isto é, para não ficarem de “fora da onda”. Na época, no entanto, o uso destas ferramentas era bastante questionável, já que se restringia apenas a mais uma forma de comunicação institucional e, comparada com as mídias tradicionais, tinha pouca visibilidade. Logo, estas redes cresceram e mudaram totalmente a forma de as pessoas se comunicarem e interagirem entre si, expandindo de forma incalculável o raio de ação e repercussão das informações e tornando a comunicação real, viva e rápida como nunca.

Hoje, as redes são o principal meio de comunicação de públicos com diferentes perfis sociais e faixas etárias e, no caso específico do público jovem, está substituindo até o uso de e-mails. As redes sociais se tornaram a maneira mais eficiente e rápida de expressão, e quando se trata de produtos e serviços, substituíram o bom e velho “boca a boca”.

Não estar nas redes sociais é estar fora da boca do consumidor. É deixar de falar a língua atual. As redes sociais, além de aproximarem as marcas e os produtos de seus consumidores e potencializar sua divulgação, podem ser uma excelente opção para novos negócios ou “start ups”, onde os grandes investimentos em mídia tradicional, muitas vezes, não fazem sentido.

Nos últimos anos, várias empresas especializadas no trabalho estratégico específico para este canal surgiram. Isto porque a linguagem, o tipo de conteúdo, a forma e o “timing” fazem muita diferença no resultado que as iniciativas nas redes sociais podem trazer.

Existem muitas iniciativas legais no mercado, incluindo o varejo de alimentos. Casos de lançamentos de produtos e campanhas promocionais com adesão de milhares de clientes com apenas um post na hora certa, do jeito certo e com conteúdo relevante e adequado ao perfil do público.

Pense nisso!

Artigo anteriorOvo líquido
Próximo artigoComida di Buteco começa em Abril
Sócio Diretor da ZAK Business Development Graduado em Direito, com Pós Graduação em Marketing e Gastronomia, atua no segmento de Food Service desde 1989, exercendo funções de Gerência e Direção nas áreas de Operações e Marketing. Gerente Geral da Pizza Hut para o mercado de São Paulo até novembro de 2010.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA