Tecnologia: Bem na foto

Produtos e serviços “instagramáveis” fazem o maior sucesso

Entre as várias redes sociais, o Instagram já se consolidou como a que mais cresce em todo o mundo. Dados divulgados pela própria empresa mostram que o aplicativo conta com mais de um bilhão de usuários ativos, sendo o Brasil o segundo país com mais usuários, perdendo apenas para os Estados Unidos. A rede social também já publicou que 85% das contas pessoais seguem pelo menos um perfil comercial.

De acordo com o Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresa (Sebrae), mais de 1.400 marcas consideradas grandes têm conta no Instagram e mais de 60 milhões de fotos são postadas por dia. O aplicativo, além de oferecer aos usuários a oportunidade de publicarem fotos de sua vida e rotina pessoais, tornou-se uma excelente ferramenta de negócios e uma eficiente arma para o marketing digital.

Atualmente, ouve-se falar muito sobre o fato de uma empresa e seus produtos/serviços serem “instagramáveis”. Organizações têm se dedicado em postar fotos elaboradas e criativas no Instagram. A partir daí, os usuários do aplicativo passam a ser atraídos pelas postagens comerciais e, consequentemente, alavancam a notoriedade e consumo de várias marcas. No ramo da alimentação, isso também já é realidade.

Comunicação

“Já contamos com quase 17 mil seguidores. Fazemos em média duas publicações diárias no feed (publicações fixas) e vários stories (publicações que duram apenas 24h e são posteriormente excluídas automaticamente) durante a semana, sempre atentos ao que está acontecendo no mundo virtual e real. Usamos algumas métricas e hashtags específicas para atrair mais seguidores e manter a identidade e a força da marca. Acreditamos que é uma forma eficaz de criar uma conexão maior e mais próxima com os seus seguidores, gerando novas oportunidades de conhecer melhor alguns fãs e possíveis contatos para a empresa”, inicia Fernando Campos Motta, sócio-proprietário do Bar do Lopes.

Fernando afirma que o perfil do bar tem uma média de sete mil visitas, 290 compartilhamentos e 350 curtidas por foto no mês. “Usamos os dois tipos de fotos no perfil: as produzidas com fotógrafos especializados e as de momento casual mesmo. Ambas têm uma grande aceitação e excelente repercussão”, afirma o sócio.

Foco

“Eu que cuido do perfil no Instagram da empresa. As postagens são feitas em horários próximos ao almoço e no pós-jantar, já que possuem maior acesso. Às vezes, realizo as postagens na parte da manhã, entre 9h e 10h, que é o horário de as pessoas estarem indo para o trabalho e poderem visualizá-las durante o trajeto de ônibus ou de metrô. Hoje, o Instagram da confeitaria possui mais de 63 mil seguidores”, conta Carolina Sales, proprietária da Carolina Sales – Pâtisserie de Brigadeiros, confeitaria voltada para doces gourmet.

“As pessoas gostam de ver nas lojas o que estamos divulgando nas redes sociais”, diz Carolina Sales, proprietária da Carolina Sales – Pâtisserie de Brigadeiros

A proprietária percebe que tem um alcance maior pelos stories do que pelas publicações no feed. “Acabo investindo mais nos stories devido ao retorno”, diz. Na semana em que Carolina está trabalhando mais o perfil, postando algo sobre determinada loja, produto ou lançamento, as atendentes logo retornam falando que as pessoas foram à confeitaria procurando pela novidade, afirma ela. “É um retorno muito bom e automático. As pessoas gostam de ver nas lojas o que estamos divulgando nas redes sociais”, diz.

Ferramenta

O chef Melchior Neto é proprietário de três casas em Santo André (SP): Botequim Carioca, Bistrô 558 e a mais recente chamada Gema. Para o chef, o Instagram é uma ferramenta de trabalho muito importante hoje em dia.

“Com ele consigo me aproximar mais dos meus clientes. Sou muito ativo nas postagens exatamente porque acredito que essa aproximação mudou a maneira de se ‘vender’ um produto. Sempre posto minhas receitas, ensino como fazer e mostro o resultado. Esses vídeos me rendem uma resposta imediata se aquela ideia de prato vai dar certo nos meus restaurantes. Tenho uma integração muito grande pelo direct do app (mensagens diretas/chat) com meus seguidores que dão sugestões e que vão até às minhas casas provar o que faço”, relata. “Eu mesmo faço os vídeos e fotos de maneira amadora, mas com a preocupação de manter uma boa qualidade e passar a imagem certa para os meus seguidores. As pessoas comem com os olhos. Se você tem uma rede social que instiga seu seguidor a comer o que mostra, certamente ele vai pedir mais e vai até você”, salienta.

Trabalho

Natasha Sobrinho é jornalista. Nos últimos cinco anos, trabalhou em uma assessoria de imprensa que tinha como foco clientes de gastronomia – e se apaixonou pelo tema. “Toda vez que ia para restaurantes e postava as fotos das minhas escolhas nas minhas redes sociais, choviam perguntas sobre o local e o prato e pedidos de indicação sobre lugares para se comer bem. Então, há um ano, decidi juntar o que gosto e, consequentemente, oferecer um serviço de utilidade para as pessoas. Assim, criei um perfil no Instagram para destacar minhas visitas a esses restaurantes, especialmente os da cidade do Rio de Janeiro”, conta.

Natasha diz que jamais publica os registros no momento em que está fazendo a visita a esses estabelecimentos. Ela precisa de tempo para tratar das imagens, escolher o clique que tenha ficado com o melhor ângulo, a melhor luz, além de escrever sobre o local. “Faço uma média de quatro publicações por semana e tenho quase 20 mil seguidores”, destaca.

A jornalista enfatiza que em seu perfil as fotos e os vídeos postados têm um apelo visual e estético diferenciados. “No meu perfil é oferecido um serviço. Você não vai encontrar uma postagem sem preço ou endereço do local. Então, considero ter uma receptividade boa dos usuários. Os seguidores sempre comentam marcando outras pessoas, tirando alguma dúvida ou simplesmente elogiando minhas postagens”, complementa.

Público

No Kaizen Japanese Food, o perfil no aplicativo é trabalhado como um dos grandes meios para atingir um público segmentado, de interesse, e também promover ações e novidades do restaurante. “Trabalhamos com posts diários, de segunda a segunda, mesclando, também, com os stories. Nosso perfil atualmente conta com cerca de 17 mil seguidores”, afirma a chef Jaqueline Katecare.

A ideia do restaurante, segundo Jaqueline, é ter um feed diferenciado, com destaque para ingredientes únicos que os colocam em um destaque maior, além de obter melhor alcance e engajamento nas publicações. “Contamos com uma relevante audiência interessada nas publicações e, também, que retornam bastante ao Kaizen, trazendo, assim, uma grande conversão de venda e visita ao estabelecimento”, conta.

Conteúdo

O Sí Señor é uma tradicional rede de restaurantes de culinária Tex-Mex, que é a mistura das comidas típicas mexicana e da região Sul dos Estados Unidos. São 19 restaurantes localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal. Danton Porto, coordenador de marketing da marca, diz: “Postamos novos conteúdos praticamente todos os dias no Instagram, baseados em pilares previamente estipulados. Variamos entre fotos de pratos, drinks, ambientes, promoções, memes, entre outros. Só no perfil do Instagram já são quase 66 mil seguidores”.

“Postamos novos conteúdos praticamente todos os dias no Instagram, baseados em pilares previamente estipulados”, relata Danton Porto, coordenador de marketing do Sí Señor

Danton também fala que o ambiente dos restaurantes é visualmente muito atrativo. “É um dos nossos diferenciais. Nossa decoração, nossa iluminação e mesmo nossa comida possuem um charme exclusivo que os tornam ideais para serem compartilhados em fotos e vídeos em redes sociais”.

O coordenador considera que as fotos mais impactantes do perfil do Sí Señor são as dos pratos. “Como dizem, a gente começa a comer pelos olhos. As pessoas também gostam muito de ver as fotos de outros consumidores publicadas pelo nosso perfil. Essas fotos transmitem confiabilidade”, diz.

Ideais

“Utilizamos o Instagram como uma ferramenta muito eficaz de comunicação com nosso público. Procuramos mostrar nossos ideais saudáveis com objetivo de ajudar as pessoas a melhorar a qualidade de vida. Assim, damos dicas de produtos e de uso de alimentos a fim de ter uma vida mais saudável. Diariamente, postamos stories com opções e produtos que o cliente pode encontrar nas lojas da nossa marca, bem como indicamos ações que estão acontecendo naquele dia da publicação: sejam novidades, eventos, degustações, workshops, entre outras”, apresenta Leila Oda, sócia-fundadora da rede de franquias Terra Madre, que comercializa produtos orgânicos e saudáveis.

Pelo menos três vezes por semana, são postadas imagens nos feeds referentes a notícias, informações sobre a saúde, novidades da rede, curiosidades, entre outros assuntos. “Publicamos, em média, 60 stories e 12 notícias no feed por mês”, conta Leila.

O departamento de marketing da Terra Madre se preocupa em alimentar a rede com conteúdo, fotos e imagens que sejam muito atrativos aos olhos do cliente. “Nosso intuito é atrair seguidores através de conteúdos de qualidade, de interesse para quem busca produtos para uma alimentação equilibrada e cuidados com a saúde e bem-estar, fazendo com que o próprio seguidor seja um canal de propagação das mensagens que postamos na página”.

Tática de crescimento

Tendo em vista todo esse cenário, uma expressão que vem se destacando nos últimos tempos é Growth Hacking, que significa, ao pé da letra, tática de crescimento. “São possibilidades criadas por meio de estratégias, combinando três principais pilares: o marketing, a tecnologia e a criatividade. O profissional de Growth busca oportunidades e canais inusitados, aplicando tecnologia, automação e metodologias de testes para otimizar recursos e exponencializar a curva do negócio”, explica Mariana Pontes, Growth Hacker da Food Service News. “Esse profissional possui um mindset de encontrar oportunidades e problemas, com coragem para derrubar padrões. Com autonomia e liberdade, busca a alavanca de crescimento testando hipóteses e entregando soluções”, pontua.

Atuação

É justamente nesse universo que a Food Service News vem investindo atualmente, agora com a contribuição de Mariana. Ela tem como missão, aliás, lançar o Portal Food Service. O novo espaço deverá ser mais moderno e interativo, com mais informações, tendências, notícias e ferramentas para o mercado de alimentação fora do lar.

“Como Growth Hacker, pretendo buscar os canais de aquisições ideias para impactar toda a cadeia de food service do Brasil. Minha ideia é que o portal se torne a grande referência do segmento, vire a consulta diária de todos aqueles que querem se informar sobre o tema de alimentação fora de casa. O food service é um mercado enorme, e podemos contribuir e muito para a conexão de todo esse universo. Com essas táticas de crescimento rápido, pretendo que até o fim do ano já sejamos a referência de conteúdo preferida de todos os públicos envolvidos no mundo da alimentação fora do lar”.

BAR DO LOPES
@bardolopes
CAROLINA SALES – PÂTISSERIE DE BRIGADEIROS
@carolinasalesbrigadeiros
Chef MELCHIOR NETO
@melchiorchef
NATASHA SOBRINHO
@restaurants_to_love
KAIZEN JAPANESE FOOD
@kaizen.restaurante
SI SEÑOR
@sisenorbrasil
TERRA MADRE
@terramadresaudaveis

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA