Sorrir faz bem à saúde e também aos negócios

Apresentação
Prezados Leitores da Revista Food Services News,

É com muito prazer que faço esta breve apresentação sobre a minha trajetória profissional e acadêmica, além de compartilhar a minha experiência como professor.
Como a maioria dos jovens da minha época, iniciei minha carreira como office boy em um grande banco nacional. Após um ano nessa função, prestei vestibular para entrar na universidade e obtive a aprovação para os cursos de Administração, Psicologia e Direito.
Na época, tinha uma ideia superficial do que poderiam ser essas profissões, entretanto, já tinha muito claro para mim que gostaria de trabalhar em uma “grande empresa”, e quem sabe, até fazer carreira nela. Esse foi o ponto crucial para que eu escolhesse o curso de Administração, na época, chamado Curso de Administração de Empresas, o que dava a entender uma atuação limitada da profissão.
Considero que fiz uma ótima escolha! O curso de Administração me possibilitou diferentes áreas de atuação, além de ampliar a minha visão sobre o que de fato é uma organização. Tive a oportunidade de trabalhar nas mais diferentes áreas de uma empresa, por exemplo, atendimento, vendas, publicidade e marketing, o que me agregou muito profissionalmente.
Em determinado momento, percebi que ainda me faltava algo, e que, fazer carreira em uma grande empresa, já não era um sonho mais a ser alcançado. Após trabalhar em outros lugares, decidi fazer algo diferente, e pensei que poderia ser professor, já que sempre gostei de estudar e compartilhar o que havia aprendido.
Durante o tempo que ainda estava atuando no mercado, aproveitei para fazer um curso de marketing e compreender melhor qual o papel dessa área dentro de uma organização. Mal sabia, mas a especialização que cursei me habilitou a lecionar em cursos de nível superior.
Após dois anos atuando como professor, em 2010 iniciei o curso de Mestrado em Administração, e no ano seguinte, ao concluir o mestrado, iniciei meu doutoramento, também em administração. Como já estava muito certo do que havia decidido para minha vida pessoal e profissional, continuei os estudos e em 2017 concluí meu curso de pós-doutorado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM.
Depois de 15 anos, passei a atuar em uma nova área fascinante, a de Alimentos e Bebidas. Atualmente, sou professor e pesquisador na área de Gestão de Alimentos e Bebidas, cujo foco é o estudo de negócios em A&B. Alguns estudos que estou trabalhando atualmente envolvem a avaliação online de restaurantes, atributos de escolha de restaurantes pela geração Y, stakeholders e perenidade de restaurantes de bairros, bares, padarias e também comportamento do cliente em ambiente de alimentos e bebidas.
Todos esses estudos, e outros que ainda serão realizados, terão sempre como objetivo principal contribuir para o aprimoramento das práticas de gestão em ambientes de alimentação fora do lar, a fim de entregar uma experiência diferenciada aos nossos consumidores em especial.
Por fim, desejo a todos vocês muito sucesso.

Sorrir faz bem à saúde e também aos negócios

É quase um mantra entre executivos e funcionários a frase “temos que entregar uma experiência ao cliente”. A fim de tentarem pôr isso em prática, é muito comum investirem em novos formatos de negócios, tecnologias digitais, e, até mesmo, contarem com a presença de Pokémons na frente de suas lojas, tudo isso para despertar o interesse do cliente. Porém, se esquecem do essencial, o atendimento humano!
Neste artigo, gostaria de compartilhar com vocês o resultado de uma pesquisa que realizei para saber qual é o efeito do sorriso de atendentes de lojas de alimentação sobre o comportamento do cliente.

Para isso, realizei uma pesquisa com 346 consumidores, de diferentes tipos de lojas de alimentação situadas na zona sul de São Paulo, por exemplo, restaurantes dine-in, self service, franquias e um Food Truck. Na condução do experimento, utilizei duas fotos do mesmo atendente, uma com sorriso e outra sem sorriso, nas diferentes lojas.
Em todos os casos, quando o atendente da loja estava sorrindo, a avaliação geral do cliente era mais positiva a respeito da loja e do próprio funcionário. Outro ponto importante desse estudo é que, em todos os casos, quando o atendente estava sorrindo, os clientes apresentaram disposição para pagar mais pelo produto, em torno de 15%.
Esse estudo ressalta a importância do atendimento humano como proposta de entrega de experiência ao cliente em ambiente de alimentação fora do lar. Sorrir para o cliente é muito mais do que apenas um ato de gentileza e simpatia. É demonstração de hospitalidade e desejo de atendê-lo bem!
Sucesso!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA